Skip to content

<

Lusitani: Alentejo Litoral

A cache by Team Geo-Cricket Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 07/05/2008
Difficulty:
1.5 out of 5
Terrain:
2 out of 5

Size: Size:   regular (regular)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


Alentejo Litoral


Compreendendo 5 concelhos: Alcácer do Sal, Grândola, Santiago do Cacém e Sines (do distrito de Setúbal) e Odemira (do distrito de Beja) e dotada de recursos naturais notáveis, a sub-região do Alentejo Litoral apresenta uma localização geoestratégica excelente, entre a Área Metropolitana de Lisboa e o Algarve.
 

 Composed by 5 municipalities:  Alcácer do Sal, Grândola, Santiago do Cacém and Sines (in Setúbal district) and Odemira (in Beja district) and gifted with notable natural resources, the sub-region Alentejo Litoral presents an excellent geostrategic location, between Lisbon Metropolitan Area and Algarve.

 

Geografia

Geography


O povoamento concentrado, arranjo típico alentejano fixa-se para sul do rio Sado e prolonga-se ao longo do Alentejo Litoral. Exceptuando nos centros urbanos, a população habita em montes que têm o seu arquétipo nas vilas romanas.

O sobreiro dá à paisagem a marca mediterrânica. No vale do Sado, em Alcácer, o pinheiro manso rivaliza com o sobreiro – é do pinhão que se produz artesanalmente um delicioso doce local: a pinhoada.
O predomínio do sequeiro é uma das características da paisagem, em que o montado é relevante, ainda que se cultive também o olival.
Apesar da extensa exploração silvícola, também aqui se encontra campos desprovidos de arvoredo. Os pousios, que podem durar até sete anos, favorecem sobretudo a criação de gado ovino.

Grândola, concelho predominantemente agro-pastoril, foi construindo a sua sede numa zona relativamente plana. Segue-se Santiago do Cacém, de cumeada, e Sines, de planície e odores marinhos. De um lado, o mar cor de azul-cobalto, extensas praias de areia branca, e zonas lagunares como a de Santo André. Do outro, o interior coberto de montado, que se adensa para o lado da Abela e de onde se extrai excelente cortiça.

Odemira, finalmente, conserva o contraste entre a planura e aridez alentejanas, a norte, e os terrenos ondulados de abundante vegetação, a sul, em semelhança geográfica com o Algarve. Também aqui se encontra uma flora tipicamente serrana, da qual se destaca o medronheiro, cujo fruto é destilado para o fabrico da famosa aguardente de medronho.
 

The concentrated population, tipic in alentejo is common to the South of Sado river and continues all along Alentejo Litoral. Except in the urban areas, the population lives in farms witch have the archetype of the roman villages.

 The cork oak gives the landscape the Mediterranean mark. In the Sado valley, in Alcácer, the pine tree rivals with the cork oak - it's with the pine seed that is handmade produced a delicious local candy: candied pine nut kernel.
The predomination of unirrigated lands in another of the landscape characteristics, where the pasture for swine is relevant and the oliviculture is also explored.
Despite the extensive silvicolous exploration, we can also find fields with no trees. The fallow lands, that can last seven years, favour the sheep creation.

Grândola, municipality mainly related with agriculture and sheep herding,  built its headquarters in a relatively plain area. After that we have Santiago do Cacém, in the mountain ridge and Sines, of plains and sea odours. In one side the blue-cobalt sea, extended shores of white sands and lagoons like in Santo André. In the other side, the hills deeply covered with swine pasture in Abela direction and from where excellent cork is extracted.

Finally Odemira, keeping the contrast between the alentejo planure and aridity to the north and the hill terrains covered with vegetation to the south, in geographic similarity with Algarve. Also here we find a typical mountain flora where the arbutus stands out, and witch fruit is distillate to make the famous arbutus brandy.

    

Interesse Turístico

Touristic Interests


O património edificado remonta a épocas tão distantes como 2500 a.C. até aos dias de hoje, passando por fases tão marcantes como a ocupação muçulmana e a ocupação romana. Podemos também observar construções de diversos períodos diferentes como o medieval, barroco, manuelino ou neoclássico.
A outra face do património do Alentejo Litoral é tão ou mais rica que a mencionada anteriormente. Trata-se do património natural e ambiental que envolve toda esta região. Existe na região uma riqueza natural única onde podemos encontrar diversos ecossistemas em áreas protegidas e reservas naturais. A delimitação desta zona pela serra e pelo mar dá-lhe características muito especiais.

Das muralhas do Castelo de Alcácer podemos ver a cidade debruçada sobre o Sado que corre incessante. O casario dá-lhe uma tonalidade branca, entrecortada pelo vermelho dos telhados. As ruas e calçadas medievais, estreitas entre o casario, assinalam velhos caminhos. Esta é uma das mais antigas cidades da Europa e desempenhou um papel preponderante na rota do escoamento marítimo de produtos provenientes do Alentejo interior. No concelho de Alcácer do Sal, a cada esquina, a História e a memória espreitam-nos.

Entre o mar e a serra, o concelho de Grândola oferece diferentes paisagens e experiências. Procurado pela qualidade do seu lazer, é também marcado pela História. No interior, descobre-se um cenário natural dominado pelo silêncio da Serra de Grândola que convida a percorrer os percursos pedestres nas encostas e vales partilhados por sobreiros, medronheiros e animais como o javali, o gineto ou a águia-de-asa-redonda. No litoral, a faixa costeira do concelho estende-se ao longo de 45 km, desde o extremo da Península de Tróia até à praia de Melides, desafiando a exploração do imenso areal e da Lagoa de Melides por entre pequenas ilhas de vegetação, e a encontros inesperados com o galeirão de crista e a águia pesqueira

Em Odemira, o maior concelho do País em área geográfica, as paisagens são pintadas pelo mar, a planície e as serras. Muito procurado no Verão, devido aos seus 55 km de costa, trata-se de um concelho de beleza inigualável, para a qual contribui o rio Mira e a barragem de Santa Clara. Aliado ao património natural do Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina está o património edificado que encontramos em várias freguesias e povoações, na arquitectura religiosa e popular.

Monumentos, tradições e histórias antigas contribuem para a definição da identidade de Santiago do Cacém. Aqui, onde a História deixa a sua marca indelével, recordamos o passado nos centros históricos, na arquitectura e nos vestígios de tempos passados. As dunas que separam a planície do oceano são o lugar ideal para o repouso e a contemplação da paisagem envolvente e, no interior, as serras do Cercal e São Francisco sugerem caminhadas ao fim da tarde, por entre os montados de sobro e as flores silvestres.

Sines vive inseparável do mar, que marca a cultura e a natureza do concelho. Ao longo dos extensos areais, cortados pelas arribas e escarpas, o apelo do oceano é, quase sempre, irresistível. A contribuir para este encantamento estão também as marcas do tempo. Evocando a figura de Vasco da Gama ou histórias de outras épocas, os seus sinais exercem nos visitantes um fascínio especial.
 

The built patrimony remotes to so distant times as 2500 b.C. until today, and through so important phases as the Muslim and roman occupations. We can also find buildings from different periods as the medieval, baroque, Manueline or the neoclassic.
The other face of Alentejo Litoral patrimony is so or more rich than the mentioned before. It's the natural and environmental patrimony that evolves all the region.
There's a unique natural variety where we can find several ecosystems in protected areas and natural reserves. The limitations of this area by the mountain range and by the ocean  gives it very special characteristics.

From the walls of Alcácer castle we can see the city leaned over the Sado that flows unstoppable. The houses give it a white tonality, intersected by the red roofs. The medieval streets and pavement, narrow between the houses mark old paths. This is one of Europe oldest cities and it had an important role in the flowing by sea of the products with origin in the interior. In all Alcácer do Sal municipality, on every corner, the History and memory are spying on us.

Between the sea and the mountain, Grândola municipality has different landscapes and experiences to offer. Searched for its leisure quality it's also marked by history. In the interior we can find a natural scenario dominated by the quietness of Grândola's Mountain Range, inviting to follow its pedestrian courses in the hills and valleys shared by oaks, arbutus and animals like wild boars, foxes and the round-wing-eagle. The shore extends itself for 45 km, from the Troia's peninsula to Melides beach defying us to explore the endless beach and Melides Lagoon between small islands of vegetation and unexpected meetings with the crested coot and the Seahawk.

In Odemira, the country's larger area municipality, the landscapes are painted by the sea, the plains and the mountains. Widely searched in the summer thanks to its shores of 55km, has an unique beauty, for that contributes the Mira river and the Saint Claire dam. Allied to the natural patrimony of the Natural Park there's also the built patrimony that we can find in the religious and popular architecture of the several villages.

Monuments, traditions and antique histories contribute to the definitions of Santiago do Cacém's identity. Here, where the History leaves its indelible mark, we remember the past in the historical centres, in the architecture and in the vestiges of old times. The dunes that separate the plains from the ocean are the ideal place to rest and stare the surrounding area and, in the interior, Cercal and S. Francisco's mountain ranges suggest some hikes in the end of the afternoon, between the oak forests and the wild flowers.

It's impossible to separate Sines from the sea that marks all its culture and municipality nature. All along the wide beaches, cut by cliffs and slopes, the oceans calling its almost always irresistible. Contributing for that charming there are also the time marks. Evoking the figure of Vasco da Gama or histories of other ages, the time signals put upon the visitors a special fascination.

       

   

Gastronomia

Gastronomy


O Alentejo Litoral apresenta uma grande diversidade gastronómica, pois, dada a proximidade do mar, incorpora variados pratos de peixe e marisco, contrariamente à cozinha alentejana em geral, dominada pela carne de porco e de borrego.

A gastronomia da região é, para além disso, tradicionalmente sazonal. Novembro, Dezembro e Janeiro eram os meses da matança do porco. Os borregos eram mortos na Páscoa. O ensopado de borrego, o borrego assado no forno ou então guisado com ervilhas, entre outros cozinhados, são verdadeiras iguarias. A esta tradição juntam-se as épocas em que surgem algumas das verduras ou dos temperos para as recorrentes sopas ou açordas: os coentros, os poejos, a hortelã e muitos mais.

Além das migas, à base de carne de porco, ou dos pratos de borrego, no Alentejo Litoral surgem frequentemente o ensopado de enguias e o tradicional caldo de cação. Desde o séc. XVI que este peixe é uma presença habitual à mesa. Um pouco por toda a região, a caldeirada e o peixe grelhado, além de outras iguarias de origem marinha, compõem a riqueza da cozinha litoral alentejana.

Contudo, as carnes, nomeadamente os enchidos, não deixam de ocupar um lugar de destaque. O porco é temperado com massa de pimentão e, não raras vezes, conservado e cozinhado na sua própria manteiga. Entre os enchidos, predominam as linguiças, os chouriços de sangue e os paios, que se encontram à venda em todos os talhos da região. Em muitas padarias e mercearias pode-se adquirir os famosos e muitos apreciados bolos de torresmos.

O pão é, como em todo o Alentejo, uma componente essencial de toda a alimentação. A este nobre alimento juntam-se os queijos regionais e os vinhos.
 

Alentejo Litoral presents a wide gastronomic variety, because, due to the sea proximity, contains several fish and shellfish dishes on opposition to the general alentejo food dominated by the pork and lamb meats.

The regions gastronomy is, besides that, traditionally seasonal. From November to January it's the time for the pig killing. The lambs are in the Eastern. The lamb ragout, lamb roast or stewed with peas, among other cooking, are a real dainty.  . To this tradition joins the seasons when appear some vegetables and tempers to make the usual soups and brad-soups like: the coriander, the mint and many others.

Besides "migas", pork meat based, or some lamb based cooking, in Alentejo Litoral often appear the eel stew and the traditional squalus soup. Since the XVI cent. that this fish is usual at this region's table. A bit all over the region  the fish stew and the grilled fish, among other fish based plates, compose the rich kitchen of Alentejo Litoral.

Although, the meat, namely the smoke sausages, still have an important place at table. The pork is tempered with red pepper and, often, conserved and cooked on its own butter. Among the sausages the predomination goes to the sausage, the smoked sausage and the smoked pork sausage that you can find for sale on every butchery on the region. In many bakeries and groceries you can also buy the famous crackling cakes.

The bread is, like in all Alentejo, an essential component of all cooking. To that noble is joined the regional cheese and wines.

       

Costumes e Tradições

Uses and Traditions

Lendas e Tradições Populares
A região do Alentejo Litoral é rica em lendas e tradições. Por todos os concelhos podemos ainda ouvir contar histórias que se relacionam com a criação das vilas e cidades ou com algum outro facto extraordinário que se passou numa época, por vezes, incerta.

Em Alcácer do Sal a lenda mais conhecida é a Lenda da Moura Encantada ou Lenda de Alcácer do Sal.
No concelho de Grândola, tal como em todos os outros, também é habitual festejar os santos padroeiros das diversas freguesias. Também existem lendas, nomeadamente sobre a origem do nome da vila.

A Lenda da Fundação do castelo de Santiago do Cacém marca a história do concelho.
Sines conta com várias lendas sobre diversos temas que vão desde a criação do nome da cidade a feitos realizados por pessoas da região.
O concelho de Odemira é o mais rico em festas tradicionais. Em todas as freguesias podemos assistir a festas em honra dos santos padroeiros e populares.

Artesanato
O artesanato utilitário do Alentejo Litoral combina os recursos locais e os saberes tradicionais, destinando-se exclusivamente à satisfação das necessidades da comunidade rural.

Rico e diversificado, o artesanato de Alcácer parte da utilização de materiais presentes na vida quotidiana e retoma, por vezes, a tradição e as funções da faina agrícola. Em Alcácer podemos encontrar correaria em geral, selas e respectivas guarnições, bem como carteiras e malas. Além disso também se encontra cestaria em verga, bancos em buinho, bordados e rendas.

Também em Grândola o artesanato apresenta uma grande diversidade. Desde trabalhos de ferro forjado, mobiliário em madeira pintada, tecelagem, pintura em cerâmica, trabalhos em pele e cortiça, instrumentos musicais, cestaria, bijutaria variada entre a qual cachimbos em madeira com figuras, trabalhos em escamas de peixe e muito mais.

Muitos ofícios tradicionais continuam a ser exercidos no concelho de Odemira, a cestaria, cerâmica, olaria, tecelagem, latoaria são alguns exemplos da diversidade de criações. Os artesãos executam, na sua maioria, trabalhos por encomenda e podem ser contactados através dos Serviços Culturais da Câmara Municipal de Odemira

No artesanato de Sines percebe-se a influência das actividades marítimas tradicionais, como acontece com as primorosas miniaturas de embarcações típicas de Sines e a outrora mais utilitária produção de leves e delicadas cestas de cana. A complexa arte das rendas de bilros é também uma das riquezas artesanais de Sines a recriar o imaginário marítimo.

Já em Santiago do Cacém o artesanato confunde-se com o dia-a-dia. Em vias de extinção, o artesanato subsistente aqui confirma a sua utilidade nos tempos modernos que decorrem. Exemplos disso são a tanoaria, a begoaria, a ferradoria, o fabrico de calçado, a latoaria e a funilaria, a cestaria, a correaria e a confecção de cadeiras e bancos.

 Feiras e Mercados
Por todo o Alentejo Litoral existem inúmeras feiras e mercados. Este tipo de eventos têm uma periodicidade anual ou mensal e podemos ali encontrar os mais variados produtos tradicionais, desde o artesanato até à gastronomia.

Feiras e Mercados Anuais

Abril
1º Domingo - Ermidas-Sado
4º Domingo - Alvalade-Sado

Maio
1 - Feira Anual Fornalhas Velhas
1 - Feira Anual de V.N. Milfontes
1 - Feira Anual de Viradouro
24 - Feira Anual de Odemira
1º Sábado - Foros do Locário
2º Domingo - Boavista dos Pinheiros
3º Sábado - Bicos
último fim-de-semana - SANTIAGRO, Sant. Cacém
último Domingo - S. Domingos

Junho
PIMEL - Alcácer do Sal
10 - S. Luis
24 - Colos
29 e 30 - Cercal do Alentejo
1º Domingo - Foros da Casa Nova
2º Domingo - Sonega

Julho
15 - Luzianes-Gare
25 - Amoreiras-Gare, Abela
1º Domingo - Stª Clara a Velha, Vale de Água
penúltimo fim-de-semana - FACECO, S. Teotónio

Agosto
FACES, Saboia
S. Bartolomeu da Serra (bianual)
15 - Saboia
29 - Zambujeira do Mar, Porto Covo
1º fim-de-semana - Feira do Torrão
2º Domingo - Relíquias
penúltimo Domingo - S. Domingos
último Sábado - Vale de Santiago
último Domingo - Feira de Agosto, Grândola

Setembro
4 - S. Luis
13 - Feira Anual de Odemira
18 - S. Teotónio
25 - S. Martinho das Amoreiras
29 - S. Miguel
1º fim-de-semana - Feira do Monte, Sant. Cacém
1º Domingo - Feira Anual Fornalhas Velhas, Stª Clara a Velha
2º Domingo - Vale das Éguas
3º Domingo e 2ª Feira - Cercal do Alentejo
4º Domingo - Sonega
último Domingo - Ermidas-Sado

Outubro
9 - Vale Ferro; João da Ribeira
15 - Deixa-O-Resto
22 - Camachos
1º Sábado - Feira Nova, Alcácer do Sal; Bicos
1º Domingo - Sabóia
2º Domingo - Abela
4º Sábado e Domingo - Cavaleiro

Novembro
1 - São Pedro; Cercal do Alentejo
30 - Aldeia de Stº André
3º fim-de-semana - Feira de Melides

Dezembro
1 - Aldeia de Stº André
21 - Feira Anual de Odemira

 

Mercados Mensais
estes mercados são mensais em dias certos de cada semana


1º Sábado
Cercal do Alentejo (excepto em Julho devido à realização da Feira de S. Pedro)

1ª Quinta-Feira
Sines

1ª Sexta-Feira
S. Domingos

2ª Segunda-Feira
Grândola
Santiago do Cacém

2ª Terça-Feira
Abela

2ª Quarta-Feira
Vila Nova de Stº André

2º Sábado
Ermidas-Sado

2º Domingo
Alvalade-Sado

3º Sábado
Melides

3º Domingo
Sonega

4º Sábado
Ermidas-Sado

Dia 22
Vale de Água

Legends and Popular traditions
The region ALentejo Litoral is rich in legends and traditions. On every municipality we can still listen to stories about the cities and villages creation or some extraordinary happening that occurred, sometimes no one knows when...

In Alcácer do Sal the most famous legend is the Legend of the Charmed Moorish or Alcácer do Sal  Legend.
In Grândola, like in all the other municipalities, it's usual to celebrate every parish patron saint day. There are also some legends about the village name.

The Legend of Santiago do Cacém's castle foundation marks the history of the municipality.
Sines counts with several legends about many themes from the city's name creation to deeds that some local achieved.
Odemira is the most rich municipality in traditional parties. On every single parish there are celebrations in honour to the patron and popular saints.

 

Craftsmanship
The utility craftsmanship in ALentejo Litoral combines the local resources with the traditional knowledge., with the single propose to satisfy the rural community needs.

Rich and diverse, the craftsmanship in Alcácer is make from the use of materials of the day life and returns, sometimes, to the tradition and agricultural function. In Alcácer we can find general leather work like settles wallets and purses. Besides that we can also find basketwork, wickerwork, lace and embroider.

Also in Grândola the craftsmanship is very diverse. From forged iron works, wooden painted furniture, weaving, painted pottery and other works in leather and cork, musical instruments, basketwork, and varied bijouterie among witch figures wooden smoking pipes, fish scale works and much more.

Many traditional crafts are still followed in Odemira. Basketwork, pottery, weaving and tinsmith and examples of the diversity of creations. Most craftsmen execute their task by pre-order and can be contacted by the Cultural Services of the Municipality.

On Sines craftsmanship is clear the sea activities influence, as we can see in the fantastic fishing boats miniatures and the, once more useful, light and delicate baskets. The complex art of bobbins lace is also one of Sines craftsmanship richness that remember the sea imagination-

In Santiago do Cacém the craftsmanship merges with the day-life. Almost extinct, the subsistent craft confirms its utility in the actual modern days. Examples of it are the cooper, horse shoes, shoes, tinsmith, basketwork, leather work and chair and bench making.

Fairs and Markets
All over Alentejo Litoral there are numberless fairs and markets. This kind of events are mensal or annual and there we can find a great variety of traditional products from craftsmanship to gastronomy.

Annual markets and fairs


April
1st Sunday - Ermidas-Sado
4th Sunday - Alvalade-Sado

May
1 - Feira Anual Fornalhas Velhas
1 - Feira Anual de V.N. Milfontes
1 - Feira Anual de Viradouro
24 - Feira Anual de Odemira
1st Saturday - Foros do Locário
2nd Sunday - Boavista dos Pinheiros
3rd Saturday - Bicos
last weekend - SANTIAGRO, Sant. Cacém
last Sunday - S. Domingos

June
PIMEL - Alcácer do Sal
10 - S. Luis
24 - Colos
29 e 30 - Cercal do Alentejo
1st Sunday - Foros da Casa Nova
2nd Sunday - Sonega

July
15 - Luzianes-Gare
25 - Amoreiras-Gare, Abela
1st Sunday - Stª Clara a Velha, Vale de Água
weekend before last - FACECO, S. Teotónio

August
FACES, Saboia
S. Bartolomeu da Serra (biannual)
15 - Saboia
29 - Zambujeira do Mar, Porto Covo
1st weekend - Feira do Torrão
2nd Sunday - Relíquias
Sunday before last - S. Domingos
last Saturday - Vale de Santiago
last Sunday - Feira de Agosto, Grândola

September
4 - S. Luis
13 - Feira Annual de Odemira
18 - S. Teotónio
25 - S. Martinho das Amoreiras
29 - S. Miguel
1st weekend - Feira do Monte, Sant. Cacém
1st Sunday - Annual Fair Fornalhas Velhas, Stª Clara a Velha
2nd Sunday - Vale das Éguas
3rd Sunday and Monday - Cercal do Alentejo
4th Sunday - Sonega
last Sunday - Ermidas-Sado

 

October
9 - Vale Ferro; João da Ribeira
15 - Deixa-O-Resto
22 - Camachos
1st Saturday - Feira Nova, Alcácer do Sal; Bicos
1st Sunday - Sabóia
2nd Sunday - Abela
4th Saturday and Sunday - Cavaleiro

November
1 - São Pedro; Cercal do Alentejo
30 - Aldeia de Stº André
3rd weekend - Feira de Melides

December
1 - Aldeia de Stº André
21 - Feira Anual de Odemira

 

Monthly markets
these markets are on every month on a specific day of the week
 

1st Saturday
Cercal do Alentejo (except in July, due to the Annual Fair)

1st Thursday
Sines

1st Friday
S. Domingos

2nd Monday
Grândola
Santiago do Cacém

2nd Tuesday
Abela

2nd Wednesday
Vila Nova de Stº André

2nd Saturday
Ermidas-Sado

2nd Monday
Alvalade-Sado

3rd Saturday
Melides

3rd Sunday
Sonega

4th Saturday
Ermidas-Sado

Day 22
Vale de Água

               

A Cache

The Cache

Esta cache pretende realçar aos visitantes o que é o Alentejo Litoral:  a ligação entre o interior alentejano, a serra e a costa.
 Espero que desfrutem desta cache e de muitas outras que há escondidas por esta região deslumbrante.
Boa caçada!


This cache intends to show the visitors what is Alentejo Litoral: the connection between the inner alentejo, the mountains and the coast.
We hope that you enjoy this cache and many others hidden around this amazing region.
Have a good hunt!
 

Dentro da cache, além dos objectos habituais, vai encontrar uma folha especial com um número, como a mostrada abaixo. Por favor anote este número e o nome da cache. Juntando todos os códigos das 30 caches parciais, conseguirá obter as coordenadas da localização da cache final Lusitani, que está escondida algures em Portugal.

Para dúvidas ou esclarecimentos relativos ao projecto global das caches Lusitani, pode contactar os responsáveis pelo projecto: GeoDuplaP&F

Inside the container, besides the usual items, you'll find a special sheet with a number, like the shown bellow. Please take  note of that number and cache name. Collecting all the codes from the 30 partial caches, you'll get the coordinates of the final Lusitani cache that is hidden somewhere in Portugal.

If you have any doubt or need any clearing about the Lusitani cache project, you can contact the project developers: GeoDuplaP&F

 

 

 

 

 

 

 

Additional Hints (Decrypt)

[Pt] Rager bf qbvf cvaurvebf
[Eng] Orgjrra obgu cvar gerrf

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)



Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.