Skip to Content

<

Alta Vila Cache

A cache by Henriquez adopted from z3r0_ Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 09/05/2008
Difficulty:
1.5 out of 5
Terrain:
1.5 out of 5

Size: Size: micro (micro)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


Alta Vila Cache
Photobucket
História

Segundo alguns autores, existiu onde hoje é Águeda a cidade de Aeminium, uma cidade episcopal muito importante, fundada possivelmente em 370 a.c..
Foi habitada pelos Celtas, pelos Túrdulos e pelos Gregos.
Também se afirma que esta Aeminium não era localizada nesta região, mas que era a antecedente da cidade de Coimbra.
Segundo alguns historiadores que se têm debruçado sobre a origem de Águeda, a primeira referência documental data de 1050 e referia-se a ela pelo seu nome primitivo, o de Casal de Lausato.
Numa ponte romana terá passado a via militar, atravessando o rio Águeda, que ligava Conimbriga a Bracara Augusta (Braga), durante o domínio romano, o que deu maior importância à povoação.
Serviu durante muito tempo como entreposto comercial, por estar na transição entre o mar e a serra.

Águeda - A origem do seu nome:

O nome original era Anegia, mais tarde mudado para Agatha ou Ágata.
Sendo conquistada pelos árabes, foi arrasada. Foi reconquistada e reconstruída a partir de 716 pelo rei Afonso I de Castela. Foi eleita sede de condado, mas não chegou a receber foral.
Diz-se que este nome se deve à semelhança com uma cidade francesa chamada Agda. Eram várias as semelhanças entre estas duas cidades: ambas estavam à beira de um rio, ambas eram cidades episcopais, Agda estava junto ao rio Erool e junto a Águeda estava a freguesia de Eirol.
Em documentação do séc. IX, Águeda surge como um nome que designa a região “Ripa de Ágata”. Nas inquirições de Afonso II de 1220, encontram-se referências à igreja de Águeda e a diversos casais situados naquela região, bem como algumas das actuais freguesias do concelho. Em documentos de 1077 já se referia a existência da igreja de Águeda. À volta desta igreja foi-se formando uma pequena povoação com o nome de Sta. Eulália, que passou a chamar-se de Sta. Eulália de Águeda. Este novo nome servia para a distinguir de outra povoação também com o nome de Sta. Eulália, esta última em Aguada de Cima (freguesia do concelho de Águeda). Note-se que o rio já tinha anteriormente a denominação de Águeda. Pela proximidade, foi atribuído à povoação o mesmo nome.

Situação Geográfica:

“A sua localização junto ao rio e às principais vias de comunicação que ligavam o norte ao sul e o litoral ao interior deram ao burgo feição predominantemente comercial.” O rio sempre foi um excelente meio para o comércio da região, por exemplo, para importação e exportação de peixe para as regiões vizinhas, principalmente as Beiras.
“No século XVI conhece-se também uma rica tradição artesanal do ferro cujo desenvolvimento acabaria por proporcionar a produção industrial que tem lugar desde os fins do século XIX e hoje é um dos ex-libris do concelho.”
Águeda era um lugar no termo de Águeda, no tempo de D. Manuel I, foi incluída no foral atribuído por este rei a Águeda em 4 de Agosto de 1515. Entre 1514 e 1516, D. Manuel I atribuiu foral a diversas localidades do actual concelho de Águeda.
Durante os séculos XVI- XVIII muitas foram as famílias ilustres que aí se fixaram e que deram origem à população de Águeda e das regiões vizinhas.
Remonta também a esta época a origem das procissões que actualmente ainda se realizam em Águeda, tais como a Procissão do Senhor dos Passos, que já existia no séc. XVII.

Em 1834, o concelho era composto pelas seguintes povoações: Águeda, Alhandra, Ameal, Assequins, Atalho, Barreiras, Bolfiar, Borralha, Brejo, Candam, Chapado, Cheira, Gândara de Assequins, Giesteira, Gravanço, Maçoida, Outeiro de Paredes, Paredes, Raivo, Randam, Rio Côvo, Salgueiro, S. Pedro, Sardão, Souralvo, Vale do Sobreirinho e Vista Alegre.

1834 - Sede de Concelho

1985 - Elevada a Cidade
(in:www.aguedaviva.com)

Parque da Alta Vila:

Parque romântico edificado por Doutor Eduardo Caldeira no século XIX. A irregularidade da sua planta, a sinuosidade dos seus percursos pontuados por falsas ruínas e a variedade e exotismo do bosque são típicos de um gosto revivalista "Fin de Siècle". É um dos espaços verdes mais importantes da cidade, com variadas espécies vegetais.

A Cache:

A cache encontra-se acessível a partir da estrada.
A tempestade de Janeiro de 2013 afectou bastante o parque.
Recentemente foi efectuada uma obra junto à cache
e demoliram os muros do parque, tornando-o
acessível de qualquer ponto ao seu redor.
O parque é lindo e recomenda-se uma visita.
A cache está acessível 24h por dia.
Levem material de escrita.
Boas Cachadas!

free counters

Additional Hints (Decrypt)

CG- Fbor nf rfpnqnf qn gbeer ngé nb pnagb. Cebphen anf urenf.
RA- Tb hc ol gur gbjre' fgnvef hagvy gur pbeare.

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)



 

Find...

791 Logged Visits

Found it 683     Didn't find it 40     Write note 15     Needs Archived 2     Temporarily Disable Listing 9     Enable Listing 9     Publish Listing 1     Needs Maintenance 15     Owner Maintenance 9     Update Coordinates 5     Post Reviewer Note 3     

View Logbook | View the Image Gallery of 85 images

**Warning! Spoilers may be included in the descriptions or links.

Current Time:
Last Updated:
Rendered From:Unknown
Coordinates are in the WGS84 datum

Return to the Top of the Page

Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.