Skip to content

<

Wish You Were Here

A cache by Valente Cruz Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 03/09/2012
Difficulty:
2 out of 5
Terrain:
2.5 out of 5

Size: Size:   small (small)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


Esta cache foi colocada na aldeia abandonada de Maçagoso e pertence ao projeto O Legado Pink Floyd, que é composto por Dark Side of the Moon [O Álbum], Wish You Were Here [A Música] e The Wall [O Espetáculo], sendo que o objetivo é simultaneamente prestar uma singela homenagem a um dos grupos mais influentes da música e fomentar o contato com a Natureza, a Cultura e o Património da região.

Por certo será sempre relativo eleger uma música como a melhor. As variáveis são muitas e as opiniões facilmente podem extravasar qualquer lógica. No limite, e apesar do método parecer pouco credível, uma das melhores formas de avaliar a qualidade de uma música poderá ser através da chamada “pele de galinha”. Quanto a mim, esta, por ter mais sensações por cm2, bate toda a concorrência.

Wish You Were Here é a faixa número 4 do álbum homónimo, lançado em Setembro de 1975 pelos Pink Floyd. Faz parte da fase mais profícua da banda, com álbuns conceptuais e de rock progressivo, com a excelência da composição de Roger Waters e com participações de grande nível dos outros membros da banda.

A música e o álbum giram em torno de Syd Barret, que anos antes tinha abandonado a banda por problemas do foro psíquico, associados ao consumo de drogas. O álbum inicia com a primeira parte daquela que é, para mim, o melhor exemplo do rock progressivo, Shine on Your Crazy Diamond, uma faixa profundamente intimista e em que, ao escutá-la, basta fechar os olhos para viajar por outros mundos; vagueia então pela forma como a indústria musical seduz e transforma as chamadas “estrelas” em seres vazios, em Welcome to the Machine e Have a Cigar, para depois explodir em Wish You Were Here.

Caso se interroguem sobre os primeiros sons da música, a sua gravação foi feita no rádio do carro de David Gilmour e a música que se escuta, aquando da mudança de estação, é a parte final da Quarta Sinfonia de Tchaikovsky. Uma outra curiosidade da música, e do álbum, é o facto de o próprio Syd Barret ter visitado os famosos estúdios de Abbey Road aquando da gravação do mesmo, sendo que os colegas não o reconheceram de imediato, tais eram as diferenças físicas e de alienação mental que apresentava. Conta-se que o reencontro foi profundamente triste para os elementos da banda, com as lágrimas a correrem-lhes pelo abismo em que o amigo estava mergulhado.

Em Wish You Were Here, logo de início, as notas da viola e da guitarra começam por sobrepor-se de um modo harmonioso, enquanto outros instrumentos se vão juntando. A sonoridade, apesar de relativamente simples na sua composição, é extremamente bela, apenas como as coisas mais simples da vida o conseguem ser.

Quanto ao poema, por certo não terá a estética deslumbrante, por exemplo, dos poemas de Fernando Pessoa, mas na verdade tenho alguma dificuldade em encontrar outro, dentro do mundo exclusivo da música, que seja tão belo e profundo.

O autor começa por dispor ideias diferentes ou mesmo antagónicas, sobre a forma como se vê o mundo ou mesmo sobre como se vive (“And did you exchange a walk on part in the war for a lead role in a cage?”). O discurso, em forma de várias perguntas, estará unicamente voltado para Syd Barret e o autor interroga-se sucessivamente sobre se a alienação psíquica do ex-membro da banda distorceu por completo a visão que ele tinha do mundo, sublinhando as diferenças entre os dois. Após todas essas dúvidas e interrogações, o autor reconhece que, ainda que possa existir um mundo de diferenças entre os dois, ou pelo menos na forma como se vive, o que os une (“the same old fears”) é muito mais forte daquilo que os poderá separar. Parece-me legítimo concluir que os “velhos medos” serão os que, de um modo geral, mais atormentam a humanidade: o medo da solidão e o medo da morte. A música encerra então um amor humano e incondicional que visa aproximar diferenças.

Se tudo o resto nos separar, a tristeza há-de juntar-nos um dia; resta-nos a saudade e a certeza que mais vale preenchermos desde já os momentos com a presença daqueles que nos emprestam felicidade, ainda que possam existir diferenças aparentes entre nós.



A CACHE

Esta cache foi colocada na aldeia abandonada de Maçagoso, numa encosta da Serra da Arada, próxima do monte de S. Macário, e Wish You Were Here é por estas alturas a música que melhor serve de banda sonora ao sítio, com a brisa a espalhar uma melodia de saudade pelas paredes xistosas e moribundas, ansiando pelo regresso de moradores.

O local, encravado no vale e na confluência de duas ribeiras, foi abandonado há mais de 10 anos. O tempo, a morte e o isolamento condenaram a aldeia à solidão. Os últimos habitantes seguiram para o Fujaco, a aldeia vizinha, construída pelo xisto e que também merece a vossa visita.


Para chegarem a Maçagoso deverão seguir pela estrada em direcção ao Fujaco e estacionar no waypoint recomendado. Encontrarão então um estradão que vos levará até à aldeia. O início do estradão encontra-se em relativo mau estado, com muita pedra solta, pelo que não é recomendável tentarem prosseguir de carro, excepto se possuírem um veículo 4x4. É uma caminhada com cerca de 1,5 km até à aldeia abandonada, tendo sempre como pano de fundo a Serra da Arada. Pouco depois de passarem pelos tanques, irão encontrar um antigo canal de água. Recomendamos que sigam por esse acesso e regressem pelo estradão.



A cache encontra-se perto do final da aldeia, porém existem outros pontos de interesse, como por exemplo os canastros, que deverão também visitar. Ao passarem pelas ruelas de xisto, encontrarão muitos motivos e objectos sobre os usos e costumes dos seus antigos habitantes. Ocasionalmente, existe um rebanho de cabras que vai pastar pelas encostas de Maçagoso, pelo que poderão ter companhia.

Não publiquem fotos do container e não revelem dados sobre o mesmo!

Desfrutem do percurso, protegendo o Património e a Natureza!

free counters

Additional Hints (Decrypt)

Qronvkb qb pnanfgeb.

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)



Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.