Skip to Content

This cache has been archived.

btreviewer: Esta cache foi arquivada por falta de uma resposta atempada e/ou adequada perante as situações relatadas. Relembro a secção das guidelines sobre a manutenção http://support.groundspeak.com/index.php?pg=kb.page&id=307#maint :

[quote]
You are responsible for occasional visits to your cache to maintain proper working order, especially when someone reports a problem with the cache (missing, damaged, wet, etc.). You may temporarily disable your cache to let others know not to search for it until you have a chance to fix the problem. This feature is to allow you a reasonable amount of time – normally a few weeks – in which to check on your cache. If a cache is not being maintained, or has been temporarily disabled for an unreasonable length of time, we may archive the listing.

Because of the effort required to maintain a geocache, we ask that you place physical caches in your usual caching area and not while on a vacation or business trip. It is best when you live within a manageable distance from the cache placements to allow for return visits. Geocaches placed during travel may not be published unless you are able to demonstrate an acceptable maintenance plan, which must allow for a quick response to reported problems. An acceptable maintenance plan might include the username of a local geocacher who will handle maintenance issues in your absence.[/quote]

Como owner, se tiver planos para recolocar a cache, por favor, contacte-me por [url=http://www.geocaching.com/email/?u=btreviewer]e-mail[/url].

Lembro que a eventual reactivação desta cache passará pelo mesmo processo de análise como se fosse uma nova cache, com todas as implicações que as guidelines actuais indicam.

Se no local existe algum container, por favor recolha-o a fim de evitar que se torne lixo (geolitter).

Obrigado

[b] btreviewer [/b]
Geocaching.com Volunteer Cache Reviewer

[url=http://support.groundspeak.com/index.php?pg=kb.page&id=77][i][b]Work with the reviewer, not against him.[/b][/i][/url]

More
<

Terror no Matadouro

A cache by acaros Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 8/25/2011
Difficulty:
3 out of 5
Terrain:
2 out of 5

Size: Size: regular (regular)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Related Web Page

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:

A cache



Esta cache pretende realçar a beleza dos lugres abandonados. A história contada neste local é a continuação da saga iniciada no "Terror de Mármore". Portanto não percam o próximo episódio, porque nós, também não! Tenham medo! Tenham Muito Medo !!!
A Cache encontra-se bem camuflada, por favor tentem deixa-la igualmente bem camuflada. O sínal de GPS não é mt preciso, não desesperem, ela está lá.


Atenção



Tratem o local como se fosse um museu, respeitem-no, sejam discretos, explorem, observem, mas não deixem marcas da vossa presença fora do container da cache. De resto - Divirtam-se!

O Renascer da Mente



Sem verdadeira espera viviam lá, na trasparência do olhar

As duas almas, em genuína ansiedade

Foi por ingénua curiosidade que elas viram da janela a chegada

Dormia lá acorrentado pelas trevas

Um ser atormentado, sem te sentir chegar

Lá estavam elas

As entidades da razão devotas à observação

À espera da jogada certa para lançar a sua intenção

Surgia pela madrugada o ser malicioso, de sorrizo animal

Forjado pelo sofrimento outrora derramado pelo seu punhal

Foi a ausência de sentimento que o impediu de perceber

Aprisionado no lugar do corpo ele existiu

E limitou-se a seguir aquilo que não conseguia ver

Subiu os muros avistando uma presa

E foi também surpreendido pela força do poder

Ele rendeu-se a vasculhar

O espaço que lhe era tão famíliar

Pela promeça de te agarrar pelo cabelo

E de erguer em cruz as lâminas na ira de cortar

Não me libertes neste pesadelo - clamavas tu

Segura bem a minha mão - dizia ela

Há uma luz que se liberta deste elo

Há nele uma tentação que atrai todas as criaturas

E espalha-se pelas paredes lisas até aos cantos mais obscuros

É uma força que invoca sem questionar a forma de pensar

Existe em nós uma tensão capaz de explodir no ar

Capaz de separar as almas e os pensamentos

Fundir e transformar a ordem dos segmentos

Nesse lugar em que habiata consciência depois do corpo desmaiar

Posso te dar a minha essência em que te vais deixar levar

Dou-te a chama da paixão neste encantamento

Só tens de ser capaz de a segurar na tua mão para que no calor da emoção

Se espalhe a onda do momento, presente no teu pensamento

És vida pura que inspira o olhar

És a figura ondulante do saber, que ousa ver

Há energia no teu punho pronta a disparar, e enfrentar a entidade

P'ra reclamar o que é teu, já que não é assim por unanimidade

Pois não pretence a outras mãos a chama que em ti se acendeu

O fogo derramado sobre gelo

Vai derretê-lo quando lhe tocar.

É o momento certo para atacar.

Ajusta-se em ti o plano de focagem manual

Na luta contra a máscara que esconde o rosto da mensagem

Para mostrar que o poder da arma é virtual

P'ra quem revela a miragem, da alma que agora se tornou real.

Fez-se mulher a tua alma,

Rompeu com punhos e coragem

Determinada a abrir passagem

Contra a legião armada de poder

E o soldado - gelo que o fogo derreteu

Não se rendeu nem ripostou, foi nele que a tua mira se ajustou

Foi rápida demais a tua intervenção, não deu lugar à reacção

Foi a jogada em que o jogo se virou

Caminho livre - Entraram leves como o ar na outra dimensão

As duas almas prontas para apreender a nova vida

Como quem sonha antes de acordar,

Naquela  inocência que não duvida,  ganharam força para a levar

Presas na transparênca de um plano paralelo

As manas procuraram o amor escondido no novelo

E foi nesta figura que encontraram a amostra desse elo

Sentiram o seu peito novamente a respirar

Fieis, na porta do saber elas surgiram para renascer

O mundo não foi seu p'ra não explorar

Fora da lógica que te ditava a razão escrita pelas entrelinhas da históra

A arma de poder na tua mão guiava-te pelo calor da emoção

Na intenção de castigar um ser isento de memória

Havia um preço a pagar, p'ra quem ousou cortar o laço

Quem mais lucrou com este desenlaço foram as manas

Que arrumavam calmamente a bagagem

Entusiasmadas por seguir viagem

De feições nítidas e firmes - quase humanas

A lágrima na face pálida, escorria disfarçadamente,

Ela sentiu entrar em jogo o poder de outra mente

Porque o soldado obedecia à voz da entidade

Mas segurava na boneca sem verdadeira vontade de a quebrar

Sem aguardar pelo momento da verdade

Viraste-te num gesto de revolta pertinente

E obedecendo à postura imponente soldado

Passaste fielmente a arma à entidade

Deste-lhe liberdade para vos levar.

Daqui, na direcção daquilo

Que só o tempo pode revelar.

Additional Hints (Decrypt)

nb aíiry qb puãb / tebhaq yriry

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)



 

Find...

155 Logged Visits

Found it 126     Didn't find it 7     Write note 17     Archive 1     Temporarily Disable Listing 1     Publish Listing 1     Needs Maintenance 1     Post Reviewer Note 1     

View Logbook | View the Image Gallery of 46 images

**Warning! Spoilers may be included in the descriptions or links.

Current Time:
Last Updated:
Rendered From:Unknown
Coordinates are in the WGS84 datum

Return to the Top of the Page

Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.