Skip to content

<

VILA ROMANA DA GRANJINHA

A cache by M.Fonseca Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 12/19/2012
Difficulty:
1.5 out of 5
Terrain:
1.5 out of 5

Size: Size:   micro (micro)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


VILA ROMANA DA GRANJINHA

A Granjinha pertence à freguesia de Vale de Anta, a sudoeste de Chaves (distrito de Vila Real), numa das margens do rio Tâmega. A sua origem deve-se à ordem de Cister. O topónimo, de origem agrícola, talvez fizesse referência à palavra latina granu-, e devia estar relacionado com os núcleos de povoação fundados dentro do território de dita ordem monástica, embora os vestígios arqueológicos testemunhem uma ocupação anterior.

A capela da aldeia foi construída no séc. XIII e foi declarada Imóvel de Interesse Público. É um dos mais interessantes templos românicos da zona, por causa da sua singularidade e da sua decoração.

Nas imediações da pequena aldeia vários vestígios atestam a existência de uma Vila Romana no eixo da estrada romana que ligava Bracara Augusta e Aquae Flaviae. Foram encontrados diversos achados arqueológicos, bases e fustes de colunas, partes de mosaico, inscrições, peças de bronze, uma estátua de mármore e cerâmica. Em sondagens arqueológicas realizadas no interior da capela foram revelados restos de pavimentos em opus signinum, um muro romano de bom aparelho e dois níveis de necrópole medieval.

Verificou-se, também, que o local conheceu uma ocupação entre a Alta e a Baixa Idade Média, testemunhada por cerâmicas e sepulturas, estas últimas, do período tardo-medievo. Trata-se, por conseguinte, de um sítio com uma interessante sequência de ocupação entre a Idade do Ferro e a atualidade Entre os vários achados arqueológicos do sítio destacam-se as três aras votivas; uma dedicada às Ninfas, outra aos Lares Tarmucenbeacis Graveis (Encarnação 1975, 217-218) e a descoberta, em 1986, dedicada aos deuses tutelares de Aquae Flaviae por M. Ulpius Vaturninus (Encarnação 1990, pp. 454-455)”.

 

A CACHE:

O contentor não é a habitual caixa de plástico, deve manuseá-lo com cuidado para não o danificar.

Não tem muito espaço disponível para as habituais trocas.

Seja discreto na procura, recolha e reposição da cache. Se verificar que não é oportuno retirar o contentor sem chamar a atenção, por favor espere ou volte mais tarde.

Ao recolocar o contentor no seu esconderijo, deixe-o devidamente fechado e acondicionado de forma a que não dê nas vistas. A longevidade desta cache depende disso!

Pode e deve publicar fotos, desde que estas não identifiquem a localização da cache e/ou o contentor.

 

Respeite sempre a cache e a área envolvente.



This page was generated by GeoPT Listing Generator

Additional Hints (Decrypt)

Irfgítvbf qnf rfpninçõrf

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)