Skip to Content

<

Gruta do Carvão [São Miguel - Açores]

A cache by netuseraz Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 9/6/2011
Difficulty:
1 out of 5
Terrain:
2 out of 5

Size: Size: other (other)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


Located in the western part of Ponta Delgada city, Gruta do Carvão is the longest lava tunnel of São Miguel island.
 



Volcanic caves are not a very frequent geologic phenomena though they can be found in several places where magma ascends to the surface, like the Azores, Canary islands, Iceland, Italy, Japan, Kenya and Korea.

The Azores archipelago displays a rich and diversified speleological heritage due to its volcanic nature and the presence of basaltic lava flows.

We can consider two main types of volcanic caves: lava tubes and volcanic pits.

Lava tubes genesis can be simply explained the following way: a lava flow moves down the slope, the cooling of its superficial and lateral zones (in contact with the air and surrounding rock formations) occurs and a crust is formed, nevertheless, underneath it hot lava continues to flow. After that, due to a decrease in the volcano´s emission rate the lava level inside the tube lowers gradually, forming, thus, a cavity under the already solidified superficial crust. When the volcanic eruption ends a lava tube is formed and later some ceiling collapses tend to occur originating skylights. Over time there is also the colonization by plants on the lava fields particularly near the cave entrances.



Schematic model of a lava tube genesis

On the other hand, volcanic pits are mostly ancient vertical volcanic conduits that have been lava drained as a consequence of the arise of a new vent/eruptive center at a lower level or the decrease of lava emissions from depth leading to a lateral and/or in depth drainage of magma and the partial emptiness of the feeding conduits. As the eruption ends there is the cooling and solidification of the conduits and there might be some collapses from the walls, increasing pit´s dimensions and creating gravity deposits at the bottom of the pit.



Schematic model a lava pit genesis



Nowadays, there are 271 volcanic caves known in the Azores spread all over the archipelago with the exception of Corvo island.







Pico island presents the largest number of caves (129) making about 48% of the total, followed by Terceira island with 26% of the archipelago caves.

In São Miguel we currently know 28 volcanic caves, most of them located in “Complexo Vulcânico dos Picos” a recent region of basaltic fissure volcanism that develops between Sete Cidades volcano and Fogo volcano, covering the parishes from Capelas to Ribeira Grande (North shore) and from Ponta Delgada to Lagoa (South shore).

Gruta do Carvão cave system is the largest known in São Miguel island and one of the most remarkable of the entire archipelago with about 2,5 km of total length since coastline of Ponta Delagada up to Arrifes parish. Due to its location, size, variety of geological structures and volcanic phenomena associated with, Gruta do Carvão was classified as Regional Natural Monument by the Regional Decree Nº4/2005/A of May 11th.

Today we can´t determine the age of the basalts associated to the “Gruta do Carvão”, though there´s an ongoing radiometric dating process using the 40Ar/39Ar method. However, this cave´s age is determined to be around 5 000 to 12 000 years old BP (Before Present) according to radiometric datings (14C) carried out by the Geochron Laboratory (USA) in carbonized vegetal materials (from Carvão´s Elementary School) collected from the paleosol under the lava flows of “Gruta do Carvão” that indicted ages of 11 880 BP (+/- 80) and 12 100 (+/-140). Additionally, this basaltic flow is covered by pumice pyroclastic materials (ash and lapilli) from Fogo volcano and “Fogo A eruption” with an approximate age of 4 550 years BP (Booth et al.).

Taking into account this reported data and the work of Booth and his collaborators it seems plausible to assign “Gruta do Carvão” to a Holocene age.



About the Earthcache:

This Earthcache takes us to the Natural Monument of Gruta do Carvão. Please observe that the coordinates are from the parking.

To log this cache you will have to visit the monument/cave, which costs 2,5€ to 4€ (depends on children, adult) and it’s open from Tuesday to Sunday. (Visits to school groups are free)

Three tasks to perform:

a) estimate, in meters, how long is the south part of the cave that you can visit? (hint: since you are underground and can't use your gps to measure, use a step equal to a meter and that would give you an estimate value)

b) estimate, in meters, how long is the north part of the cave that you can visit? (hint: since you are underground and can't use your gps to measure, use a step equal to a meter and that would give you an estimate value)

c) explain, by your own words, what is a “Lava Bridge”? (hint: ask the guide if needed)

Being OPTIONAL, and since we appreciate images, publish along with your log an image of the cave (can be from the entrance) and your GPS (include yourself if you want)

Send me the answers via my geocaching profile and enjoy your visit.

E-mail me the answer and the image to netuseraz (at) hotmail (dot) com before logging the cache. I will get back to you with the permission to do so.








As cavidades vulcânicas, não sendo fenómenos geológicos muito comuns, encontram-se em locais do globo onde o magma ascende à superfície, como por exemplo nos Açores, Canárias, Islândia, Itália, Estados Unidos, Japão, Quénia e Coreia.

O arquipélago dos Açores, dada a sua natureza vulcânica e a presença de escoadas lávicas basálticas, apresenta um diversificado património espeleológico.

Podem considerar-se dois tipos principais de cavidades vulcânicas: as grutas ou tubos lávicos e os algares vulcânicos.

Os tubos lávicos resultam do arrefecimento das zonas da escoada lávica em contacto com o ar e as formações envolventes (laterais e em profundidade), formando-se uma crosta mais ou menos endurecida, debaixo da qual continua a escorrer lava ainda quente e fluida. Posteriormente, devido a uma diminuição nas emissões a partir da boca eruptiva, há um abaixamento do nível de lava no interior do tubo, com a formação de um vazio sob a crosta superficial já solidificada. Quando a erupção vulcânica termina, fica formada a gruta ou tubo lávico, podendo, mais tarde, ocorrer abatimentos do tecto, com a formação de skylights ou clarabóias. Com o decorrer do tempo ocorre, ainda, a colonização dos campos lávicos por plantas, em especial junto às aberturas da gruta.



Esquema geral da formação dos tubos lávicos

Os algares vulcânicos são, na sua maioria, antigas condutas ou chaminés vulcânicas, mais ou menos verticais, que se esvaziaram na sequência do aparecimento de uma nova boca eruptiva, a cota mais baixa, ou da diminuição nas emissões a partir de profundidade, originando uma drenagem lateral e/ou em profundidade do magma e o esvaziamento parcial das condutas de alimentação do vulcão. No final da erupção, com o arrefecimento e solidificação das condutas, podem ocorrer colapsos das paredes do algar, com incremento das suas dimensões e formação de depósitos de gravidade (e.g. derrocadas) no chão do algar. À semelhança dos tubos lávicos, é frequente a colonização por plantas da abertura do algar e das escoadas lávicas recentes associadas.



Esquema geral de formação dos algares vulcânicos

Nos Açores, actualmente são conhecidas 271 cavidades vulcânicas distribuídas por todas as ilhas, com a excepção da ilha do Corvo.


.


A ilha do Pico é a que apresenta o maior número de cavidades vulcânicas (129), com cerca de 48% do total, seguida pela ilha Terceira, com 26% das cavidades do arquipélago.

Na ilha de S. Miguel são conhecidas, actualmente, 28 cavidades vulcânicas, que se localizam na sua grande maioria no Complexo Vulcânico dos Picos, uma região de vulcanismo fissural basáltico recente, que se desenvolve entre os vulcões das Sete Cidades e Fogo, sensivelmente entre as freguesias Capelas e Ribeira Grande (na costa Norte) e Ponta Delgada e Lagoa (na costa Sul).

O sistema cavernícola da Gruta do Carvão é o maior conhecido na Ilha de S. Miguel e um dos mais notáveis do arquipélago dos Açores, desenvolvendo-se ao longo de cerca de 2500 m de extensão, desde a orla costeira da cidade de Ponta Delgada até à freguesia de Arrifes.

Devido à sua localização, dimensões, variedade de estruturas geológicas presente e aos fenómenos vulcânicos associados, uma extensão de cerca 1950 m desta gruta, entre a Rua de Lisboa (em Ponta Delgada) e a Rua da Saúde (Arrifes) foi classificada como Monumento Natural Regional, pelo Decreto Legislativo Regional Nº4/2005/A, de 11 de Maio.

Actualmente, não é conhecida a idade dos basaltos associados à Gruta do Carvão, estando em curso a sua datação radiométrica pelo método 40Ar/39Ar. No entanto, a idade desta gruta estará compreendida entre 5.000 a 12.000 anos BP (Before Present) atendendo a que datações radiométricos (14C) realizadas pelo Geochron Laboratory (USA) em material vegetal carbonizado colhido (na zona da Escola Primária do Carvão) em paleossolo sob a escoada lávica da Gruta do Carvão, forneceram idades de 11.880 BP (± 80) e 12.100 BP (± 140) anos. Adicionalmente, esta escoada basáltica está coberta por materiais piroclásticos pomíticos (cf. cinzas e lapilli), incluindo do Vulcão do Fogo e da “erupção Fogo A”, com uma idade aproximada de 4.550 anos BP (Bootl et al.).

Neste contexto, tendo em conta os dados atrás reportados e o trabalho de Booth e colaboradores, parece possível atribuir à Gruta do Carvão uma idade Holocénica.



Sobre a Earthcache:

Esta earthcache leva-nos ao Monumento Natural da Gruta do Carvão. Note que as coordenadas são referentes ao estacionamento.

Para logar esta cache terão que visitar a Gruta do Carvão, custo de 2,5€ a 4€ por pessoa, aberto de Terça a Domingo. (Para grupos escolares a entrada é gratuita)

As tarefas a realizar são três:

a) estime o comprimento, em metros, da zona sul visitável da gruta do carvão

b) estime o comprimento, em metros, da zona norte visitável da gruta do carvão

Nota - Utilize um passo = 1 metro

c) explique pelas suas palavras o que é uma "ponte lávica" (ajuda: pergunte ao guia se necessário)

Também e apesar de ser opcional, por favor, tire uma foto no GZ com o seu GPS e mostre-a juntamente com o seu log.

Envie as respostas através do meu perfil geocaching e desfrute da sua visita.

Envie por correio electrónico as respostas e a imagem para netuseraz (at) hotmail (dot) com antes de efectuar o log do cache.

Eu darei feedback a autorizar.



Additional Hints (No hints available.)



 

Find...

411 Logged Visits

Found it 401     Didn't find it 2     Write note 7     Publish Listing 1     

View Logbook | View the Image Gallery of 360 images

**Warning! Spoilers may be included in the descriptions or links.

Current Time:
Last Updated:
Rendered From:Unknown
Coordinates are in the WGS84 datum

Return to the Top of the Page

Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.