Skip to content

Forno da Urgueira Traditional Geocache

Hidden : 09/14/2008
Difficulty:
2 out of 5
Terrain:
2 out of 5

Size: Size:   small (small)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Related Web Page

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:

A cache situa-se na aldeia da Urgueira, mais precisamente no parque onde existe o Forno da Urgueira, podem aproveitar esse parque para fazer um pic-nic, é um local bastante agradavel e sossegado.
O Parque

A fantástica história da Urgueira e dos seus rituais já ocupa um espaço único e importante na história do folclore português, sendo exemplar no modo como a cultura tradicional está ao serviço da comunidade actual. Parece que os ancestrais deixaram uma herança cultural para servir de solução económica e social para os vindouros. Os Serranos Associação Etnográfica canalizou esta herança, mas toda a comunidade da Urgueira e de Maceira de Alcoba está junta neste desígnio. Quando o Manuel Cego da Urgueira, por volta de 1880, mandou construir um forno muito estranho e invulgar no cabeço do Junqueiro, saldou a promessa para com a divindade que o deveria ajudar a sobreviver a uma terrível tempestade marítima e, em simultâneo, assegurou a notoriedade da Urgueira, a sua aldeia natal, para lá dos séculos seguintes. Uma geração depois, o filho do Manuel Cego, Manuel Duarte dos Reis de sua graça, completou a obra, mandando construir a expensas suas e com a devida conivência da sua esposa Trindade Maria, uma ermida no topo oposto ao do forno da plataforma que se estende no referido cabeço do Junqueiro. Neste local, estende-se um plano generoso e suave, sob a sombra fresca de sobreiros nativos, como se a natureza agreste da serra oferecesse uma manta estendida para o farnel e para o descanso, enquanto se admira a paisagem larga e longínqua. O MILAGRE DO FORNO No final do século XIX e nos primeiros anos do século XX, o “milagre da Urgueira” atraiu romeiros aos milhares, no terceiro ou quarto domingo de Agosto. A notícia espalhava-se para além das penedias do Caramulo, levando o caso fantástico do homem que entrava dentro do forno, em plena função e quente de três dias de lume acesso, cozendo um enorme bolo de 100 kg de farinha. O próprio naco de broa tinha mistério, pois jamais apanhava bolor e a protecção das trovoadas era garantida ao seu dono. A intensa romaria para a Urgueira enchia as veredas da serra e dava aos romeiros a importância de ter visto e assistido a este feito milagroso e a posse de uma codea que não apanhava bolor e concedia outros favores. A memória dos mais idosos revela que, quando a experiência foi tentada por outros, que não o misterioso homem que vinha dos lados de Coimbra ou de Tomar e “ia dentro do forno com um cravo na boca, varria o forno a ajudava a colocar o pão” de acordo com o relato de Adolfo Portela, aconteceu a tragédia das orelhas chamuscadas, enfiadas na mina de água fria, que deu em pneumonia e morte castigada.>/center>

Forno Urgueira

free counters Photobucket

Additional Hints (Decrypt)

[PT]: Qronvkb qnf crqenf. [EN]: Haqre gur fgbarf.

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)