Skip to content

Almendra - Religiosa Multi-cache

Hidden : 04/11/2010
Difficulty:
2 out of 5
Terrain:
2 out of 5

Size: Size:   small (small)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


Da Villa de Almedra

Huma legua do Rio Coa, que lhe fica a poente, duas ao Nor-noroeste de Castelo Rodrigo, cinco de Pinhel para o Norte, & seis ao Nordeste de Trancoso, em sitio plano esta fundada a Villa de Almendra, que habitão 400 visinhos com huma Igreja Parroquial da invocação de N. Senhora dos Anjos, Reytoria da provisaõ ordinaria, & Cõmenda de Christo, Casa da Mesericordia, quatro ermidas, & huma de N. Senhora do Campo junto à ribeira de Aguiar, de grandes milagres. Tem seu forte, donde se defendião dos Castelhanos, & he fertile de pão, vinho, azeite, gado, & peixe. He dos Condes de Castelo Melhor, & do Bispado, & Provedoria de Lamego; & tem Capitaõ mór. Desta Villa foi natural o Donato Diogo de Sacramento, Carmelita Descalço, que faleceo em Evora no Convento de N. Senhora dos Remedios pelos annos de 1640 cõ grande opinião de virtude.


Corografia portugueza, e descripçam topografica do famoso reyno de Portugal, P. Antonio Carvalho da Costa, Lisboa, MDCCVIII






Almendra
Capela de Nossa Senhora do Campo

Capela de Nossa Senhora do CampoÉ uma típica capela de romaria com uma estrutura muito simples e dispõe nas suas paredes exteriores as cruzes que vão marcando os passos da paixão. No seu interior tem um altar barroco repintado e painéis de azulejos nas paredes laterais representando a Anunciação da Virgem e a Assunção de Nossa Senhora. Implantada junto à estrada que liga a povoação de Almendra à Estação do Caminho-de-Ferro (desactivada), fica próxima da bonita ribeira de Aguiar. Sendo a região de grande desolação, apenas com oliveiras, ou vinhas, tem este local bastante vegetação. Junto à capela, do outro lado da estrada, começa o caminho de acesso à Quinta da Leda (vinhos Barca Velha e Callabriga) e ao longe, do outro lado da mesma quinta, vê-se o Monte do Castelo, onde se pensa terá existido uma proeminente cidade, uma das mais antigas comunidades cristãs, de seu nome Calábria.

A festa faz-se na segunda-feira de Pascoela, altura em que o vale verdejante, tranquilo e paradisíaco se transforma num arraial com roulottes de comida e jogos e algumas centenas de pessoas. Aconselhamos vivamente a visita nesse dia!


Igreja de Nossa Senhora dos Anjos (ou Igreja Matriz)

Igreja de Nossa Senhora dos Anjos (ou Igreja Matriz)Embora se conheçam referências documentais à existência de um templo em Almendra cerca de 1320, a Igreja de Nossa Senhora dos Anjos foi construída no terceiro quartel do século XVI, estando a obra de reedificação concluída possivelmente em 1565. Nos séculos seguintes, a estrutura do edifício foi alterada por algumas campanhas construtivas, nomeadamente no interior, com a edificação de capelas laterais. De estilo românico, tem as características de uma igreja fortaleza, encostando-se a duas largas e altas torres.


Capela de Nossa Senhora do Socorro

Capela de Nossa Senhora do Socorro







Estando localizada perto da Igreja Matriz, tem como características principais uma imagem, mutilada, de Nossa Senhora do Socorro em pedra ao cimo da porta, de arco de volta perfeita, de feição renascentista. Esta capela terá sido construída por vontade de Gaspar Sanches de Castilho por volta de 1625. Desde então a sua posse só passou para a Paróquia há pouco tempo, tendo sido antes disso sido utilizada como celeiro, cavalariça, palheiro, casa de habitação e até pocilga.



Capela da Misericórdia (ou de Nosso Senhor dos Passos)

Capela da Misericórdia (ou de Nosso Senhor dos Passos)Possui uma nave única e um altar-mor raro, de características neo-góticas. O altar foi doado pelo Visconde do Banho, substituindo um antigo altar renascentista, período do qual se pensa ser os traços arquitectónicos e decorativos originais da Capela (tem inscrito em cima do portal a data de "1571"). Esses traços não são tão visíveis actualmente pois ela foi submetida a trabalhos de restauro que não levaram em linha de conta o seu antigo aspecto. No seu interior é possível observar também um coro alto em madeira, um púlpito renascentista e uma pia de água benta em pedra. A janela de gaveto, com mainel (pequena coluna) confere-lhe beleza e singularidade.


Capela de São Sebastião

Capela de São Sebastião














De decoração exterior simples, esta capela do século XVII (atendendo à inscrição numérica que ostenta, "1668"), detém uma nave única, separada da Capela-mor por um arco cruzeiro. Na referida Capela-mor pode-se encontrar imagens de S. Sebastião, São Lourenço e Nossa Senhora da Piedade, num altar de talha barroca, de estilo Nacional. Nesta capela ainda se encontram as imagens de Santa Catarina, S. Francisco e de Nossa Senhora da Conceição. Do lado esquerdo do adro fica uma pequena parede com patamar encostado, onde se erguem as cruzes do Calvário, ao cimo de uma escadaria, entre duas colunas graníticas e de fuste cilíndrico.

Festeja-se a 20 de Janeiro.


A Cache

Esta cache tem como objectivo divulgar o património religioso, e a própria vila de Almendra. O primeiro ponto dista da povoação cerca de cinco quilómetros, mas todos os outros são passíveis de serem feitos a pé, disfrutando a calma e a paz de uma pequena aldeia do interior com imensas coisas para ver.


Ponto 1
A - Ano no altar exterior da capela (do lado esquerdo de quem sobe as escadas).
B - Número de cruzes em relevo nas paredes exteriores da capela.

N 40° (4 x B - 5).(A - 1108)
W 007° (A / 644).(B x B - 12)

Soma de controlo de todos os algarismos (1): 22


Ponto 2
C - Nº de cruzes na capela e Calvário.
D - Nº de degraus do calvário (sem contar com o passeio).

N 40° [(C x D x 2) - 1].[A - (D x 158) - 3]
W 007° [C - (D / 2) + 1].[(A / D) - (B x 3) + 2]

Soma de controlo de todos os algarismos (1): 11


Ponto 3
E - Ano na casa brasonada do outro lado da rua.
F - Ano na fachada da casa nas traseiras da capela.

N 41° (E - F - 23).[A - E + (C x 7)]
W 007° (E - F - 20).[(F / 3) - (C x 38)]

Soma de controlo de todos os algarismos (1): 35


Ponto 4
G - Número de janelas laterais da capela.
H - Nº de vieiras (de Santiago) representadas na porta frontal da igreja.

N 41° (H - G - B - 3).[(F / G) - (E - 979)]
W 007° (D / G).[(H x H) + (D x 11) - 120]

Soma de controlo de todos os algarismos (1): 5


(1) Se o número X é composto por três algarismos - X1X2X3 - e o número Y é composto por dois algarismos - Y1Y2 - a soma de controlo de todos os alagarísmos será X1 + X2 + X3 + Y1 + Y2



Rota de Almendra

Esta cache faz parte de um conjunto de 5 que o levarão a conhecer a Vila de Almendra. Desde a antiga estação dos caminhos-de-ferro, ao património histórico e religioso, passando pelo herança agrícula e ambiental, desta pacata vila das Terras de Riba-Côa.

A Rota é formada por 2 caches tradicionais, 2 multi-caches e uma cache-mistério. Para fazer esta última - S. Lourenço [Almendra] - terão que encontrar os números escritos nas tampas (ou logbooks) das restantes caches:

Estação de Almendra [Vila Nova de Foz Côa] (GC26B1M)
Almendra - Religiosa (GC26EBE)
Almendra - Histórica (GC1VH0H)
GR do Vale do Côa - E2 [Almendra] (GC1TPGP)

Aconselhamos que as façam na ordem em que aqui se encontram, pois pouparão em tempo e gasolina. O ambiente agradece!



free counters

Additional Hints (Decrypt)

N 1z qb ororqbheb.

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)