Skip to content

<

Manega de Quadrazais

A cache by Team Lynce Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 08/16/2011
Difficulty:
1.5 out of 5
Terrain:
1.5 out of 5

Size: Size:   small (small)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:





Na aldeia de Quadrazais, "Manega" significa "rapariga" em gíria quadrazenha, um calão contrabandista desenvolvido e usado em exclusivo pela sua população ao longo de décadas de acordo com as suas necessidades. Pensa-se que a Gíria terá surgido a par da actividade contrabandista, permitindo a comunicação numa linguagem apenas dominada pelos locais. Deste modo os Quadrazenhos podiam falar, combinar idas a Espanha, vendas de mercadoria, mesmo na presença dos guardas (fachos), sem serem compreendidos. O Contrabando e o uso corrente da Gíria duraram até aos anos 60. A partir da época da emigração o contrabando cessou e a Gíria entrou em desuso, sendo apenas relembrada e conhecida pelos mais velhos que ainda hoje utilizam algumas palavras e expressões na linguagem do dia-a-dia.




A gíria quadrazenha é um linguajar que foi intensamente usado pelos habitantes de Quadrazais no concelho do Sabugal, sobretudo por contrabandistas e passadores, para iludir a guarda fiscal e os carabineiros. Um contrabando furtivo e ilegal fazia-se ao longo de toda a fronteira com Espanha, mas em Quadrazais era uma actividade praticada por quase todos, era um modo de vida que rendia mais do que a terra seca e quase estéril, mesmo que muito trabalhada, que não dava sustento para famílias numerosas como era habitual nesse tempo. Os homens e algumas poucas mulheres enfrentavam os obstáculos naturais e mantinham-se alerta para evitar encontros com os guardas de cá ou de lá. Percorriam quilómetros por trilhos que mudavam frequentemente para desviar as atenções. Levavam alguns produtos como ovos, sabão e café e traziam cortes de "pana" (bombazina) e de seda, fardos de bacalhau, boinas bascas, casacas, alpercatas, etc e mais tarde o tabaco.Para se entenderem entre si e não serem compreendidos pelos seus concorrentes e pela guarda desenvolveram um linguajar próprio, adequado à necessidade de sobreviver a negociar.

Exemplos da gíria quadrazenha: Alâmpio - azeite; amatriz - amanhã; assuquir - comer; briol - vinho; calcantas - sapatos, pés; cambalache - negócio; cosco - tostão; esgueirante - ladrão; esquilona - hora; facho - guarda; fuganta - pistola; galhal - muito dinheiro; moienes - eu; vunhir - vir

Exemplo de frase em gíria quadrazenha "Amatriz meia choina maquinamos tótios Reta Francha. De galhal leva cada cinquenta chulos, artife, fugantes e baril chingato para andante".
Que, é como quem diz: "Amanhã, à meia-noite, partimos todos para Espanha. Cada um leva cinquenta duros, pão, carne, pistolas e bom vinho para a viagem".

A experiência de escapar à guarda e os contactos com os do lado de lá fez de alguns contrabandistas passadores de emigrantes, actividade que também rendia muito. Foi uma diáspora dos necessitados que durou cerca de vinte anos que começou pelas zonas raianas e se estendeu a todo o país, "quem podia dava o salto" na esperança de encontrar uma vida melhor. Nota: Há estudos sobre os dialectos da língua portugesa feitos por Leite de Vasconcelos, Paiva Boléo e Lindley Sintra.




Pinharanda Gomes, natural de Quadrazais também se debruçou sobre o falar da sua terra e existem também alguns trabalhos académicos sobre este tema. Na Net encontram-se blogues com contribuições para que esta gíria não morra. "

Outro exemplo: "Manega Gíria" Ó manega penha gíria Inda nentes te altanaste Mois sabunhe porque penha Porque com atro galraste. Moines não se altanou Nem se crunhe altanar Tunho juca aos manegos Que não sabunhem galrar"

Ó rapariga és bonita ainda não te casaste Eu sei porque é: porque o outro falaste. Eu não me casei Nem me quero casar: Tenho raiva aos rapazes Que não sabem namorar. In: "À Descoberta de Portugal" - Selecções do reader´s digest, 1982



A Cache encontra-se na parte mais antiga da aldeia de Quadrazais, conhecido localmente por "o fundo", onde viveram muitos contrabandistas que utilizavam diáriamente esta giria.

Additional Hints (Decrypt)

pnfn qb encnm

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)



Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.