Skip to Content

Multi-cache

Fire Department/Bombeiros - B.V. de Lisboa

Hidden : 2/3/2013
In Lisboa, Portugal
Difficulty:
1.5 out of 5
Terrain:
1 out of 5

Size: Size: micro (micro)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Cache Issues:

  • This cache is temporarily unavailable. Read the logs below to read the status for this cache.
Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:

Esta cache faz parte do projeto global dedicado aos Bombeiros. Projeto Bombeiros/Fire Department - Este é dedicado aos Bombeiros Voluntários de Lisboa

Translation


Projeto Bombeiros/Fire Department 






Os Voluntários de Lisboa, sedeados no Largo do Barão Quintela, foram a primeira associação do género a ser fundada em Portugal, e talvez na Europa, apenas sustentada por sócios. Já lá vão quase 142 anos. Ainda hoje se mantém o pagamento de uma quota anual, mas é apenas simbólica: 2,50 euros. Historia da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Lisboa in http://bvlisboa.com.sapo.pt/Paginas/historia.html
  Em 1868 a Farmácia Azevedo, no Rossio, era o ponto de reunião de destacadas personalidades, numa época em que o serviço de incêndios na capital não estava à altura do que deveria de ser. A população da cidade deveras se preocupava com os numerosos e violentos incêndios que, por toda a cidade, se manifestavam sem ser possível dominá-los convenientemente por deficiência de pessoal e material, dada a exígua verba destinada pelo erário municipal aos respectivos serviços. Às conversas da Farmácia Azevedo assistia Guilherme Cossoul, que em dia de acesa discussão com o vereador do Serviço de Incêndios, Dr. Isidoro Viana, alvitrou que se organizasse uma Companhia de Voluntários Bombeiros a exemplo do que se fazia no estrangeiro. Cossoul soube contagiar os ouvintes, fez propaganda e, no mesmo mês, promovia uma reunião no edifício da Albegoaria Municipal, onde estava instalada a Inspecção dos Incêndios. Esta reunião deu corpo à formação da Companhia de Voluntários Bombeiros, sob o lema HUMANITAS, VITA NOSTRA TUA EST. Integraram esta primeira formação Abraão Athias, Domingos, Henrique F. Jauncey, Eduardo Costa Coimbra, Guilherme Cossoul, Francisco Alfredo Nunes, Isidoro José Viana, o Visconde de Ribamar, Darlaston Shore, John B. Jauncey, Yosef Amzalak, Francisco Gellespie, António Campos Valdez, André de Aquino Ferreira, Manuel Nunes Correia Júnior, José Mendes de Carvalho Júnior, Walter Daggs, João Maria da Silva, Francisco Manuel Mendonça, Carlos Nandim de Carvalho, Oswald B. Ivens, José Vargas Ollero, Horácio Jauncey, o Capitão Felipe de Mesquita, Francisco Alves da Silva Taborda e Carlos José Barreiros. Guilherme Cossoul foi nomeado Capitão-Chefe dos Bombeiros Voluntários por El Rei Dom Luís, e empossado Comandante da nova Companhia, sendo alugada uma casa na Travessa André Valente para quartel e recolha da bomba braçal, encomendada ao Industrial Cannel por 180.000 réis. Na Travessa André Valente recrutaram-se condutores e os aguadeiros dos Chafarizes de São Paulo, Rua Formosa, Tesouro Velho e Carmo. Marcaram-se exercícios para todas as quintas-feiras, e assim tornou-se realidade a aspiração daqueles beneméritos cidadãos.
  O Príncipe D. Carlos adere como sócio para que a Companhia ostentasse o Título de Real, e na histórica tarde de 18 de Outubro de 1868 fazia-se, no pátio da Albegoaria Municipal, o primeiro exercício público, com bomba. O baptismo de fogo dos novos bombeiros deu-se na madrugada de 22 de Outubro de 1868, no edifício das Tercenas, na Travessa da Praia de Santos, 1 a 7. O povo, apreciando e querendo distinguir os novos soldados da paz, que tanto entusiasmo mostravam na sua arriscada e desinteressada missão, passou a distinguí-los com a denominação de Bomba dos Fidalgos. Do relatório apresentado à Câmara Municipal de Lisboa pelo Inspector de Incêndios Sr. Carlos José Barreiros, relativo ao estado do Serviço de Incêndios em 1870, destacamos esta passagem: "Ocupando-me de bombeiros não posso terminar sem aproveitar o ensejo de pagar o devido tributo de homenagem e reconhecimento à Humanitária Associação que sob modesto Titulo de Bombeiros Voluntários tantos e tão apreciáveis serviços tem feito a esta cidade nos dois últimos anos. Alguns dos sócios, que têm procurado instruir-se, já são bombeiros tão aptos como os homens de profissão, e não só se chegam para o fogo, mas como batem-se com tanto acerto e tanto sangue frio como eles. Prosperam rapidamente em Inglaterra e mesmo em França, as sociedades desta índole, havendo algumas que possuem, alem dum excelente material de socorros, um pessoal respeitável, tanto pelo número e qualidade como pela instrução. No nosso pais é uma ideia apenas nascente, mas prometedora, porque já tem adquirido incontestáveis direitos não só aos aplausos, mas como a bênção do público".


A 26 de Novembro de 1880 falecia Guilherme Cossoul, sucedendo no comando Darlaston Shore, e neste ano a Real Companhia de Voluntários Bombeiros transformou-se, por imperativos legais, no Corpo de Bombeiros da Real Associação dos Bombeiros Voluntários de Lisboa. Em 18 de Maio de 1885 realizou-se, no hipódromo de Belém, um concurso de ginástica, organizado pelo Real Ginásio Clube Português, e entre os números do programa figurava um simulacro de incêndio. Os Voluntários de Lisboa se apresentaram e executaram as manobras, a que o clube organizador conferiu diploma e medalha de prata "pelo arrojo e perícia dos seus componentes".O uniforme dos sócios activos consistia em calça e casaco de tecido azul, este com duas ordens de botões, charlateiras de três pernas de verniz preto, cinto de couro, machado com guardas de metal, espia entrelaçada a tiracolo, e capacete de couro do padrão dos Bombeiros Municipais de Lisboa, com um emblema composto por um V sobreposto por dois machados cruzados, e encimado pela coroa real. Em Outubro de 1889 o corpo activo era comandado por John B. Jauncey, tendo 30 bombeiros e 30 auxiliares (condutores e aguadeiros), com duas Estações. A 1ª era na Rua das Flores (onde hoje se encontra a oficina), e a 2ª na Rua dos Navegantes a Lapa. Em 1906 o material da Associação foi enriquecido com a aquisição de uma bomba a vapor da casa Shand Mason & Co., de Londres, que seria um elemento do maior valor para o combate a fogos, por ser a única do tipo na cidade. Devidamente apetrechados e formados, marcaram os Voluntários de Lisboa, nesta época, um dos padrões mais gloriosos da vida da Bomba dos Fidalgos. A 18 de Outubro de 1918, quando a associação celebrava as bodas de ouro, a Câmara Municipal de Lisboa criou a Unica medalha de Ouro Vernil da Cidade de Lisboa, conferindo-a à Associação dos Bombeiros Voluntários de Lisboa, pelos grandes e prestigiosos serviços à cidade. No ano de 1919 a República pela primeira vez conferiu a uma Associação as insígnias de Valor, Lealdade e Mérito, ao conceder o grau de Oficial da Ordem da Torre e da Espada aos Bombeiros Voluntários de Lisboa, por actos excepcionais de abnegação e sacrifício pela Pátria e pela Humanidade. Ao longo do seu historial, que já não é pequeno, à Bomba dos Fidalgos foram-lhe concedidas as Ordens de Cristo (Cavaleiro e Oficial), do Infante Dom Henrique, e a da Benemerência (Comenda), bem como é possuidora de todas as mais altas condecorações de bombeiros em nível nacional.


O corpo de Bombeiros Voluntários de Lisboa, dispoe de 9 veiculos de intervenção.
1 Veiculo Ligeiro de Combate a Incendios (VLCI);
7
1 Veiculo Florestal de Combate a Incendios (VFCI);
6
1 Veiculo Tanque Táctico Urbano (VTTU);
9
3 Ambulancias de Socorro (ABSC);
1 2 
1 Veiculo Transporte de Pessoal Geral (VTPG);
8
1 Veiculo com Equipamento Táctico de Apoio (VETA).
5


São definidas como Áreas de Actuação Propria do Corpo de Bombeiros Voluntários de Lisboa as seguintes freguesias:
•Castelo •Encarnação •Madalena •Martires
•Sacramento •Santa Engracia •Santiago •Santo Estevão
•Santos-o-Velho •S. Cristovão e S. Lourenço •São Miguel •São Nicolau
•São Paulo •São Vicente de Fora •Sé
1
Quartel Ricardo Gomes Fernandes
1
Situado no Largo do Barão de Quintela, o Quartel dos Bombeiros Voluntários de Lisboa tem sofrido algumas modificações desde que foi ocupado pelos antigos Bombeiros.
1
Dentro do Quartel ficam estacionados os veiculos VFCI 1, VLCI 1, ABSC 4 e ABTM 1.
1
Na Rua do Alecrim estava a saida do já abatido PSP 4, o Internacional. Foi desta saida que saiu o primeiro veiculo de Bombeiros a chegar ao incendio do Chiado ( pela rua nova do almada). Actualmente, apos uma remodelação nas instalações, foram encerradas estas portas, dando lugar aos armarios do pessoal, sala de formação e secretaria do comando.


A cache é uma multi que começa à porta do quartel dos B.V.Lisboa
1ª Etapa
Quem é o escritor que é homenageado na estátua que se encontra no jardim em frente ao quartel dos B.V.Lisboa

Alexandre Herculano------>N 38° 42.548   W 009° 08.590
Luís de Camões------------>N 38° 42.567   W 009° 8.667
Eça de Queirós------------->N 38° 42.410   W 009° 08.577
António Ribeiro Chiado --->N 38° 42.626 W 009° 08.519
Almeida Garrett ------------>N 38° 42.658 W 009° 08.418

Se pensas ter encontrado a resposta certa dirige-te a essas coordenadas e neste segundo local, houve um grande incêndio, em que a sua propagação foi tão rápida que as pessoas dos andares superiores se viram barradas pelas chamas.

Bernardino Costa que estava perto do local, acorreu ao fogo, quando lá chegou deparou-se que havia salvados para fazer (salvados é a gíria técnica para os salvamento de pessoas num sinistro).
Não havendo ainda bombeiros à vista e porque as pessoas corriam sério risco de morrer queimadas, conseguiu persuadir uma série de cidadãos e fazer uma escada humana que chegou até ao segundo andar, tendo salvo algumas pessoas.

Este espírito heróico e de abnegação  com risco da própria vida, algo louvável a todos os títulos, valeu-lhe o nome desta rua.

Este é um herói dos nossos dias, que felizmente teve esta homenagem.

Para esta segunda etapa, queremos saber :

Com que idade faleceu o valoroso Bombeiro que se encontra homenageado na placa
Se 52 anos dirija-se a N 38° 42.658 W 009º 08.376
Se 62 anos dirija-se a N 38° 42.532 W 009º 08.591
Se 72 anos dirija-se a N 38º 42. 422 W 009º08.562
Se 82 anos dirija-se a N 38° 42.563 W 009º 08.715
Se 92 anos dirija-se a N 38° 42.591 W 009º 08.549


Acerta na idade e dirige-te à coordenada final.
O GPS neste local é um pouco incerto

Additional Hints (Decrypt)

Ehn qb "Inybebfb Obzorveb" // Erq // irezryub // obpn qr vapêaqvb // rager b 26 r b 28

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)



 

Find...

421 Logged Visits

Found it 357     Didn't find it 27     Write note 12     Temporarily Disable Listing 7     Enable Listing 6     Publish Listing 1     Needs Maintenance 4     Owner Maintenance 4     Update Coordinates 3     

View Logbook | View the Image Gallery of 20 images

**Warning! Spoilers may be included in the descriptions or links.

Current Time:
Last Updated: on 11/15/2017 3:54:57 PM (UTC-08:00) Pacific Time (US & Canada) (11:54 PM GMT)
Rendered From:Unknown
Coordinates are in the WGS84 datum

Return to the Top of the Page