Skip to content

<

Piano Lessons [Sintra]

A cache by FamiliaSilvestre Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 07/09/2011
Difficulty:
2 out of 5
Terrain:
2 out of 5

Size: Size:   not chosen (not chosen)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:



Piano Lessons [Sintra]







O material magmático da Lomba dos Pianos corresponde a uma soleira (filão subhorizontal que acompanha as camadas sedimentares), com cerca de 3 Km de extensão e 17 m de espessura. Esta rocha formou-se há cerca de 72 milhões de anos,quando o magma intrudiu nas rochas calcárias que já existiam nesta região (da idade Cretácica com camadas dispostas aproximadamente na horizontal),  durante o episódio que levou à formação do Complexo Vulcânico de Lisboa.

O nome de Lomba dos Pianos tem origem na disjunção prismática, que aqui é particularmente evidente, lembrando os órgãos de tubos, presentes em algumas igrejas. A disjunção prismática aqui é manifestamente perpendicular à superfície de arrefecimento (limites da soleira).

Uma antiga pedreira de inertes, entretanto desactivada, desgastou artificialmente parte da parede rochosa expondo o fenómeno descrito de uma forma muito evidente. No ponto zero, e olhando para Este, e possível verificar, no topo da parede as camadas sedimentares, mais antigas. Logo por baixo é visível a rocha ígnea correspondente a uma soleira formada por intrusão do material magmático.


Identificação das Rochas Ígneas

As rochas Ígneas constituem um dos três principais tipos de rochas (as outras são as sedementárias e as metamórficas). São formadas através do arrefecimento e solidificação do magma ou lava. Podem formar-se com ou sem cristalização, debaixo das superfície, como rochas plutónicas intrusivas, ou na superfície como rochas vulcânicas extrusivas. O magma pode ter origem no derretimento de rochas já existente na crosta ou manto terrestre, causado por um, ou mais dos seguintes três processos: aumento da temperatura, decréscimo da pressão, ou alteração da composição.
Existem mais de 700 tipos de rochas ígneas identificadas, tendo
a maioria sido formada abaixo da superfície terrestre. Possuem propriedades diversas dependendo da sua composição e da forma como foram formadas. A identificação das rochas ígneas pode ser efectuada através da determinação da sua composição e da sua textura.


Composição / Cor

A composição das rochas ígneas é correctamente identificada através da sua composição química. No entanto, este procedimento requer aparelhos e manterial químico, normalmente não disponível no campo. Felizmente a determinação exacta da composição química da rocha poderá não ser necessária. A cor da rocha é por vezes um excelente indicador da sua composição, e pode ser usada para identificar a composição da maioria das rochas ígneas.
As cores claras, incluindo o branco, cinzento claro, bege e rosa, indicam um composição félsica, portanto rica em sílica.
As cores escuras, como o preto e castanho escuro, indicam uma composição máfica, ou ultramáfica, pobre em sílica, mas rica em ferro e magnésio.
As composições mistas possuem cores intermédias, cinzento ou partes iguais de material claro e escuro.
É necessária atenção porque embora uma rocha ígnea possa ter uma composição félsica, ainda assim pode ter alguns minerais escuros, e igualmente uma rocha de composição máfica poderá ter alguns minerais de cor clara.

No entanto há algumas excepções a estas regras, as duas mais importantes são a Obsidiana e o Dunito.
A Obsidiana é o vidro vulcânico com origem na lava expelida, que é félsica na sua composição, embora possua uma cor muito escura (castanho escuro a preto).
O Dunito tem composição ultramáfica embora seja de côr verde-maçã a verde amarelado, sendo composta maioritariamente por olivina, que contém ferro e magnésio.


Textura

A textura das rochas ígneas não se refere à sua rugosidade, ou suavidade, mas sim, ao tamanho dos cristais que as constituem.

Textura Fanerítica


A rocha de textura fanerítica é composta por cristais de grande dimensão, claramente visíveis a olho nú. As rochas são constítuidas por cristais de dimensão variável entre 0,5mm até vários centímetros. A matriz da rocha não contém  outros cristais mais finos.
Esta textura tem origem no arrefecimento do magma de forma lenta em profundidade (rochas plutónicas).








Textura Afanítica


A textura Afanítica consiste em cristais de pequenas dimensões, não visíveis a olho nu, sem auxílio de uma lupa. A rocha é constítuida por pequenos cristais, em geral com menos de 0,5mm de tamanho.
Esta textura resulta do rápido arrefecimento do magma.

 








Textura Porfírica


As rochas de textura porfírica são normalmente constítuidas por dois cristais com dimensões bastante diferentes.
Os cristais maiores são normalmente designados por fenocristais, e os de pequeníssima dimensão como matriz ou massa compacta.
As rochas porfíricas foram sujeitas a duas fases de arrefecimento, uma em profundidade, onde os cristais de maior dimensão se formaram, e outra na superfície ou perto desta, onde se forma a matriz.





Textura Vítrea


A rochas com textura vítrea não contêm cristais, resultando de um arrefecimento muito rápido, que impede a cristalização dos minerais.
São formadas quando o magma entra em contacto com materiais de temperatura muito menor, perto da superfície terrestre.
O Vidro vulcânico puro é chamado Obsdiana.





Textura Vesicular


As rochas de textura vesicular possuem orifícios ou cavidades na sua estrutura. São formadas quando ocorre libertação de gases na forma de bolhas, e que posteriormente ficam retidas pela consolidação do próprio magma.
A pedra-pomes é um bom exemplo desta textura.








Textura Fragmental


A Textura fragmental corresponde às rochas piroclásticas, expelidas para a atmosfera durante a erupção vulcânica. São compostas por numerosos grãos ou fragmentos agregados pelo aquecimento provocado pela erupção vulcânica. Por vezes são visíveis pedaços de vidro na composição deste tipo de rocha.







Earthcache

Como chegar às coordenadas da cache:
  • Estacionar o carro perto da cancela da antiga pedreira. A partir daí o acesso é pedreste.
  • O acesso pedestre é permitido (validado com as pessoas que habitam os edíficios da antiga mina). O local é também utilizado por praticantes de escalada.
  • Caminhar no sentido do mar, deixando as casas à sua direita.

Para obter um found nesta eartcache deverá responder às seguintes questões:

  1. Qual a altura da soleira, vista a partir do ponto zero, olhando para Este?
  2. Utilizando a chave cor/textura fornecida em baixo identifique o tipo de rocha ígnea presente nesta soleira.
  3. Na sua opinião qual foi o ritmo de arrefecimento do magma neste caso?
  4. Que outro fenómeno é observável que confirma o tipo de arrefecimento?
  5. (Opcional) Por favor coloque uma foto do local no seu log, as melhores fotografias serão incluídas na página da cache.

Envie as respostas pedidas através do nosso perfil de geocaching. Os logs efectuados sem envio das respostas serão apagados.



Lomba dos Pianos

Lomba dos Pianos is a magmatic sill with about 3km long and 17m thick. This igneous rock was formed about 72 million years ago, when magma intruded the sedimentary limestone (Cretaceous age with horizontal layers), during the formation of the Volcanic complex of Lisbon.

The name Lomba dos Pianos has origin in the prismatic disjunction which is easily observed in this location, reminding organ tubes. The prismatic disjunction is clearly perpendicular to the cooling surface.

An deactived quarry, exposed the igneous rock and the described phenomena is easily observed. On the given coordinates, looking east, one can easily see the sedimentary layers, of older age, and just beneath the igneous rock, corresponding to a sill formed by the intrusion of the magma.


Igneous Rock Identification

Igneous rock (derived from the Latin word igneus meaning of fire) is one of the three main rock types, the others being sedimentary and metamorphic rock. Igneous rock is formed through the cooling and solidification of magma or lava. Igneous rock may form with or without crystallization, either below the surface as intrusive (plutonic) rocks or on the surface as extrusive (volcanic) rocks. This magma can be derived from partial melts of pre-existing rocks in either a planet's mantle or crust. Typically, the melting is caused by one or more of three processes: an increase in temperature, a decrease in pressure, or a change in composition. Over 700 types of igneous rocks have been described, most of them having formed beneath the surface of Earth's crust. These have diverse properties, depending on their composition and how they were formed. Igneous rocks can be identified by the determination of the composition and texture of the rock.


Composition / Color

Composition of igneous rocks is properly identified by determination of the rock's chemical composition. This, however, requires chemical equipment and apparatus that is usually unavailable in the field. Fortunately determination of the exact chemical composition is not necessary. Color is often an indicator of the composition of a rock or mineral and can be effectively used to identify the composition of most igneous rocks.
Light colors, including white, light gray, tan and pink, indicate a felsic composition. Felsic compositions are rich in silica (SiO2).
Dark colors, such as black and dark brown, indicate amafic or ultramafic composition. Mafic compositions are poor in silica, but  rich in iron  (Fe) and magnesium (Mg).
Intermediate compositions have an intermediate color, often gray or consisting of equal parts of dark and light mineral . Beware that even though an igneous rock may have a felsiccomposition (light color), the rock can contain dark colored minerals. Mafic rocks may contain light colored minerals as well. As mentioned above, the composition of most igneous rocks can be identified using this system, formally known as the Color Index.
However, there are exceptions. The two most notable are obsidian and dunite. Obsidian is volcanic glass which erupts as a lava flow. Most obsidian is felsic in composition, yet typically it will have a very dark color (dark brown to black).
Dunite has an ultramafic composition yet is apple green to yellowish green in color. Dunite is composed almost entirely of the mineral olivine which usually contains both iron and magnesium.


Texture

The texture of an igneous rock does not refer to the roughness or smoothness of the surface. Textures are based primarily on crystal size.

Phaneritic Texture


Phaneritic textured rocks are comprised of large crystals that are clearly visible to the eye with or without a hand lensor binocular microscope. The entire rock is made up of large crystals, which are generally 1/2 mm to several centimeters in size; no fine matrix material is present. 
This texture forms by slow cooling of magma deep underground in the plutonic environment.







 Aphanitic Texture


Aphanitic texture consists of small crystals that cannot be seen by the eye without hand lens. The entire rock is made up of small crystals, which are generally less than 1/2 mm in size. 
This texture results from rapid cooling in volcanic or hypabyssal (shallow subsurface) environments.
 








Porphyritic Texture


Porphyritic texture is really a subtype, but usage of the term often confuses the beginner. Porphyritic rocks are composed of at least two minerals having a conspicuous (large) difference in grain size. The larger grains are termed phenocrysts and the finer grains either matrix or groundmass (see the drawing below and image to the left).

Porphyritic rocks are thought to have undergone two stages of cooling; one at depth where the larger phenocrysts formed and a second at or near the surface where the matrix grains crystallized.





Glassy Texture


Glassy textured igneous rocks are non-crystalline meaning the rock contains no mineral grains.

Glass results from cooling that is so fast that minerals do not have a chance to crystallize. This may happen when magma or lava comes into quick contact with much cooler materials near the Earth's surface.

Pure volcanic glass is known as obsidian





Vesicular Texture


This term refers to vesicles (holes, pores, or cavities) within the igneous rock. Vesicles are the result of gas expansion (bubbles), which often occurs during volcanic eruptions. Pumice and scoria are common types of vesicular rocks.








Fragmental Texture


Found on pyroclastic rocks, those blown out into the atmosphere during violent volcanic eruptiions. These rocks are collectively termed fragmental. If you examine a fragmental volcanic rock closely you can see why. You will note that it is comprised of numerous grains or fragments that have been welded together by the heat of volcanic eruption. If you run your fingers over the rock it will often feel grainy like sandpaper or a sedimentary rock. You might also spot shards of glass embedded in the rock. The terminology for fragmental rocks is voluminous, but most are simply identified as "tuff".







Earthcache

How to get to the earthcache coordinates:
  • You should park your car near the old quarry gate and walk from there.
  • The access is authorized as long as you go on foot (the place is also used for rock climbing).
  • You should walk towards the sea passing by the house on its left side.

To claim a find in this eartcache you should answer the following questions:

  1. What is the height of the sill, seen from the given coordinates looking east?
  2. Using the Color/Texture identification key identify the igneous rock of the sill.
  3. In your oppinion what was the pace of the magma cooling?
  4. What other phenonema can be seen that confirms the cooling rate?
  5. (Optional) Please post a picture on your log, best pictures will be promoted to the cache page.

Send the answers through our geocaching profile. Found logs without answers will be deleted.



Chave de Identificação através da Cor e Textura

A seguinte tabela pode ser utilizada no campo para a classificação das rochas ígneas, de uma forma simples.

Color/Texture Identification Key

The following key can be used in the field to classify igneous rocks in a simple way.





Sources:
Dave Jessey, Don Tarman, Project Alert NASA/CSU
Lynn S. Fichter, Department of Geology and Environmental Science James Madison University, USA
Richard Harwood, Black Hawk College

Images:
geology.com




Additional Hints (No hints available.)



Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.