Skip to Content

<

Ponte de Lima - Terra Rica da Humanidade

A cache by Cossacks Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 10/31/2012
Difficulty:
2.5 out of 5
Terrain:
1.5 out of 5

Size: Size: small (small)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


A cache não se encontra nas coordenadas acima indicadas


 

Desfrutem do Passeio pela História ... e por Ponte de Lima!





Ponte de Lima - Terra Rica da Humanidade

 

 Ponte de Lima - Terra Rica da Humanidade

 

Localização/acesso: frente ao Rio Lima, pelo Passeio 25 de Abril, seguindo pela Ponte Medieval e acabando na margem  direita do Rio Lima.

 

O objectivo desta cache é dar-lhe a conhecer, através de um passeio por Ponte de Lima, um pouco da história desta vila. Segue-se um percurso pelas lendas, personalidades, curiosidades e património desta terra.

"Nasci à beira do Rio Lima, Rio saudoso, todo cristal;
Daí a angústia que me vitima, Daí deriva todo o meu mal.
É que nas terras que tenho visto, Por toda a parte por onde andei,
Nunca achei nada mais imprevisto, Terra mais linda nunca encontrei.
"

António Feijó (1859-1908)


Em pleno coração do Vale do Lima, a beleza castiça e peculiar da vila mais antiga de Portugal esconde raízes profundas e lendas ancestrais. Foi a Rainha D. Teresa quem, na longínqua data de 4 de Março de 1125, outorgou carta de foral à vila, referindo-se à mesma como Terra de Ponte. Anos mais tarde, já no século XIV, D. Pedro I, atendendo à posição geo-estratégica de Ponte de Lima, mandou muralhá-la, pelo que o resultado final foi o de um burgo medieval cercado de muralhas e nove torres, das quais ainda restam duas, vários vestígios das restantes e de toda a estrutura defensiva de então, fazendo-se o acesso à vila através de seis portas.

  

 

Lenda do Rio Lethes

Existem várias lendas relacionadas com o Rio Lima mas esta é a mais conhecida e refere-se à passagem pela nossa região de Décio Juno Bruto, comandante das legiões Romanas, com os seus soldados.
Certo dia, Décio Juno Bruto, com as suas tropas, chegaram à margem de um rio.
Os soldados, ao observarem a paisagem maravilhosa, a tranquilidade e a pureza das águas desse rio, pensaram que estavam junto  ao rio Lethes, o rio do esquecimento.
Reza a lenda, que quem atravessasse este rio, perderia completamente a memória.     
Nunca mais se lembraria da família, nem da Pátria. 
 
Décio Bruto procurou um lugar seguro, onde os seus homens pudessem atravessar sem perigo e ordenou que iniciassem a travessia.
Os soldados receando os poderes do rio recusaram-se a fazer a travessia.
O comandante das tropas romanas, pegou na bandeira e atravessou o rio.
Já na outra margem, chamou pelos nomes dos seus homens, um a um, provando que não tinha perdido a memória e que a lenda do rio não era verdadeira.
 
Soldados Romanos

 

 

Torre da Cadeia Velha 

Torre da Cadeia, também denominada como Torre da Porta Nova é fruto das obras erguidas no reinado de D. Manuel I para instalação da cadeia da Correição da Comarca, tendo sido concluída em 1511. Constitui-se numa casa-forte acastelada, com planta no formato quadrangular, dividida internamente em três pavimentos e uma enxovia. A estrutura apresenta janelas gradeadas sobrepostas, é coroada por merlões piramidais, e ostenta no alçado Sul o escudo de armas do soberano e uma esfera armilar. Era acedida originalmente pelo adarve da muralha, tendo recentemente sido aberta a porta de arco quebrado em seu pavimento inferior, para o que foram realizadas obras de rebaixamento do mesmo.

Torre da Cadeia Velha

 

 

 "Memórias do Campo"

Evocar o amanho da terra, recordar as fainas agrícolas que outrora eram a principal fonte de economia das famílias minhotas, são vivências cada vez mais longínquas e que tendem a desaparecer. Neste sentido e para memória futura, o Município de Ponte de Lima como forma de honrar e perpetuar o árduo trabalho dos limianos determinou erigir um monumento sobre as "Memórias do Campo".

 

 

Teófilo Carneiro

Teófilo Maciel Pais Carneiro (24 de março de 1891 - 3 de agosto de 1949) foi um poeta e político português.

Dedicou a sua vida ao exercício da advocacia, tendo sido também Professor no Externato e na Escola Primária Superior de António Feijó, em Ponte de Lima.

No entanto, foi deputado eleito para duas legislaturas da Primeira República, Presidente da Câmara Municipal de Ponte de Lima e Presidente do Senado da mesma Câmara.

Participou activamente na campanha do general Norton de Matos para a Presidência da República.

 Ao mesmo tempo, homem de rara sensibilidade, escreveu poesia desde a sua juventude, sem nunca ter reunido em vida essa criação poética.

Teófilo Carneiro

 

 

Pelourinho

O primitivo pelourinho ou picota, já existia no séc. XVI e estava erecto no areal, sensivelmente em frente à Torre de São Paulo.

Demolido no rescaldo das lutas liberais, foi reedificado no Estado Novo em frente aos Paços do Concelho, mas a recuperação da maioria dos elementos originais permitiu em 1999 a sua reconstrução mais fidedigna próximo do local original.

Pelourinho

 

 

Torre de São Paulo

Torre de São Paulo, de planta quadrangular coroada por merlões, foi erigida no século XIV, integrando a cerca da Vila. O seu nome deve-se à existência de uma imagem desse santo numa edícula sobre a porta do postigo que lhe era adjacente. Fazendo parte do reforço estrutural da muralha, maciça e sem fenestração, sofreu intervenções no início do século XVI, perceptíveis na única porta de acesso ao nível do adarve do muro adjacente. Conserva nas paredes pelo lado interno, os apoios do madeiramento dos pisos. Externamente, na face voltada para o rio, encontra-se um painel de azulejos de autoria de Jorge Colaço, representando o episódio de D. Afonso Henriques na Cabração (Cabras São Senhor!). Como recordação das cheias do rio, no alçado pela rua do Postigo, quase ao nível da cota do pavimento pode ler-se uma inscrição gótica, que reza: "Aqui chegou o rio pelo risco".

Torre de São Paulo

 

 

Ponte sobre o Rio Lima 

A ponte que actualmente cruza o rio na vila de Ponte de Lima é constituída por dois troços distintos: um romano, que é mais simples e mais largo, características comuns nas pontes romanas, e um outro medieval, que já possui 2 arcos soterrados devido a arranjos urbanísticos.
 
A ponte quando ainda se encontrava completa era extremada por duas torres, as quais foram arrasadas entre 1857 e 1858, por alegadas necessidades de tráfego. Porém, a norte ainda subsiste a base de uma das torres que a fortificava.

Enquanto completa, a ponte, representava o único modelo de arquitectura militar do género em Portugal.

Por volta de 1370 concluíram-se as obras de fortificação da vila, nas quais se integra a ponte, mandadas fazer por D. Pedro. O troço medieval foi construído no século XIV, era fortificado, flanqueado por 2 torres e enquadrava no sistema defensivo da vila.
 
É uma construção de grande resistência, visto que subsiste há muitos séculos e suportou os embates violentos, peso e força inestimável das águas do Lima, nos períodos de cheias.

Possui chão lajeado e com ralos de escoamento para as gárgulas, de canhão, as quais se dispõem irregularmente.

Actualmente é uma ponte com circulação apenas pedonal.
 
Ponte Medieval de Ponte de Lima

 

 

"Povo que Lavas no Rio" 

Homenagem aos artistas, poetas e lavadeiras do Rio Lima.
 
Povo que lavas no rio é uma canção portuguesa, um fado, com letra do poeta Pedro Homem de Mello, interpretada originalmente por Amália Rodrigues com música de Joaquim Campos.
 
 
Povo que lavas no Rio
 
Povo que lavas no rio
Que talhas com o teu machado
As tábuas do meu caixão.
Pode haver quem te defenda
Quem compre o teu chão sagrado
Mas a tua vida não.

Fui ter à mesa redonda
Bebi em malga que me esconde
Um beijo de mão em mão.
Era o vinho que me deste
Água pura, fruto agreste
Mas a tua vida não.

Aromas de urze e de lama
Dormi com eles na cama
Tive a mesma condição.
Povo, povo, eu te pertenço
Deste-me alturas de incenso,
Mas a tua vida não.

Povo que lavas no rio
Que talhas com o teu machado
As tábuas do meu caixão.
Pode haver quem te defenda
Quem compre o teu chão sagrado
Mas a tua vida não.

Amália Rodrigues
Composição: Pedro Homem de Melo



A Cache


O acesso às coordenadas finais, onde se encontra a cache, será dado a partir da realização de alguns cálculos simples:

 

Ponto 1:  N 41° 46.051 W 008° 35.191 

Em que ano as hostes romanas atingiram a margem esquerda do Rio Lima (a.C.).

Ano (a.C.) = ABC

 

Ponto 2: N 41° 46.037 W 008° 35.114 

De frente para a Torre da Cadeia Velha, conte o nº de merlões (O merlão é a parte saliente do parapeito de uma fortificação, entre duas seteiras ou ameias) na face frontal.

Nº de Merlões = DE

 

Ponto 3: N 41° 46.061 W 008° 35.112  

Conte o número de pessoas representadas.

Nº de pessoas representadas = F

 

Ponto 4: N 41° 46.061 W 008° 35.094   

Teófilo Carneiro partiu com que idade?

Idade da morte de Teófilo Carneiro = GH

 

Ponto 5: N 41° 46.080 W 008° 35.100    

Em que século foram adicionadas, ao pelourinho, as armas do Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarves? 

Século em que foram adicionadas, ao pelourinho, as armas do Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarves = IJ

 

Ponto 6: N 41° 46.088 W 008° 35.075     

Some os algarismos da data da última cheia até ficar apenas um algarismo.

(Ex: ab-cd-efgh =a+b+c+d+e+f+g+h = XY = X+Y = Z).

Algarismo = K

 

Ponto 7: N 41° 46.127 W 008° 35.069     

Conte o nº de candeeiros existentes na ponte.

Nº de candeeiros = LM

 

Ponto 8: N 41° 46.162 W 008° 35.254     

Some os algarismos do nº de candeeiros da ponte, LM = L+M.
Na régua existente no local use esse número (L+M) e suba 6 casas.
O número final é N.

Nº Final = N

 

Ponto 9: N 41° 46.049 W 008° 35.318     

Em que ano a estátua "Povo que Lavas no Rio" foi inaugurada?

Data = OPQR

 

Coordenadas finais (cache):

N F(N-2)° (GH-DE-2).E(B-3)(3*I+6)

W PQH° NK.(F-1)(C+1)(K-3)

 

A Cache - A cache contém o habitual cache note /log book, e lápis. Tem espaço para trocas.

Por favor voltem a colocar a cache no mesmo local e bem escondida como estava. Devem ter algum cuidado com os muggles.
Esperamos que gostem do passeio. Tirem fotos do local e publiquem.

Obrigado pela vossa visita.


Listing Generator by GeoPT.org

Additional Hints (Decrypt)

[PT] Nf ebpunf rfpbaqrz b frterqb ... Frwn qvfpergb.
[EN] Gur ebpxf uvqr gur frperg ... Or qvfperrg.

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)



 

Find...

357 Logged Visits

Found it 256     Didn't find it 8     Write note 72     Temporarily Disable Listing 7     Enable Listing 7     Publish Listing 1     Owner Maintenance 6     

View Logbook | View the Image Gallery of 163 images

**Warning! Spoilers may be included in the descriptions or links.

Current Time:
Last Updated:
Rendered From:Unknown
Coordinates are in the WGS84 datum

Return to the Top of the Page

Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.