Skip to Content

Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.

This cache is temporarily unavailable.

btreviewer: Pelo teor dos últimos registos, parece necessária a intervenção do owner para verificar o estado da geocache.
Até lá, ficará temporariamente inactiva.

Por favor leia atentamente as Linhas de Orientação que regulam a manutenção das geocaches:

O dono da geocache é responsável por visitas à localização física.

Você é responsável por visitas ocasionais à sua geocache para assegurar que está tudo em ordem para funcionar, especialmente quando alguém reporta um problema com a geocache (desaparecimento, estrago, humidade/infiltrações, etc.), ou faz um registo "Precisa de Manutenção". Desactive temporariamente a sua geocache para que os outros saibam que não devem procurar a geocache até que tenha resolvido o problema. É-lhe concedido um período razoável de tempo - geralmente até 4 semanas - dentro do qual deverá verificar o estado da sua geocache. Se a geocache não estiver a receber a manutenção necessária ou estiver temporariamente desactivada por um longo período de tempo, poderemos arquivar a página da geocache.

Esta designação serve para geocaches que estão com alguma questão pendente ou um problema temporário por resolver.
Como owner, tem ao dispor quatro soluções possíveis:

  1. Efectuar a manutenção necessária e reactivar a geocache, dentro do prazo estabelecido pelas Linhas de Orientação
  2. Colocar uma nota na geocache com o plano de manutenção, caso esta não possa ocorrer num curto espaço de tempo. Nessa nota deve constar:
    • o prazo em que pretende efectuar a manutenção,
    • o argumento pelo qual o prazo indicado abaixo terá de ser ultrapassado para que fique novamente activa;
  3. Caso não consiga assegurar a manutenção da mesma, pode considerar o processo de adopção por um geocacher local;
  4. Arquivar a geocache se não tiver disponibilidade para assegurar o estado pleno da mesma. Por favor, tenha em consideração que nesta opção é necessário remover a geocache ou os conteúdos da mesma para evitar que se tornem lixo (*geolitter*).

Assim, caso não seja feita manutenção ou indicado um motivo válido pelo qual a geocache deva estar desactivada além do tempo previsto pelas Linhas de Orientação, a mesma será arquivada num prazo de 60 dias.
Relembro que não é possível desarquivar uma geocache que seja arquivada por falta de manutenção.

btreviewer
Geocaching.com Volunteer Cache Reviewer
Work with the reviewer, not against him

{#b1a613f19855166e256685cbb75eaa00}

More

Traditional Geocache

Estação Ferroviária de Sacavém

A cache by Lusofox Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 2/14/2013
Difficulty:
1.5 out of 5
Terrain:
1 out of 5

Size: Size: other (other)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:

Sejam discretos, e deixem o container exactamente no mesmo sítio, por favor.

A Estação Ferroviária de Sacavém, igualmente denominada de Sacavém-Bobadela Sul, é uma interface ferroviária da Linha do Norte, situada na margem direita da foz do Trancão, no concelho de Loures, escassos quilómetros a Norte de Lisboa, em Portugal. É utilizada pelos serviços de passageiros da CP Urbanos de Lisboa das linhas de Azambuja. 

Edifício principal da estação ferroviária de Sacavém

Parte da linha ferroviária do Norte, a Estação de Sacavém foi inaugurada em 1856, aquando da abertura do primeiro troço de caminho-de-ferro em Portugal, entre Lisboa (Santa Apolónia) e o Carregado (já antes, porém, a primeira viagem experimental, realizada no dia 8 de Julho de 1854, tivera lugar entre Sacavém e Vila Franca). Poucos metros a norte da Estação, foi construída uma resistente ponte em ferro, fabricada propositadamente para esse efeito em Inglaterra, destinada a atravessar o Rio Trancão.

A Estação de Sacavém foi palco de eventos aziagos, logo no dia da inauguração; a futura 1.ª Marquesa de Rio Maior (Maria Isabel de Lemos e Roxas Carvalho e Menezes de Saint-Léger), então com apenas quinze anos, consagrou, no seu diário, uma referência à inauguração e à (pouco-honrosa) passagem do comboio pela localidade — com efeito, a locomotiva foi gradualmente perdendo composições ao longo do trajecto:
"Algumas, de convidados, nos Olivais. O "wagon" do Cardeal-Patriarca, e do Cabido, ficou em Sacavém; mais um, recheado de dignatários, ficou ao desamparo na Póvoa […]."
A viagem de regresso a Lisboa, no dia 29 de Outubro, foi também atribulada; com efeito, como relata O Comércio do Porto do dia 1 de Novembro:
"Eram 4 horas e meia quando partiu do Carregado o comboy real, e chegando a Sacavém pararam as locomotivas, ignorando-se ao princípio o motivo; mas sabendo-se pouco depois que haviam sido os tubos de uma d’ellas, que haviam arrebentado. Este accidente levou o desgosto a toda a gente, que assim via um erro tão lamentável, que não se pode attribuir nem a desgraça, nem a defeito da construcção do caminho, mas sim a quem consente madeiras más num serviço de tanta circumspecção. Então uma das locomotivas partiu com metade das carruagens para Santa Apolónia, e depois veio buscar o resto a Sacavém. Eram dez horas da noute quando chegou a Lisboa o segundo comboy que conduzia os convidados."

Também Eça de Queirós menciona a povoação e a sua estação ferroviária na Correspondência de Fradique Mendes, escrevendo:
"Chegámos a uma estação que chamam de Sacavém — e tudo o que os meus olhos arregalados viram do meu país, através dos vidros húmidos do vagão, foi uma densa treva, de onde mortiçamente surgiam aqui e além luzinhas remotas e vagas. Eram lanternas de faluas, dormindo no rio […]."

Foi prevista, no orçamento da Companhia Real dos Caminhos de Ferro Portugueses para 1902, a instalação de uma via transversal nesta interface.

Com a reestruturação das linhas suburbanas de Lisboa, a Estação de Sacavém ficou integrada no troço comum às linhas de Sintra e da Azambuja.

(fonte: Wikipedia)


A cache:

O container é nano.
Atenção aos muggles! Sejam discretos e coloquem o container tal como o encontraram.

Brasão da Cidade de Sacavém

Esta página foi gerada com a ajuda do GeoPT Listing Generator

Additional Hints (Decrypt)

[PT]: Zntaégvpn.

[EN]: Zntargvp.

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)



 

Find...

580 Logged Visits

Found it 483     Didn't find it 54     Write note 9     Temporarily Disable Listing 2     Enable Listing 1     Publish Listing 1     Needs Maintenance 24     Owner Maintenance 4     Update Coordinates 2     

View Logbook | View the Image Gallery of 90 images

**Warning! Spoilers may be included in the descriptions or links.

Current Time:
Last Updated: on 1/16/2018 7:14:53 AM (UTC-08:00) Pacific Time (US & Canada) (3:14 PM GMT)
Rendered From:Unknown
Coordinates are in the WGS84 datum

Return to the Top of the Page