Skip to content

Parque Urbano de Paramos Traditional Cache

This cache has been archived.

SMF Team: Fim de ciclo...

More
Hidden : 11/01/2008
Difficulty:
3 out of 5
Terrain:
1 out of 5

Size: Size:   micro (micro)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


PARAMOS. Paramos é uma freguesia portuguesa do concelho de Espinho, com 5,98 km² de área e 3 789 habitantes (2001). Densidade: 633,6 hab/km². Trata-se de uma freguesia do Concelho de Espinho, pertence a mesma ao distrito de Aveiro e à Área Metropolitana do Porto, de cuja sede dista cerca de 20 km. Data de 897 uma referência à Lagoa de Paramos, publicada nos Port.Mon.Hist.et Ch XII, num documento do mosteiro de Pedroso.Outra referência consta do Livro Preto da Sé de Coimbra e figura também nos Dipl. et Ch. sob o nrº XXV, datando de 922.O primeiro documento que faz menção da Vila de Paramos é de 1013, doação de Pelágio Gonsalvo a sua esposa da herdade que possuía em Esmoriz: " Villa ermorizo et cortalaza subtus castro de obile...quomodo dividet cum villa paramio" ( Dipl. et Ch CCCXX).Num documento de 1050, publicado nos Dipl, et Ch. sob o nrº 378, encontra-se uma relação das vilas e fundos pertencentes a Gonsalvo Ibn Egas e sua mulher,D. Flâmula. Neste importante documento vêm citadas as vilas: " Arcozelo,Seixozello, Cerezedo,Anta,Olleiros,trabanca et radize de sancta maria e villa paramio integra per suos terminos et comparamus illa de comidesa domna tuda et de sua filia domna lluba iin una pretiada im alios CCC." Outros documentos se referem à Vila de Paramos nestas remotas idades, fazendo delas menção a excelente monografia do Pe Manuel F. de Sá ( Monografia de Paramos),publicada em 1937. Por um documento de 1128, publicado no Censual do Cabido do Porto, p.342, sabe-se que no princípio do séc.XII,Paramos ainda era vila.Só na segunda metade do séc.XII ou logo no princípio, passou a ter a categoria de Freguesia, tendo sido o seu primeiro Pároco o Pe Pedro Domingues, mencionado nas Inquirições de D.Afonso III(1251). D.Afonso III, determinou que se fizesse uma inquirição sobre quatro herdades desta freguesia, de que se dizia directo senhorio o Mosteiro de Pedroso.Foi publicada a mesma por João Pedro Ribeiro nas Dissert.Cronol.vol.I,doc nr 89 do Apêndice. As inquirições de D.Dinis também se referem a Paramos. Na vila da Paramos havia uma quinta de João Nogueira e outra de Lourenço Anes, que eram honradas e honravam a vila onde se encontravam.Esta quinta de João Nogueira era a que D.Tuda vendeu a Gonsalvo Ibn Egas, e já seria honrada desde o século X. Foi esta freguesia uma reitoria de apresentação alternativa dos colégios da Companhia e das Artes de Coimbra, passando depois para apresentação da Universidade. Aproveitou Paramos, do Foral da Feira, dado por D.Manuel em Lisboa, a 10/11/1514 Utilizado como castro celta desde antes da Era de Cristo, Paramos,rural, a par de Silvalde, freguesia vizinha, cultivou predominantemente milho,constituindo-se, assim, como o celeiro da região. São os seus habitantes, também, uma referência da arte da tanoaria, que se tem imposto, pela sua precisão, além fronteiras. Esta freguesia possui variados estabelecimentos, desde o seu quartel de engenharia, passando pelo seu evoluído Centro Social, e a Igreja matriz que se encontra no ponto mais alto da freguesia. É a freguesia de Paramos também conhecida pela bela praia atlântica detentora das melhores águas da região. Como animadores culturais Paramos tem: BUMP - Banda União Musical Paramense desde 1933, ABCR - Rancho Regional Recordar é Viver Associação Desportiva de Paramos GRBCD - Grupo Recreativo Bem Fazer Cultura e Desporto A Sociedade Columbófila os Andorinhas de Paramos. De pé ainda se encontra aquele que é tido como o primeiro grande estabelecimento de ensino do concelho de Espinho, o Colégio Jesus Maria,José,sito muito perto da actual Junta de Freguesia,hoje desactivado e na posse de particulares. Como curiosidades refira-se que Paramos teve como donatário e então senhor, D.Nuno Álvares Pereira, o Santo Condestável e sereno herói de Aljubarrota, por doação do Rei D.Fernando I das terras de Sta Maria da Feira, as quais aquela integrava, à Casa do Condado de Barcelos, de que D.Nuno foi 1º Conde. Terra honrada desde o século X,foi o seu penúltimo morgado Francisco Pinto Henriques de Meneses, fiel servidor da causa do Senhor D.Miguel, agraciado com a mais alta venera portuguesa, a " Torre e Espada " de Valor, Lealdade e Mérito. Em ruínas,embora, é possível ainda apreciar-se o Solar e Pedra de Armas dos « Pintos » de Paramos, a sobressair altaneiro na Quinta, onde faleceu aquele fidalgo. É esta freguesia sede do Aérodromo de Paramos, que beneficiando de uma pista militar, tem servido de Escola de Voo e também de pára-quedismo. Distribui-se Paramos por 660 hectares de terra, " onde são notas salientes, uma boa área de terreno lavradio, uma boa mancha florestal e a maior costa atlântica do Concelho" . A Lagoa de Paramos, ímprópriamente, conhecida por Barrinha de Esmoriz, por via da sua abertura para sul já nesta cidade " (...)constitui riquíssmo ecossistema classificado como Reserva Natural,e como tal, apadrinhado pelo Núcleo Português de Estudo e Protecção da Vida Selvagem. A Lagoa de Paramos referenciada em documento do Mosteiro de Pedroso, desde antes da nacionalidade,no ano 897 D.C., estende-se numa área cerca de 1.450 metros de comprimento por 1.300 m de largura. Não deixem de visitar as caches locais para conhecer melhor a freguesia. Boas cachadas, SMF Team ,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,, PARAMOS is a small village in Espinho's municipality, district of Aveiro, very important by its history and cultural buildings. The cache is located in a beautifull urban park. The big challenge is to find it... Enjoy your visit! SMF Team

Additional Hints (No hints available.)