Skip to Content

<

Chamico Bolembreano

A cache by JT&SM Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 10/31/2012
Difficulty:
2 out of 5
Terrain:
2.5 out of 5

Size: Size: micro (micro)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:

Venho por este meio trazer-vos a visitar mais um ponto alto desta região,Chamico Bolembreano,espero que gostem do local,boa caçada a todos

Começarei por referir que a Geodesia é, ao mesmo tempo, um ramo das geociências e uma engenharia, que trata do levantamento e da representação da Terra. E, uma vez que o globo terrestre é esférico, havia que, (isto, numa explicação muito básica) procurar “transformar” esta superfície curva, numa face plana, com o fim de, obtermos uma Carta Geográfica. Imaginou-se que, a forma de fazê-lo no terreno, seria criar uma rede de vários triângulos ligados entre si, colocando em cada vértice um marco com determinada designação e informação. Depois, com aparelhos adequados que permitiram fazer medições e cálculos, a partir destes vértices, já foi possível obter a avaliação, que se pretendia, da superfície da Terra. Espero ter conseguido transmitir-vos, deste modo, a ideia base. Em Portugal, a triangulação da rede geodésica portuguesa é constituída, no seu total, por 8.000 marcos.O Centro Geodésico de Portugal está situado na Serra da Melriça, freguesia e concelho de Vila de Rei, distrito de Castelo Branco. Ali podemos encontramos o Marco Geodésico padrão, (construído em 1802), o Museu da Geodesia e serviços de apoio. Conhecido popularmente por “Picoto da Melriça”, é assinalado com um vértice geodésico de 1ª ordem, (a) piramidal, em alvenaria, com 3,25 metros de base e 9 metros de altura e está, desde há muito, associado à história da cartografia moderna em Portugal. Esta, iniciou-se no Sec. XVIII, no reinado de D. Maria I que terá encarregado a Academia Real de Marinha de iniciar os trabalhos de triangulação geral do território, com vista à realização da Carta Geográfica do Reino. Os Marcos geodésicos, também conhecidos por “talefes”, são sempre colocados em locais elevados e isolados com linha de visão para outros vértices. Dividem-se em três ordens de grandeza: 1ª Ordem, Pirâmedes quadrangulares distando entre 30 a 60 Km 2ª Ordem, Cilindro + Cone com listas, distando entre 20 a 30 Km 3ª Ordem, Cilindro + Cone (de tamanho menor que o anterior) com listas, distando entre 5 a 10 Km Aos marcos de 2ª. e 3ª. Ordem chamam-lhes vulgarmente “bolembreanas”. Mas o progresso também se fez sentir na Geodesia e Cartografia e, no início da década de 60, foi já introduzida a medição electrónica de distâncias, MED. Mais tarde veio o uso dos satélites, como por exemplo o Echo I e II e o Pageos. Depois, entre 1965/70 foi um melhoramento importante a introdução dos satélites Geos A e B. Mais tarde veio o Sistema Transit (1967/90), predecessor do GPS e as técnicas a Laser, como o Lageos (EUA) e o Starlette (França). Actualmente há centenas de satélites geodésicos em orbita, complementados por muitos outros de detecção remota e, também, pelos sistemas de navegação GPS e Glonass. Também está previsto que venha a funcionar em breve o sistema de satélites europeu Galileu . Claro que hoje, todas estas redes geodésicas são já muito mais flexíveis e económicas que as redes terrestres. Os pontos fixos, em marcos geodésicos, continuam a existir talvez mais por razões administrativas e legais, à escala local e regional. Aqui fica, em linhas gerais, a informação que reuni para os leitores que, eventualmente, possam estar interessados no assunto. Nota - A configuração do Marco geodésico de Carnaxide, por razões que não consegui apurar, não seguiu o mesmo formato de pirâmede quadrangular, habitual nos marcos geodésicos de 1ª. Ordem. (a) – Curiosamente, na Melriça, o centro geodésico exacto está a cerca de 100 metros deste marco que mostramos. Há também aí um pequeno marco, como sinal, mas sem qualquer destaque. Não vi isto referido em lado algum. A informação veio-me do amigo que mencionei no início e cujo, conhecimento, neste assunto, me merece total confiança. Contudo, ele não me soube explicar a razão de haver aqui estes dois marcos. 1- Marco de 1ª Ordem, em Carnaxide 2- Marco de 1ª Ordem - Centro Geodésico da Melriça 3- Marco de 2ª OrdemO Centro Geodésico de Portugal está situado na Serra da Melriça, freguesia e concelho de Vila de Rei, distrito de Castelo Branco. Ali podemos encontramos o Marco Geodésico padrão, (construído em 1802), o Museu da Geodesia e serviços de apoio. Conhecido popularmente por “Picoto da Melriça”, é assinalado com um vértice geodésico de 1ª ordem, (a) piramidal, em alvenaria, com 3,25 metros de base e 9 metros de altura e está, desde há muito, associado à história da cartografia moderna em Portugal. Esta, iniciou-se no Sec. XVIII, no reinado de D. Maria I que terá encarregado a Academia Real de Marinha de iniciar os trabalhos de triangulação geral do território, com vista à realização da Carta Geográfica do Reino.

Additional Hints (Decrypt)

Rfgbh nbf 105z,yrirz zngrevny qr rfpevgn

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)



 

Find...

62 Logged Visits

Found it 57     Publish Listing 1     Needs Maintenance 4     

View Logbook | View the Image Gallery of 8 images

**Warning! Spoilers may be included in the descriptions or links.

Current Time:
Last Updated:
Rendered From:Unknown
Coordinates are in the WGS84 datum

Return to the Top of the Page

Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.