Skip to content

Avis - Terra de "azête" e "quêjo moli" Traditional Geocache

This cache has been archived.

Team Ribeiro: . mais um belo local para uma virtual

More
Hidden : 11/04/2010
Difficulty:
1.5 out of 5
Terrain:
2.5 out of 5

Size: Size:   small (small)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


foto

Barragem do Maranhão, construída sobre a ribeira de Seda, é uma das maiores do norte alentejano. Embora sem a riqueza ornitológica das vizinhas albufeiras de Montargil e do Caia, esta barragem é bastante fácil de explorar e permite realizar algumas observações interessantes. Aqui ocorre uma das maiores concentrações de milhafres-pretos do Alentejo. A melhor forma de explorar a Barragem do Maranhão consiste em usar as pontes como locais de observação. Estas pontes são em número de seis e permitem obter uma boa perspectiva sobre a albufeira. A vila de Avis serve de ponto de partida para explorar a albufeira. Logo à saída da vila, na direcção de Ponte de Sor, pela N244, existem duas pontes, ambas com parqueamento numa das extremidades. Aqui é possível observar o milhafre-preto, a andorinha-das-rochas e diversas espécies de garças. A rola-turca pode geralmente ser ouvida a cantar nas imediações. Prosseguindo para norte, ao longo da N370, ao fim de 6 km surge a ponte de Benavila, junto à localidade com o mesmo nome. Logo após a ponte, vê-se a capela de Nossa Senhora de Entre Águas, onde é possível estacionar e observar a albufeira. Neste local, para além dos ubíquos milhafres-pretos, que por vezes voam a baixa altura sobre a ponte, e das andorinhas-dos-beirais, que nidificam sob a mesma, merece referência o pardal-espanhol, que nidifica nos plátanos ao longo da estrada, mesmo em frente à capela. Continuando pela N370, alguns km mais adiante deve virar-se à esquerda pela estrada municipal que segue na direcção de Valongo, surgindo então uma nova ponte (denominada Ponte de Pedrógão). Neste local pode ver-se o mergulhão-de-crista, bem como a garça-real e o já habitual milhafre-preto. Voltando a Avis, pode agora tomar-se a N243 para leste até à localidade de Ervedal. Aqui existe uma curiosa ponte suspensa (que parece uma miniatura da Ponte 25 de Abril, em Lisboa). Os pilares da ponte servem de suporte a dois ninhos de cegonha-branca. Os milhafres-pretos são também uma presença constante neste local e os patos-reais também costumam frequentar o local. Olhando para nascente, é geralmente possível ver ao longe uma colónia de garças, implantada em árvores sobre a albufeira. Continuando para leste ao longo da N243 e virando à esquerda na direcção de Figueira e Barros, surge a sexta ponte, que é frequentada pela andorinha-das-rochas e pela andorinha-dáurica. Ao longo da ribeira existe vegetação arbustiva, podendo o rouxinol-comum ser ouvido a cantar. Sugere-se ainda uma visita ao paredão da barragem. Para isso deve tomar-se a estrada N370 para sul, em direcção a Arraiolos, virando depois à direita 7 km depois pela N370-1, que conduz ao paredão. Neste local o vale torna-se bastante encaixado e os afloramentos rochosos são imponentes. A andorinha-dáurica e a andorinha-das-rochas voam frequentemente junto ao paredão, enquanto que nas zonas florestais envolventes é possível ver e ouvir o tentilhão-comum, a escrevedeira-de-garganta-preta e a felosa-ibérica.
visite: http://www.cm-avis.pt/freguesias/avis.htm

Additional Hints (No hints available.)