Skip to content

Pote do Tardo Traditional Geocache

This cache has been archived.

MightyREV: Esta geocache foi arquivada por falta de uma resposta atempada e/ou adequada perante uma situação de falta de manutenção.
Relembro a secção das Linhas de Orientação que regulam a manutenção das caches:

O dono da geocache é responsável por visitas à localização física.

Você é responsável por visitas ocasionais à sua geocache para assegurar que está tudo em ordem para funcionar, especialmente quando alguém reporta um problema com a geocache (desaparecimento, estrago, humidade/infiltrações, etc.), ou faz um registo "Precisa de Manutenção". Desactive temporariamente a sua geocache para que os outros saibam que não devem procurar a geocache até que tenha resolvido o problema. É-lhe concedido um período razoável de tempo - geralmente até 4 semanas - dentro do qual deverá verificar o estado da sua geocache. Se a geocache não estiver a receber a manutenção necessária ou estiver temporariamente desactivada por um longo período de tempo, poderemos arquivar a página da geocache.

Se no local existe algum recipiente por favor recolha-o a fim de evitar que se torne lixo (geolitter).

Uma vez que se trata de um caso de falta de manutenção a sua geocache não poderá ser desarquivada. Caso submeta uma nova será tido em conta este arquivamento por falta de manutenção.


MightyREV
Community Volunteer Reviewer
Centro de Ajuda|Trabalhar com o Revisor|Revisões mais rápidas|Linhas Orientação|Políticas Regionais - Portugal

More
Hidden : 04/06/2010
Difficulty:
3.5 out of 5
Terrain:
3.5 out of 5

Size: Size:   regular (regular)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


Diabo, Belzebu, Belzebu, Belial, Lucifer, Satanás, Mephistopheles são alguns dos nomes pelo qual o Príncipe das Trevas é conhecido. Os mais velhos das cercanias da Freita chamam-lhe Tardo.

Contavam os antigos, em noites frias e chuvosas, passadas ao redor da lareira, a lenda do Pote Dourado do Tardo.

No princípio dos tempos o Tardo subiu aos céus e roubou um Pote, no qual os anjos haviam armazenado a Fortuna. Em fuga, montou-se num relâmpago e desceu à Terra. O impacto do relâmpago com o solo foi tão violento que se abriu um buraco sem fundo, junto ao curso de um ribeiro que por ali passava. A água do ribeiro precipitou-se para a cova fumegante durante 6 dias e 6 noites, sem nunca o encher. Ao sétimo dia a água brotou finalmente à superfície e seguiu o seu curso. O Tardo viu neste poço profundo o local indicado para ocultar a sua relíquia e atirou o Pote para o seu interior. Enquanto este se afundava, recitou um antigo feitiço, destinado a proteger o seu tesouro.

“Nas entranhas do Solo,

sob o sangue da Terra

que alimenta as plantas,

se esconde o meu Tesouro.

Escondido de todos,

revelado pelo Luar,

só sob as trevas da noite se pode alcançar”

Muitas Eras mais tarde, quando os cavaleiros do Crescente Prateado por ali passaram, estabeleceram nas margens do antigo ribeiro o seu acampamento. Numa noite de Lua Cheia, um dos cavaleiros avistou um brilho no fundo das águas. Mergulhou tentando alcançá-lo mas não conseguiu. Durante horas usaram cordas para tentar alcançar o objecto refulgente até que finalmente o conseguiram. Durante outras longas horas içaram as cordas, por tão fundo ser o poço. Quando o pote finalmente emergia à superfície, a Lua deitou-se e o Sol despertou, e o precioso tesouro precipitou-se para o fundo, oculto novamente pelas águas. Nos meses seguintes, sempre em noites de Lua Cheia, o brilho do pote reaparecia no fundo das águas e novamente os cavaleiros do Crescente Prateado lançavam as cordas, tentando alcançá-lo. Mas sempre que o desejado pote se aproximava da superfície, a luz do Sol raiava e este voltava ao seu sepulcro eterno.

Dizem os antigos que ainda hoje o Pote por lá se encontra, guardando no seu interior a Glória do Paraíso.

Hoje, com a preciosa ajuda do GPS, a tarefa de resgatar este precioso artefacto é mais fácil, desde que, após recolhido o tesouro, o mesmo seja devolvido ao seu esconderijo.

Atenção: Dadas as particularidades desta cache, para fazer o log é necessário enviar um mail com uma palavra secreta que se encontra dentro do pote. Não há logbook para assinar e o pote deve ser reposto, devidamente fechado, com cuidado no seu esconderijo.

Devil, Beelzebub, Beelzebub, Belial, Lucifer, Satan, Mephistopheles, they are all names by which the Prince of Darkness is known. The older ones of Freita mountain call him Tardo.

The old ones told, in cold rainy nights, around the fireplace, the legend of the Golden Pot of Tardo.

At the beginning of time Tardo ascended to heaven and stole a Pot, where the angels had stored Fortune. In escape Tardo mounted a lightning and went down to Earth. The impact of lightning with the ground was so violent that it has opened a bottomless hole, next to a stream passing by. The water of the stream rushed to the smoking pit for 6 days and 6 nights, never filling it. On the seventh day the water flowed to the surface and finally went its way. Tardo saw in this deep well a place to hide his relics and trow the Pot for it’s interior. While it sanked, Tardo recited an ancient spell to protect his treasure.

"In the guts of Soil,

under the blood of the Earth
that feeds the plants,
I hide my Treasur.
Hidden from everyone,
revealed by Moonlight
only under the darkness of night it can be achieve "

Many ages later, when the knights of the Silver Crescent passed this lands, they settled on the banks of the ancient river. On a full moon night, one of the riders saw a golden glow in the bottom of the water. They dove, trying to reach it but failed. For hours they used ropes to try to reach the gleaming object, until they finally succeeded. During other hours they pushed the ropes, so deep was the well. When the pot finally emerged to the surface, the moon laid down and the sun woke up, and the precious treasure rushed to the bottom, hidden once again by the deep waters. In the following months, always on full moon nights, the glow of gold reappeared under water, and again and the Knights of the Silver Crescent threw the ropes, trying to reach it. But whenever the desired pot approached the surface, the sunlight came up and it dawned, returning to his eternal grave.

The old ones say that the Golden Pote, is still there today.


Nowadays, with the precious help of GPS, the task of rescuing this precious artefact is easier, in the condition that, after obtained the treasure, it is returned to his hideout.

Warning: The Pot must be restored to its exact location. For security reasons, the Pot is stuck with an invisible wire. Do not break it.

Good hunting

Additional Hints (No hints available.)