Skip to content

<

Lusitani: Tamega

A cache by Steixeira75 Team Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 07/09/2008
Difficulty:
2 out of 5
Terrain:
2.5 out of 5

Size: Size:   small (small)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


lusitani


Subregião estatística portuguesa, parte da Região Norte. Os seu núcleo principal integra-se no Distrito do Porto, mas inclui ainda concelhos do Distrito de Vila Real, do Distrito de Viseu e do Distrito de Aveiro. Limita a norte com o Ave e o Alto Trás-os-Montes, a leste com o Douro, a sul com o Dão-Lafões e o Entre Douro e Vouga e a oeste com o Grande Porto. Área: 2629 km². População (2001): 551 301. 
Compreende 14 concelhos:
Amarante, Baião, Castelo de Paiva, Cinfães, Felgueiras, Lousada, Marco de Canaveses, Celorico de Basto, Mondim de Basto, Paços de Ferreira, Paredes, Penafiel, Resende e Ribeira de Pena.
O rio Tâmega (Támega em espanhol) é um rio internacional, que nasce em Verín, Ourense (Galiza, Espanha) e desagua em Entre-os-Rios no Rio Douro.
Ao longo do seu percurso, atravessa o centro de cidades como Chaves e Amarante.

EN: The Tâmega River (pron. IPA: ['t?m?g?]) is an international river (of Spain and Portugal). The river begins it's course near Verín, Galicia flowing south to Portugal, in the historical provinces of Trás-os-Montes and Douro Litoral.The Tâmega as it passes through Chaves.
The Tâmega River is a tributary of the Douro River. From Verín it flows south to Portuguese city of Chaves, then it flows through a fertile valley called the Veiga. Below Chaves the river narrows to pass through mountains and valleys. Due to low water level and frequent small dams it is not navegable, passing through the cities of Amarante and Marco de Canaveses, flowing in the Douro River, near Entre-os-Rios: in fact Entre-os-Rios means between the rivers. The Tâmega is more important historically than economically. It has always served as an invasion route for foreign armies intent on reaching the richer southern lands of Portugal. The valley around Chaves has especially seen its share of battles and invading armies. 
The flooding Tâmega.
Unfortunately, like many rivers today, the Tâmega suffers from pollution and the ravages of sand and gravel extraction companies. The quality of the water has deteriorated greatly. Another problem is the periodic occurrence of flooding. At the time of writing these problems have not been addressed.
Since the completion of the Torrão Damn in 1988, situated in Marco de Canavezes, the Tâmega has been slowly recovering from the effects of pollution. Sand extraction activities have been prohibited and many upstream cities installed modern sewage treatment plants. A new damn is planned between the citiy of Amarante and the town of Mondim de Basto. Besides producing electricity, the project will have feature a flood control system that will divert the waterflow towards the smaller Olo river.


Pascoaes


Teixeira de Pascoaes

Teixeira de Pascoaes produziu a partir da experiência existencial da saudade - presente de forma vaga e imprecisa nos seus primeiros textos em verso - uma reflexão, a que subjaz o princípio fundamental de que o ser manifesta uma condição saudosa. Do Ser ao ser, processa-se uma verdadeira queda ontológica, uma cisão existencial, manifestando o mundo, na sua condição decaída, um "pathos universal". Da condição saudosa de ser resulta pois uma condição dolorosa do mesmo ser. Dor de privação, dor de saudade, consciência da finitude, de imperfeição, de insuficiência ôntica.
A experiência da dor pelo homem saudoso, é simultaneamente individual e universal. Por ela o homem–poeta entende o mundo como "uma eterna recordação", percebendo a realidade como evocadora de uma outra realidade mais real que aquela.
A condição dramática da existência manifesta-se assim numa permanente tensão entre Ser e existir. O homem existe num primeiro nível de dignidade ontológica, partilhando pelo corpo o mundo da matéria, e vive pelo espírito. A vida é pois uma eterna aspiração à ultrapassagem da realidade material. A alienação é a situação que resulta da impossibilidade de o homem ser, verdadeiramente. Dividido entre assumir-se como puro espírito ou pura matéria, o homem não é nem pode ser verdadeiramente, oscilando eternamente entre uma e outra condição.
A saudade pascoaesiana transcende assim o mero sentimento individual, para assumir uma dimensão ontológica e metafísica. Na mesma medida em que todo o Universo "é a expressão cósmica da saudade" enquanto " infinita lembrança da esperança", a saudade psicológica, individual, assume, enquanto o homem partilha a condição do mundo, uma dimensão metafísica. Enquanto o homem como ser finito e imperfeito aspira à perfeição de ser, a saudade assume uma dimensão ontológica.
A saudade encarada do ponto de vista existencial leva o autor a conceber a natureza como sagrada, uma vez que a saudade do mundo é também saudade de Deus, de um Deus presente nas próprias coisas. É a divindade que se apropria de si mesma na evolução da natureza, pelo que Pascoaes postula a sacralização da mesma natureza. Deus existe antes e independentemente do homem; no entanto a vida, confere-lha o próprio homem.
O pensamento de Teixeira de Pascoaes manifesta assim, uma particular forma de religiosidade, que provém desde logo desta presença de Deus na natureza e da sua evidenciação nela. O autor concebe uma ordem na natureza, um princípio teleológico alheio ao acaso que deixa supor uma inteligência ordenadora que presida às transformações da realidade. Todo o esforço humano será para penetrar o Mistério da vida e do cosmos.
Deveremos referir ainda, que Pascoaes manifesta uma evidente preocupação com a natureza das relações do homem com a paisagem que o envolve, podendo mesmo considerar-se que há profundas preocupações ecológicas na sua obra. A sacralização da natureza de que falamos, determina uma relação de profundo respeito do homem pela paisagem e o cuidado com a sua preservação. Perpassa na sua obra um desencanto com o progresso que deveremos no entanto contextualizar. Trata-se da recusa de um progresso descaracterizador da natureza.
Sensivelmente de 1910 a 1919, Teixeira de Pascoaes teoriza o saudosismo, pensamento que desenvolve no âmbito do movimento da "Renascença portuguesa", de cujo órgão oficial, "A Águia," foi director. O saudosismo acaba por designar o movimento de cunho lusitanista estruturado em torno à questão da saudade portuguesa .Particularmente influenciado pelo momento político que se vivia em Portugal com o advento da República, e condicionado ainda, pela persistente crise que afectava a sociedade e a cultura nacionais, o pensador de Amarante desenvolve uma particular atenção às características particulares diferenciadoras do "génio lusitano", considerando a necessidade de preservar a identidade nacional, pela promoção do encontro de Portugal com a suas próprias raízes. O génio português encontra a sua síntese na saudade lusíada, que, não obstante ser um sentimento cósmico encontra num povo caracteristicamente saudosista a sua expressão mais apurada. Apenas a palavra portuguesa,"saudade", permite revelar algo da sua natureza essencialmente misteriosa, pelo que o autor parece esquecer o conceito universalista de saudade, para evidenciar o seu carácter intraduzível, e conceber mesmo uma teoria ortográfica cujo axioma fundamental determinava a necessidade de fazer corresponder a ortografia das palavras ao seu perfil psicológico. Para o autor "as palavras são seres" e nessa circunstância possuem um perfil físico e outro psicológico, que deverão estar em harmonia ao apresentar-se na sua forma gráfica.
O saudosismo manifesta ainda um caracter messiânico e profético aceitando Pascoaes o advento de uma nova "era lusíada".
A tese da exclusividade lusa da saudade provocou as mais desencontradas reacções, sendo de realçar o enfrentamento que teve lugar entre o núcleo Saudosista e o Seareiro, provocando tensões evidentes entre Pascoaes ele próprio, e António Sérgio, reflectidas na importante polémica que ambos mantiveram. Não deveremos esquecer, porém, que a saudade portuguesa manifesta uma ligação clara à saudade universal. Se existe uma saudade portuguesa, é porque existe igualmente a saudade experienciada por outros povos. Refira-se no entanto, que o autor não foi suficientemente explícito nesta questão, particularmente durante o período em que se envolveu no movimento da "Renascença Portuguesa".
De destacar ainda que a ontologia monista e panteísta perfilhada por Teixeira de Pascoaes, concebendo que "tudo está em tudo", e que a inteligibilidade dos seres particulares se estrutura na referência ao todo de que fazem parte, determina que também a saudade lusíada encontre a sua origem na saudade universal apenas podendo por ela ser compreendida.
A saudade é uma via para o conhecimento: por ela abre-se uma via para uma mundividencia, uma concepção geral da existência. O "pensamento poético" de Teixeira de Pascoaes é a expressão da possibilidade de conhecimento que se abre pela via da saudade. O conhecimento poético é simultaneamente estético, metafísico e ontológico: estético porque o que lhe é próprio se conhece pelo sentimento, metafísico e ontológico porque o seu horizonte é o da verdade que manifesta um caracter transcendente.

EN: A mystic poet who felt profoundly connected to the humblest things and to the brightest stars, Teixeira de Pascoaes was born and died in the small town of Amarante, in northern Portugal, and led a relatively uneventful life. In 1896 he went to Coimbra to study law, though poetry and contemplation were his favorite endeavors. University life was, at the time, a rather boisterous affair, but Pascoaes kept out of student brawls and political rows, devoting himself to study and writing. He published his first three books of poems while at university (not counting the book, later repudiated, that he had published a year before arriving at Coimbra), and these already show his attraction to an idealized nature, to the darkly mysterious, to the vague and ethereal. He worked for a few years as a lawyer and a judge, but then retreated, as it were, into his inner life. He was by no means a recluse, however. His religiosity had a missionary side: Pascoaes became the chief apostle and theoretician of saudosismo.
Saudosismo was a movement that promulgated saudade as a national spiritual value that could have transformative power. Saudade means “longing, nostalgia, yearning” for something absent, but it is a feeling fraught with more emotional weight and affective intensity than corresponding words from English and other languages convey. Pascoaes gave this unique Portuguese word a philosophical and spiritual twist. In an article published in 1913, he wrote that “saudade is creation, a perpetual and fruitful marriage of Remembrance with Desire, of Evil with God, of Life with Death . . .”. And in a conference delivered that same year, he spoke of “the action of desire on remembrance and of remembrance on desire, the two intimate elements of saudade”, described elsewhere in the conference as “the perfect and living fusion of Nature and the Spirit”. Saudade was, in Pascoaes’ conception, a species of élan vital.
From 1910 to 1916, Pascoaes was editor of A Águia, an Oporto-based magazine that became the mouthpiece for the Renascença Portuguesa (Portuguese Renaissance), a movement of which saudosismo was part and parcel. It was by cultivating saudade, considered to be the defining characteristic of the ‘Portuguese soul’, that a national renaissance was supposed to take place. This signified not “a simple return to the Past” (wrote Pascoaes in A Águia in 1912) but a “return to the original wellsprings of life in order to create a new life”. To achieve this Renaissance he advocated, among other things, the establishment of a Portuguese Church, which could better accommodate the original spirit of the nation, part Christian but also part pagan.
The nationalist program of saudosismo is only latently felt in most of Pascoaes’ poetry, for his bent was predominantly spiritual, and in a lecture delivered in the last year of his life, he remarked: “Man does not belong only to society; he belongs, first and foremost, to the Cosmos. Society is not an end but a means for facilitating man’s mission on earth, which is to be the consciousness of the Universe.” This point of view informs virtually all of his poetry, which is, in large measure, a pantheistic celebration of life – not just life on earth, but also the life of the imagination and the universe. In the early poem ‘Poet’, he states that “I am, in the future, time past” – the embodiment, in effect, of saudade. He claims to be “a mountain cliff”, “an astral mist”, “a living mystery”, “God’s delirium”, and so on, which is why he also says, “I’m man fleeing from himself”. Not limited to his own body, he connects with the rest of reality, to the point of interpenetrating and becoming its other manifestations.
Pascoaes’ universe is one of correspondences between seeming opposites: the past with the future, nostalgia with hope, sorrow with joy, the material with the spiritual. The dynamic nature of this unity of opposites is well expressed by two verses greatly admired by Fernando Pessoa: “The leaf that fell /Was a soul that ascended” (from a poem titled ‘Elegy of Love’). Far from being a fixed machine of integrated moving parts, Pascoaes’ universe is in continual expansion, through the creative energy of hope, sorrow, desire, saudade. Just as poetic inspiration leaves “the splendor of a verse” on the printed page, “so too hope, endlessly burning, (…) / Leaves in space the forms of the Universe, (…) / Mortal recollections of its divine being” (in ‘Indefinite Song XXII’). And man, through his “living encounter” with the things of Nature “gives birth to souls, / Divine apparitions” (in ‘Encounter’).
Profoundly religious in spirit, Pascoaes did not seem to have or to need any clear notion of God. His poetry is an ongoing hymn to a Nature made divine, in which man’s role is to see and sing it.

O Local da Cache / Cache's Spot


EN: It's in Gatão's River Beach (Teixeira de Pascoaes Town), near Amarante. It's located in the bank of the Tamega, on the  way to the river, enjoy the view and the Monuments, speccially  São João Baptista's Church, wich origins has more than one thousand years.

PT:Encontra-se na Praia Fluvial de Gatão (terra de Teixeira de Pascoaes), perto de Amarante. Está situada junto ao Rio Tâmega, na viagem até à Praia, sintam  o vale do Tâmega  e  aproveitem para conhecer alguns monumentos, nomeadamente a milenar Igreja de São João Baptista.

igreja

The Cache / A Cache

EN:The cache is an ordinary small box with the usual objects in it. Please leave it well hidden as was.

Inside the cache, besides the usual objects, you'll find a special sheet with a number. Please note this number and the cache name. Keeping together all 30 partial caches codes, you'll get the way to find the coordinates of the final Lusitani cache, which is hidden somewhere in Portugal.
Good luck!

PT:A cache é uma vulgar caixa de plástico com os objectos habituais. Por favor deixe-a exactamente onde e como a encontrou.
Dentro da cache, além dos objectos habituais, vai encontrar uma folha especial com um número. Por favor anote este número e o nome da cache. Juntando todos os códigos das 30 caches parciais, conseguirá obter as coordenadas da localização da cache final Lusitani, que está escondida algures em Portugal.

Boa sorte!

 lusitani  

Para dúvidas ou esclarecimentos relativos ao projecto global das caches Lusitani, pode contactar os responsáveis pelo projecto: GeoDuplaP&F.



 

Additional Hints (Decrypt)

Áeiber! Aãb zbyurf bf céf!

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)



Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.