Traditional Geocache

MIRADOURO

A cache by KelKim Team Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 2/11/2013
In Guarda, Portugal
Difficulty:
1.5 out of 5
Terrain:
2 out of 5

Size: Size: small (small)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


MIRADOURO DA ESTRADA DA COSTA

Deste miradouro da Estrada da Costa pode-se ver a Freguesia de Santo Amaro o Vale e o Rio Douro ao fundo.

Santo Amaro fica situada num planalto de onde se pode observar grande parte do concelho de Vila Nova de Foz Côa e uma vista esplendorosa da sua reza envolvente, sobretudo do seu miradouro situado no Vale do Barreiro.

Brasão: Escudo de verde, um báculo abacial de ouro, posto em pala, uma amendoeira arrancada de ouro, florida de prata e realçada de vermelho e uma parreira arrancada, folhada e gavinhada de ouro e frutada de prata, tudo alinhado em roquete; campanha diminuta de três burelas ondadas de prata e azul. Coroa mural de prata de três torres. Listel branco, com a legenda a negro: 'SANTO AMARO - VILA NOVA de FOZ CÔA'.

Justificação:

Curso de Água: significa o rio Douro que lhe fica próximo e todo o seu potencial turístico.

Amendoeira e Videira: simbolizam os produtos agrícolas característicos da freguesia.

Bastão: Identifica o padroeiro da freguesia, Santo Amaro.

Rio Douro tem a sua nascente em Espanha na província de Sória nos picos da Serra de Urbião e a sua foz entre as Cidades do Porto e de Vila Nova de Gaia, este rio percorre uma extensão de 938 Km sendo 200 em território Português.

Poemas

A Beleza Pura (Miguel Torga – in “Diário XII”)

O Doiro sublimado. O prodígio de uma paisagem que deixa de ser à força de se desmedir.

Não é um panorama que os olhos contemplam: é um excesso da natureza (…) horizontes dilatados para além dos limiares plausíveis da visão.

Um universo virginal (…) pela serenidade, pelo silêncio que nem o rio se atreve a quebrar, ora assumindo-se furtivo por trás dos montes, ora pasmado lá no fundo a refletir o seu próprio assombro.

(Amândio César – in “Terra Triste e Nobre”

Redondos e redondos os montes Castanhos

Aos quais vão seguindo mais e outros montes

Céu azul morno de onde cai uma luz metálica

Que sega a vista a quem a olha a pino.

Casas ao longe, muito longe, escuras de lepra

E a marcar terreno, redondo, redondo um pombal caiado

A nudez pálida das árvores e um zimbro de acaso

A criar lenha, a rasgar braços, lá para o Natal.



This page was generated by GeoPT Listing Generator

Additional Hints (Decrypt)

Qryvpvn-gr pbz n Ivfgn rh rfgbh á qvervgn ab iéegvpr qronvkb qbf grhf céf

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)



 

Find...

276 Logged Visits

Found it 258     Didn't find it 3     Write note 7     Temporarily Disable Listing 1     Enable Listing 1     Publish Listing 1     Needs Maintenance 1     Owner Maintenance 2     Update Coordinates 2     

View Logbook | View the Image Gallery of 36 images

**Warning! Spoilers may be included in the descriptions or links.

Current Time:
Last Updated: on 5/16/2017 7:03:09 PM Pacific Daylight Time (2:03 AM GMT)
Rendered From:Unknown
Coordinates are in the WGS84 datum