Skip to content

No Cimo (Az160/028) Mystery Cache

Hidden : 07/18/2013
Difficulty:
4 out of 5
Terrain:
3 out of 5

Size: Size:   small (small)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


#28/160 - No Cimo


Esta cache faz parte de uma série de 160 caches que percorrem todo o limite do concelho de Azambuja e onde se pretende representar a fantástica viagem de Phileas Fogg e seu criado Passepartout descrita no famoso livro de Júlio Verne, "A Volta ao Mundo em 80 Dias".

Veja na cache nº 1 informações genéricas sobre a série.


«« Anterior (27) Dificuldade do enigma / Difficulty of the puzzle:
Dica: Uma imagem vale por mil palavras. Ou números.
Dificuldade a encontrar / Difficulty to find it:
Seguinte (29) »»


Fórum geopt.org, o local para as suas dúvidas ou sugestões sobre os enigmas, para obter ou dar ajuda.




Dia 19 - Great Indian Peninsular Railway

Domingo, 20 de outubro, os viajantes tomam o seu lugar no comboio que vai partir às 8 em ponto. Este comboio parte de Bombaim, atravessa a península indiana, e chegará a Calcutá três dias depois.

Eis, resumidamente, o traçado do “Great Indian Peninsular Railway”: Partindo da ilha de Bombaim atravessa Salcette, salta sobre o continente em frente de Tannah, franqueia a cadeia dos Gates Ocidentais, corta para nordeste até Burhampour, serpenteia o território quase independente do Bundelkund, eleva-se até Alaabad, desvia-se para leste, reencontra o Ganges em Benares, afasta-se ligeiramente dele e, tornando a descer para o sudeste por Burdivan e pela cidade francesa de Chanderganor, chega finalmente a Calcutá.

"Great Indian Peninsular Railway" in Wikipedia






Imagens relativas a comboios antigos na Índia


Leia o livro completo "A Volta ao Mundo em 80 Dias", esta parte no capítulo X.
Read the complete book at "Around the World in 80 Days", this part in chapter X.


Enigma: N 39º xx.xxx' W 008º xx.xxx
GeoCheck.org


Escrever bons logs: Os autores habitualmente têm muito trabalho a planear e a criar as caches, por isso eles gostariam de saber o que pensa quem as visita, do que gostou ou não gostou, de algum pormenor melhor ou pior, bem como se há algum problema com a cache e necessita de manutenção. Fazer um log apenas com um sorriso (emoticon) ou uma simples palavra ou frase curta é claro que é muito fácil quando temos muitos logs para fazer, mas nada diz nem ao autor nem aos outros geocachers sobre a vossa aventura, seja ela positiva ou negativa, a procurar a cache quer a tenham ou não encontrado.
Nos logs genéricos descreve-se toda a aventura de um dia, dando informações que em nada interessam para a cache a que se referem. É uma perda de tempo sempre que se lê um desses logs genéricos à procura de alguma informação importante, que habitualmente não existe.
Nunca vos aconteceu irem procurar nos logs anteriores alguma dica de quem já encontrou a cache? Os outros procuram exatamente o mesmo. Nas caches de que são autores não gostam de ler as opiniões de quem lá foi? Os outros autores também gostam.
Por favor tenham isto em conta ao escrever os vossos logs.



Additional Hints (No hints available.)