Traditional Geocache

Castelo de Ródão, Castelo do Rei Wamba

A cache by Candeia Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 3/16/2009
In Castelo Branco, Portugal
Difficulty:
2.5 out of 5
Terrain:
2.5 out of 5

Size: Size: small (small)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


Castelo de Ródão, Castelo do Rei Wamba

O concelho do Castelo do Rei Wamba

Terras de belezas que o envaidecem e de saberes que o distinguem, este é o concelho de Vila Velha de Ródão!

Do Tejo cuja grandiosidade enobrece, às Portas de Ródão que esculpem o nosso olhar, das mais secretas Portas do Almourao talhadas pelo Ocresa, ao conjunto patrimonial que engloba o Castelo do Rei Wamba e uma magnifica zona envolvente, ao património arqueológico, ao horizonte do miradouro do Penedo Gordo, não esquecendo a tipicidade solitária das pequenas aldeias rurais, nem a frescura viva dos ribeiros, Ródão cativa e apaixona aqueles que o visitam – mais informação em ( visit link )

As potencialidades do concelho não se reportam apenas à beleza paisagística. Compõem-na igualmente os produtos e artes locais, cujos sabores e saberes se enraízam na tradição de um passado por vezes longínquo, garantindo o perpetuar de paladares de outros tempos.

Chegado à Vila de Ródão dirija-se à ponte sobre o Rio Tejo e admire as Portas de Ródão, uma imponente garganta escavada pelo rio, classificadas como Monumento Natural das Portas de Ródão, através de Projecto de Decreto Regulamentar.
Para chegar a pé até às Portas siga até à passagem de nível e aí vire à esquerda, continue ao longo da via-férrea e antes de entrar no túnel desça pela vereda que o leva até ao rio.

Como escreveu Graça Batista, no legado literário que nos apresenta em Viagens do Olhar (CMCD, 2001), numa visão plena de paixão e de conhecimento sobre o concelho, " Em Vila Velha de Ródão a Natureza impõe-se ao Homem e surpreende-o pelo vigor das suas formas agrestes e voluptuosas, berço de pedra onde o Tejo se deita ".

A Cache

Dirija-se ao conjunto patrimonial composto pelo Castelo do Rei Wamba e pela Capela da Nossa Senhora do Castelo. Do miradouro ali existente vislumbre uma paisagem única e magnífica…
Encanto… força da natureza… "pular a cerca"… cuidado…
Obrigatório procurar a cache durante o dia…

The Cache


To find the cache you have to head for the heritage consisting of The Castle of King Wamba and The Chapel of Our Lady of the Castle. Through the view-point you can see a wonderful and extraordinary landscape. If you get seduced for the strenght of the Nature and want to go ‘over the hedge'… But be careful.. You must look for the cache during the day!

O Castelo do Rei Wamba

Esta estrutura militar situa-se no topo da escarpa do lado norte das Portas de Ródão e proporciona uma panorâmica singular que confere paisagens indescritíveis, acrescendo ainda o facto de permitir observar importantes formações vegetais e espécies protegidas de aves que nidificam nas escarpas das Portas de Ródão como o bufo real, o milhafre real, o abutre-preto, a cegonha negra e os grifos e que habitualmente sobrevoam esta área.


“O castelo tal como hoje se apresenta é o produto de sucessivas reconstruções … É possível conjecturar a sua existência até pelo menos ao século XII, integrada na Açafa, um território doada por D. Sancho I à Ordem do Templo, em 1199, embora se admita uma fundação anterior ainda em época medieval (Poderá ter existido na área um povoado proto-histórico. PROENÇA JÚNIOR (1910) refere a existência de um "castro luso-romano" por cima das Portas de Ródão. A toponímia local regista o sítio do Castelo Velho num pico de crista localizado cerca de 380m a noroeste do castelo. Visitámos o local mas ainda não encontrámos, à superfície, artefactos que confirmem aquela hipótese).

A avaliar pelas suas características e localização teria funcionado como atalaia ou torre de vigia, em articulação com uma fortaleza principal (NUNES, 1982). Uma torre de vigia, mais complexa do que as comuns, possuindo, inclusivamente, uma linha de muralhas a rodeá-la por completo e oferecendo condições de alojamento para uma pequena guarnição.

A partir dos tempos modernos o Castelo viria a ser utilizado, em particular no séculos XVIII e XIX, como base de artilharia, tendo em vista impedir a passagem do Tejo, de norte para sul e,
consequentemente, a entrada no Alentejo, de acordo com uma rota de invasão através da Beira Baixa. Foi o que sucedeu durante a Guerra dos Sete Anos e na 1ª Invasão Francesa.

Durante a Guerra dos Sete Anos, nos meados do Séc. XVIII, o Castelo de Ródão foi palco de
movimentos militares onde estiveram em oposição tropas luso-britânicas e hispano-francesas.

Este local viria a assumir renovada importância no âmbito da estratégia de defesa nacional, com a reconstrução do castelo alguns anos antes da 1ª Invasão Francesa (SANTOS, 1977) - (Caninas, Henriques, Gouveia, O Castelo de Ródão e a Capela da Senhora do Castelo, VVR,1997).
Para mais informações visite ( visit link )

A ultima obra de recuperação do castelo no passado pensa-se que tenha ocorrido no início do século XIX, por ordem do Marquês de Alorna.

Em 1998 a CMVVR, com a coordenação da AEAT e a colaboração de outras entidades lançaram o projecto VAMBA – projecto de Valorização do Castelo do Castelo de Ródão, da Capela da Nossa Senhora do Castelo e da envolvente, ficando o projecto de consolidação e reabilitação da torre e muralhas e de recuperação da Capela a cargo da DREMC. A intervenção no seu todo foi recentemente concluída e, sem dúvida, que vai contribuir para a divulgação deste importante legado patrimonial.

A Lenda do Rei Wamba

As Portas de Ródão ocupam também um espaço importante no imaginário local… A mais notável é a lenda do rei Wamba ou Maldição de Ródão…

A lenda fala do amor adúltero de uma rainha cristã (uma vezes identificada como mulher do rei
Wamba, outras como princesa Urraca), que vivia no Castelo de Ródão, com um rei mouro residente do outro lado do rio... Diz a lenda que se namoravam sentados em cadeiras de pedra situadas num e noutro lado das Portas, enquanto o rei cristão andava na caça ou na guerra. Diz-se ainda que o rei mouro decidiu raptar a rainha cristã. Com esse fim escavou um túnel, com início no Buraco da Faíopa (mina antiga situada na encosta ocidental da serra de São Miguel), para passar por baixo do rio. Mas falhou o propósito e o túnel (que não existe) terminou a grande altitude, no morro sul das Portas de Ródão, onde existe uma cavidade a que chamam Buraca da Moura.
O rei mouro acabou por fugir com a amante que atravessou o rio sobre uma teia de linho.

Segundo a lenda, o rei Wamba conseguiu raptar a mulher. Esta foi julgada em tribunal familiar que a condenou à morte por despenhamento presa a uma mó. Na queda a rainha lançou a seguinte maldição sobre Ródão: "nesta terra não haverá cavalos de regalo, nem padres se ordenarão e p… não faltarão".
Por onde a rainha passou, arrastada pela mó, jamais nasceu mato.
(Caninas, Henriques, Gouveia, O Castelo de Ródão e a Capela da Senhora do Castelo, VVR, 1997)

Conteúdo inicial dos objectos para troca na Cache:

1 colecção de postais do concelho de Ródão
1 moeda portuguesa de 5$00 (cinco escudos) do ano 1983
1 moeda portuguesa de $50 (cinco tostões) do ano 1972
1 porta chaves com o Brasão do Município de Ródão
1 pin com o Brasão do Município de Ródão
1 saco contendo cinco pedrinhas e as regras do jogo
1 cadeado colorido para guardar Ródão no coração

Additional Hints (No hints available.)

 

Find...

581 Logged Visits

Found it 549     Didn't find it 4     Write note 19     Publish Listing 1     Needs Maintenance 5     Owner Maintenance 3     

View Logbook | View the Image Gallery of 300 images

**Warning! Spoilers may be included in the descriptions or links.

Current Time:
Last Updated: on 3/6/2017 3:27:13 PM (UTC-08:00) Pacific Time (US & Canada) (11:27 PM GMT)
Rendered From:Unknown
Coordinates are in the WGS84 datum