Skip to Content

<

Pereiros - Centro

A cache by ruigeo Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 11/02/2011
Difficulty:
1.5 out of 5
Terrain:
1.5 out of 5

Size: Size: small (small)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:

A cache encontra-se na área da fonte da aldeia, ao nível do chão. Trata-se de um pequeno ex-boião de creme (+/- 6cm de diâmetro), embrulhado num saco preto. Contém alguns "produtos" da terra e consegue albergar alguns "gifts". --- ENG The cache is in the fountain area of the village, at ground level. It is a small ex-jar (+ / - 6 cm diameter), wrapped in a black bag. It contains some "products" of the land and can accommodate some "gifts".

Pereiros - Centro






Aldeia de Pereiros


'A aldeia de Pereiros pertence ao concelho de S. João da Pesqueira, o qual é o maior e melhor produtor de Vinho Fino ou Generoso, mundialmente conhecido por Vinho do Porto. É também aquele que apresenta a maior área na zona classificada de Património Mundial, reconhecido pela sua antiguidade, pelos seus terraços e pelo cruzamento de culturas. É esta conjugação de factores, que fazem deste concelho o ex-libris da região do Douro, caracterizado pelas belíssimas paisagens, com os vinhedos como marca dominante.




Com características topográficas acidentadas, a povoação de Pereiros ergue-se sobre o vale profundo do rio Torto, na sua margem direita. A situação geográfica da freguesia de Pereiros está directamente relacionada com a existência de um castelo no monte da Senhora do Viso, que protegia o povoado no século VIII.




No vale de Covas, na base do monte da Sra. do Viso, ainda são visíveis as ruínas de algumas casas e de uma igreja, da qual fazia parte a pia baptismal e a imagem de Nossa Senhora dos Prazeres que actualmente se encontram na Igreja Paroquial de Pereiros.




A tradição mantém a tese de que a mudança dos habitantes da quinta de Covas, que foi sede de freguesia no séc. XVIII, e do lugar da Agorreta, para a então freguesia de Pereiros se deveu a uma praga de lagartas que invadiam e destruíam as culturas, acompanhadas por “monstruosas” formigas que invadiam as casas, matando e comendo crianças de berço. Outro motivo que justifica esta mudança é a abundância de água potável e fertilidade dos terrenos da margem direita do rio Torto.




A comprovar a antiguidade de Pereiros, basta dizer que participou no aforamento concedido à sua sede de concelho, entre 1055 e 1064 e seguintes por Fernando Magno de Leão, rei que libertou esta região dos Mouros. A nascente – Castelo do Vento – terá sido um local fortificado de povos pré-históricos.




A paróquia de S. Salvador de Pereiros foi criada no séc. XV, ficando anexa à Pesqueira, cujos abades no séc. XVIII apresentavam o respectivo pároco.






Os senhores da Pesqueira tiveram jurisdição sobre Pereiros, transitando para os Távoras até 1759.


A freguesia de Pereiros, é produtora de cortiça, amêndoa, mel, azeite, trigo e centeio.





Padroeiro


S. Salvador do Mundo, padroeiro de Pereiros é festejado no dia 6 de Agosto. Faz-se, ainda, a festa dedicada a Santa Luzia, no dia 13 de Dezembro onde se pode apreciar a famosa jeropiga.




Gastronomia



O prato típico desta freguesia é o cabrito assado no forno a lenha com batatas assadas. O cozido à portuguesa com as deliciosas carnes caseiras, a bola de carne, as alheiras, as moiras de sangue e outros enchidos também são muito apreciados.




Da doçaria tradicional destacam-se os biscoitos, as filhós, o arroz doce e o pudim caseiro.



Locais a Visitar



Igreja de S. Salvador



A Igreja de Pereiros é sem dúvida alguma um magnífico templo, não só pela sua grandiosidade mas também pelo grande valor artístico que possui. Construída pelos finais do séc. XVII ou inícios do séc. XVIII.




O altar-mor é de rica talha dourada (barroca) e o trono de beleza singular, sobrepujado por Cristo Ressuscitado, em óptimo estado de conservação.




O sacrário é símbolo de significativo valor artístico, decorando a porta um Ecce Homo (flagelado e vestido de túnica), e as imagens do padroeiro (S. Salvador do Mundo) e Sr.ª dos Prazeres (muito antiga e de valor incalculável).




São também de muito interesse os dois altares colaterais, com preciosa talha barroca, dispondo a igreja de valioso espólio de arte sacra.




Capela de Santo António



A Capela de Santo António com interiores de talha dourada, colunas estriadas e um enigmático Tríptico. O seu tecto é revestido com caixotões com interessantes representações de santos. A capela era particular do solar da ilustre família Pita Negrão, mas actualmente faz parte do património religioso da paróquia.




Capela da Sra. da Cabeça



Esta capela tem altar em talha dourada e um par de colunas salomónicas (?). O piso lajeado evidencia tampa sepulcral da filha de quem mandou edificar o pequeno e modesto templo. A festa em honra da Sra. da Cabeça realiza-se a 6 de Agosto.

Capela de Santa Luzia



Festa a 13 de Dezembro.




Calvário



Calvário é o nome dado à colina que na época de Cristo ficava fora da cidade de Jerusalém, onde Jesus foi crucificado. O termo significa “caveira”, referindo-se a uma colina que contém uma pilha de crânios ou a um acidente geográfico que se assemelha a um crânio.



O espaço evocativo do “Calvário” em Pereiros foi construído para finalizar um percurso de Via-sacra que se realiza pelas ruas da aldeia.




Forno Comunitário



“Uns aquecem o forno, outros amassam o pão.” (Ditado popular)
O Forno do Povo é uma reminiscência do regime comunitário dos tempos medievais, é o local onde se coze o pão, mas também onde se conversava, e se tomava conhecimento das novidades ou notícias da terra. Servia também muitas vezes de local de pernoita dos pobres que demandavam a aldeia, pedindo a esmola normalmente em comida, pão ou azeite.



Chamava-se do povo ou comunitário porque o forno era de todos, onde cada um podia utilizá-lo, competindo-lhe, obviamente, para o efeito, a disponibilidade da lenha, bem como a operação de “quentar” ou aquecer o forno, e marcar a vez de cozedura de cada vizinho. Pode ser utilizado ainda hoje, por quem quiser.

Agorreta
Pequeno aglomerado de casas, actualmente identificadas pela ruína, onde se pode apreciar uma pequena cruz feita de seixo, inscrita numa das paredes. Segundo o testemunho dos seus últimos habitantes, a cruz era um sinal que lhes incutia a ideia da presença de Deus.





Covas
No vale de Covas, na base do monte da Sra. do Viso, ainda são visíveis as ruínas de algumas casas e de uma igreja. '





(in: blog da Associação dos Amigos dos Pereiros - http://aapereiros.blogspot.com/2010/07/aldeia-de-pereiros.html)





A CACHE



Esta cache, conjuntamente com uma outra (Pereiros - Escola) pretende dar a conhecer a aldeia dos Pereiros, uma das aldeias mais bonitas do concelho de São João da Pesqueira e que tem vindo a ser recuperada graças ao trabalho meritório da Associação dos Amigos dos Pereiros.



A cache encontra-se na área da fonte da aldeia, ao nível do chão. Trata-se de um pequeno ex-boião de creme (+/- 6cm de diâmetro), embrulhado num saco preto. Contém alguns 'produtos' da terra e consegue albergar alguns 'gifts'.



---



ENG



Pereiros Village



The village of Pereiros belongs to the municipality of São João da Pesqueira, which is the largest and best producer of fine wine or generous, long known for Port Wine. It is also one has the largest area in the area classified as World Heritage, known for its antiquity, its terraces and at the crossroads of cultures. It is this combination of factors that make this county's ex-libris of the Douro region, characterized by the beautiful landscape, with vineyards as a dominant brand.

With rugged topographic features, the village of Pereiros towering above the deep valley of the river Torto, on its right edge. The geographical situation of the Pereiros parish is directly related to the existence of a castle on the hill of Senhora do Viso, who protected the village in the eighth century.




In the Covas valley, at the base of the Senhora do Viso mountain, are still visible the ruins of some houses and a church, from which was part the baptismal font and the image of Nossa Senhora dos Prazeres, which are now in the Pereiros Parish Church. Tradition holds the view that the change of the inhabitants of the Covas farm, which was the seat of a parish in the century XVIII, and place of Agorreta, to the then parish of Pereiros was due to a plague of caterpillars that invaded and ravaged crops, accompanied by 'monstrous' ants that invaded the houses, killing and eating children in the cradle. Another reason for this change is the abundance of water and soil fertility on the right bank of the Torto river.



To prove the antiquity of Pereiros, suffice to say that in part granted tenure to its county seat, between 1055 and 1064 and later by Fernando Magno de Lion, king who freed the region from the Moors.




At East - Castle of the Wind - has been a fortified site of prehistoric peoples.



The parish of São Salvador de Pereiros was created in the century XV, being attached to Pesqueira, whose abbots in the century. XVIII had its parish priest.




The lords of Pesqueira had jurisdiction over Pereiros, moving to Távoras until 1759.




The parish of Pereiros is a producer of cork, almond, honey, oil, wheat and rye.




Patron



São Salvador do Mundo, patron of Pereiros is celebrated on August 6. It is also the feast dedicated to Saint Lucia, on December 13th where you can enjoy the famous mistelle.





Gastronomy
The typical dish of this parish is the roasted lamb with potatoes roasted in wood stove. The Portuguese stew with delicious home-cooked meats, the ball of meat, sausages, the “moiras de sangue” (fates of blood) and other sausages are also greatly appreciated.
From traditional sweets stand out cookies, “filhós”, the sweet rice pudding and homemade pudding.




Places to Visit




Church of São Salvador



The Church of Pereiros is undoubtedly a magnificent temple, not only for its grandeur but also because it has great artistic value. Built by the end of the XVII century or early XVIII century.

The main altar is rich gilt (baroque) and the throne of singular beauty, overwhelmed by the risen Christ, in excellent condition.



The shrine is a symbol of significant artistic value, a door decorating the Ecce Homo (flogged and dressed in robes), and the images of the patron saint (São Salvador do Mundo) and Senhora dos Prazeres (very old and priceless).



Are also of great interest the two side altars with precious Baroque carving, featuring the church of valuable collection of religious art.

Chapel of Santo António



The Chapel of St. Anthony with interiors and gilded, fluted columns and an enigmatic triptych. Its roof is lined with interesting representations of saints. The chapel was private (from the distinguished Pita Negrão family), but now is part of the religious heritage of the parish.




Chapel of Senhora da Cabeça



This chapel has an altar in gilt and a pair of Solomonic columns (?). The cover paved floor shows the tombstone of the daughter from who built the small, modest church. The feast in honor of Senhora da Cabeça will be held on August 6.




Chapel of Saint Lucia



Party on December 13.




Calvary
Calvary is the name given to the hill that at the time of Christ was outside the city of Jerusalem where Jesus was crucified. The term means 'skull', referring to a hill containing a pile of skulls or to a geographic feature resembling a skull.
The space evocative of 'Calvary' in Pereiros was built to complete a course of Way of the Cross which takes place through the streets of the village.



Community Oven



'Some heat the oven, others kneading bread.' (Popular saying)
The People's Oven is a reminiscent of the Community system of medieval times, is the place where they bake bread, but also where they talked, and took cognizance of the news of the land. Served often also as an overnight place to the poor who demanded the village, asking for alms, usually food, bread and olive oil.

It was called the people or community because the oven was from all, where everyone could use it, being responsible, of course, for this purpose, the availability of firewood and the operation of 'hot' or heat the oven, and check the cooking time for each neighbor. It can still be used today by anyone.




Agorreta
Small cluster of houses, currently identified by the ruin, where you can enjoy a small cross made of stones, inscribed on one of the walls. According to the testimony of its past inhabitants, the cross was a sign that they instilled the idea of
??God's presence.

Covas
In the Covas valley, at the base of the mountain of Senhora do Viso, are still visible the ruins of some houses and a church.'

(In: blog of the Association of Friends of Pereiros - http://aapereiros.blogspot.com/2010/07/aldeia-de-pereiros.html)




THE CACHE



This cache, together with one another (Pereiros - Escola) wish to highlight the village of Pereiros, one of the most beautiful villages in the municipality of São João da Pesqueira.




The cache is in the fountain area of the village, at ground level. It is a small ex-jar (+ / - 6 cm diameter), wrapped in a black bag. It contains some 'products' of the land and can accommodate some 'gifts'.





Additional Hints (Decrypt)

Ngeáf qn áeiber "noraçbnqn" / Oruvaq gur "oyrffrq" gerr

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)



 

Find...

57 Logged Visits

Found it 50     Didn't find it 2     Write note 1     Temporarily Disable Listing 1     Enable Listing 1     Publish Listing 1     Post Reviewer Note 1     

View Logbook | View the Image Gallery of 5 images

**Warning! Spoilers may be included in the descriptions or links.

Current Time:
Last Updated:
Rendered From:Unknown
Coordinates are in the WGS84 datum

Return to the Top of the Page

Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.