Skip to content

This cache has been archived.

HUGO MACHADO: Sem condições para continuar vai ser arquivada.

More
<

Braille

A cache by HUGO MACHADO Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 03/13/2012
Difficulty:
3 out of 5
Terrain:
2 out of 5

Size: Size:   regular (regular)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


BRAILLE

f

Como surgiu o Braille

No início do século XIX os cegos sofriam todo o tipo de

preconceito em uma sociedade desinformada e despreparada

para conviver com essa deficiência. Eram isolados do meio

social, não iam à escola e não podiam prestar serviços

remunerados, sendo muitas vezes explorados em trabalhos de

condições sub-humanas.

Isso acontecia por que ainda não se tinha nenhum meio de

integrar os cegos à sociedade, de fornecer-lhes recursos com

os quais pudessem ganhar a vida. Foi neste ambiente que

nasceu Louis Braille, que muito iria contribuir para modificar

este estado de coisas.

Louis Braille nasceu em 1809, em uma vila próxima de Paris.

Com três anos de idade, após sofrer um acidente na oficina

de seu pai, ferindo o olho esquerdo com uma sovela

(ferramenta utilizada pelos seleiros para furar o couro), teve

uma infecção ocular que atingiu, também, seu olho direito,

levando-o à cegueira total.

O pequeno Louis passou a infância na casa paterna até que,

aos dez anos, a seu pedido, foi matriculado na escola para

menores cegos. Ao ingressar na "Institution Nationale des

Jeunes Aveugles", Braille tomou conhecimento da forma de

alfabetização em uso. Eram utilizadas letras em relevo e de

grande tamanho. Os livros eram divididos em vinte partes,

cada uma delas pesando dez quilos. Sua primeira tentativa

para mudar este incômodo sistema foi usar as letras recortadas

em couro, pois não possuía renda para a aquisição dos livros.

Por influência da concertista cega Teresa von Paradis, Braille

passou a estudar música e, consagrando-se no que fazia,

conseguiu fundos para levar adiante suas pesquisas em torno

de um novo sistema de leitura para os cegos.

Inspirado na invenção do capitão Charles Barbier, que havia

criado um sistema pelo qual uma mensagem podia ser lida,

no escuro pelo tato, Braille iniciou nova fase em suas

pesquisas. Tomando por base o método de Barbier, empregou

os três anos seguintes, até 1829, em trabalho persistente,

dedicado e teimoso. Após numerosas tentativas, teve a idéias

de usar pontos salientes, chegando à famosa "célula braille".

Depois de refinar seu sistema, Braille descobriu que podia

usá-lo na aritmética, na álgebra e até na matemática superior.

Não tardou a descobrir que ele também podia ser aplicado na

música.

Logo depois o sistema braille penetrou em todas as áreas,

graças à ação conjunta dos educadores e dos missionários, que

queriam tornar as Escrituras acessíveis aos cegos. Para

possibilitar uma familiarização dessas Escrituras diante de

diferentes sociedades e culturas, seria necessário haver uma

uniformização da escrita braille em todo o mundo. Sendo

assim, em 1951 a UNESCO criou seu código internacional

oficial da escrita braille e fundou o Conselho Mundial Braille.

O sesquicentenário do genial invento de Braille foi festivo e

mundialmente comemorado em 1975.

Louis Braille morreu de tuberculose, no dia 28 de Março de

1852 e somente dois anos depois é que seu talentoso trabalho

foi oficialmente reconhecido.

A Linguagem dos Pontos

A "célula braille" é composta de seis pontos, em relevo,

dispostos em duas colunas de três pontos.

As permutações desses pontos permitem 63 (sessenta e três)

combinações, com as quais se representam não só as letras do

alfabeto, mas também os sinais de pontuação, números, notas

musicais, enfim, tudo o que se utiliza na grafia comum.

As letras são formadas através das diferentes combinações de

pontos, colocados em disposições fixas nas células.

Com o Braille representam-se os alfabetos latino, grego,

hebraico, cirílico e outros, bem como os alfabetos e outros

processos de escrita das línguas orientais. Ao contrário do

alfabeto dos deficientes auditivos, a escrita Braille não possui

símbolos que sintetizem a frase. Cada palavra tem suas letras

distintas, com auxílio de pontos que indicam maiúsculas e

espaços suficientemente sensíveis ao toque para melhor

identificar as palavras.

f

Escrita em braile

A reglete (ou pauta) e o punção foram os primeiros

instrumentos utilizados para escrever em braille. A reglete é

um pequeno artefato articulado com orifícios na parte

superior e reentrâncias na parte inferior. O punção é um tipo

de caneta que permite perfurar os pontos em uma folha de

papel.

Esta cache é dedicada a todos os cegos que não podem ter o gosto e o prazer de participar neste passatempo fabuloso.

Pense um pouco como será ser cego e nas dificuldades que encontram no dia a dia.

Não coloquem nada nos logs ou publiquem fotos que possam denunciar a fórmula ou localização da cache.


Nota:
Devem levar um papel e um lápis.
Levem também os numeros de 0 a 9 em Braille estudados.


Para o FTF uma pequena medalha do Geocaching, criada pelo amigo Devotrio a ele o meu obrigado.

ftf


Pode verificar a solução deste puzzle no GeoChecker.com.

Additional Hints (Decrypt)

Yrin yácvf qr pneiãb bh qr pbe.

Pnargn aãb freir!

Cbe snibe aãb enftr, pbegr bh neenadhr anqn, n pnpur é zrfzb nffvz.

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)



Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.