Skip to Content

This cache has been archived.

Trammanaka: Dado que o container final estar continuamente a desaparecer, a geografia de uma parte do percurso ter mudado significativamente, venho lamentavelmente arquivar a cache. Agradeço a todos os vossos logs, espero tb a cache vos tenha inspirado. Para que não fez fica aqui uma amostra dos containers.

More
<

Caso: Geo-Azarento

Hidden : 02/21/2015
Difficulty:
4 out of 5
Terrain:
3.5 out of 5

Size: Size: other (other)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


Apanhado no acto!

| Vladimir Pachenko

Um indivíduo foi detido na passada sexta-feira por alegada invasão de propriedade. A denúncia partiu do proprietário das instalações que afirmou ter encontrado uma pessoa suspeita no local, e notificou as autoridades do acto ilícito. O sujeito pôs-se em fuga na presença das autoridades, tendo-se escondido numa floresta perto do local, mas foi detido pela GNR, quando tentava voltar para o carro, horas depois da queixa inicial. Testemunhas no local dizem que o homem ainda resistiu à GNR e gritava "Não fiz nada! Não fiz nada.... Isto é só um jogoooo!".

A GNR afirma que o suspeito resistiu à detenção, foi apanhado na posse de uma arma branca, um GPS de alta precisão, um mapa com um percurso delimitado, entre outros artigos. As autoridades acreditam que o sujeito deveria estar a trabalhar em conjunto com mais

alguém dado que este se encontrava na presença dum dispositivo de comunicação, mais conhecido por Walkie-Talkie.

"O comportamento do rapaz era mesmo estranho" disse o proprietário "Andou-me a vasculhar os arbustos, a espreitar para dentro das janelas, metia as mãos dentro dos tubos que ali tinha e virava tudo o que lhe vinha à mão. Ele estava lá à procura de qualquer coisa de valioso, de certeza! E lá de vez em quando espetava a cabeça no ar a ver se alguém o via! Eu filmei tudo!!! Ele vai pagar por tudo!" Continuou.

O local em questão é uma estrutura abandonada, que tem sido alvo de vandalismo contínuo, furtos, e outras práticas ilegais. O proprietário diz-se farto de ver pessoas estranhas por lá, e pretende levar a queixa até ao fim.

O sujeito foi detido, questionado e será ouvido em tribunal amanhã à tarde.



Os custos pesados de um jogo "inocente"

| Vladimir Pachenko

O suspeito ontem detido pela GNR, por invasão de propriedade, foi hoje presente a tribunal e declarou-se inocente das acusações.

O homem que foi detido na passada sexta-feira por alegada invasão de propriedade, foi também acusado de resistência à autoridade e posse de arma branca.

O advogado de defesa diz que tudo se trata de um equívoco, e que o seu cliente está inocente. O mesmo adiantou que o seu cliente estava a praticar Geocaching, um jogo baseado na "Caça ao Tesouro" e que terá entrado no terreno dado um erro de precisão do seu equipamento de GPS, sendo que tudo indicava que a caixinha que ele procurava estaria naquele local.

Quanto às acusações de resistência a agente de autoridade e posse de arma branca, o defensor diz que o seu cliente, quando se encontrava já detido pela GNR tropeçou nos atacadores, e os agentes de autoridade consideraram este movimento abrupto do seu cliente como uma resistência à sua detenção. No que respeita à arma branca, esta trata-se apenas de um dos vários artigos que o cliente leva com ele nas suas aventuras enquanto prática Geocaching, não havendo qualquer intenção de uso ilegal.

O arguido foi ouvido em tribunal onde esclareceu todos os acontecimentos. A audição durou 4 horas. Também foi ouvido o proprietário do terreno e uma testemunha.

Se o arguido for considerado culpado, este poderá incorrer numa pena de 6 anos de prisão e ser obrigado a pagar uma indemnização de 80000€, valor calculado tendo por base um orçamento dos danos analisados no local, assim com uma indemnização por danos morais e emocionais.



Opinião Pública: Brincadeira ou caso de polícia?

| Vladimir Pachenko

O caso do indivíduo detido na passada sexta-feira por invasão de propriedade, resistência a agente de autoridade, e posse de arma branca tem gerado muita polémica. Tem-se visto muitas manifestações à porta do Tribunal de Vagos de grupos que apoiam o arguido e outros que o condenam.

Do lado que o condena estão pessoas que vêem os seus bens destruídos por pessoas estranhas nas suas propriedades e que sentem um medo constante provocado inteiramente pela prática deste jogo.

Já no grupo que apoia o arguido estão uma diversidade de pessoas que querem mostrar que o Geocaching, pode trazer muitas coisas positivas, como promover o turismo nacional, o desporto, e uma vida mais saudável. Alguns apoiantes dizem que eles próprios já estiveram em situações parecidas e o que lhes valeu foi a compreensão e o entendimento das entidades de segurança pública.

O Caso está a ter muito destaque na imprensa local e muitos já chamam o caso de "Caso: Geo-Azarento".

Apesar da opinião pública maioritariamente a favor do arguido, os nossos comentadores dizem que as provas são avassaladoras e tudo indica que o geocacher será, provavelmente, considerado culpado das acusações.



Provas Judiciais roubadas do Tribunal de Vagos

| Vladimir Pachenko

Um número indeterminado de processos-crime poderá estar em causa, na sequência do furto de elementos de prova, que estavam guardados no Tribunal de Vagos.

O espanto tomou conta dos agentes quando descobriram que muitas das embalagens seladas, que continham as provas tinham sido violadas e o seu conteúdo estava espalhado pelo chão. As embalagens, em papelão e fechadas, estariam distribuídas em prateleiras com mais de dois metros de altura, enchendo a divisão do Ministério da Justiça. O assaltante teve tempo para escolher o que quis, levando um grande número de artigos.

A ideia que ficou é que o indivíduo agiu com todo o à vontade e sem grande preocupação com o facto de as instalações disporem de segurança e de vigilância electrónica. Conhecia os meios e todo o sistema do edifício.

Apesar da vigilância electrónica instalada no edifício as filmagens não mostram movimento algum dentro do Tribunal, levando a crer que o suspeito terá bons conhecimentos nesta área.

A PSP conseguiu obter uma imagem do suspeito, proveniente do sistema de vigilância da farmácia, situada à frente do Tribunal, onde o suspeito é visto a sair do tribunal vestido com uma camisola de capucho, boné, calças de ganga e uma mochila onde se pressupõe que terá levado provas de processos em curso.

A PSP de momento não tem mais informação sobre o suspeito, mas especula que será alguém que terá bons conhecimentos de informática, e será provavelmente um "Gamer" ávido, dado que na camisola do suspeito pode-se ler "Keep calm i'm a Gamer". Traduzindo significa "Tem calma sou um jogador de videojogos". Este não é o primeiro caso de provas desaparecidas em Tribunais Portugueses, e suspeita-se que este indivíduo poderá estar por de trás de outros casos semelhantes. O furto poderá agora pôr em causa todos os processos que decorrem no Tribunal de Vagos, podendo mesmo ser arquivados vários casos por falta de provas.



Geo-Azarento ou Geo-Sortudo?

| Vladimir Pachenko

O caso mediático do Geo-Azarento poderá ser arquivado depois de um assalto ao Tribunal de Vagos onde várias provas de diversos casos foram furtadas, incluindo as deste processo.

"O caso tinha o destino selado, mas com o desaparecimento das provas, a acusação tem apenas um caso circunstancial, sendo muito difícil provar as acusações", afirmou o advogado de acusação. Sem as provas a probabilidade do tribunal condenar o suspeito são quase nulas.

A próxima audiência é dentro de um mês e se até lá as provas não aparecerem, o Geo-Azarento passará a ser conhecido por Geo-Sortudo, pois terá recuperado 6 anos de vida e 80000€ de indemnização.



Para realizar esta cache será necessário levar:

  • Roupa e calçado adequado de caminhada;
  • ​​​1 Foco de luz (Preferencialmente Potente);
  • 1 Smartphone, com acesso a Internet;
  • 1 bloco de notas.

Anotações:

  • Leiam bem a Listing;
  • ​​​O ponto inicial é VIRTUAL, ou seja, não deverá iniciar esta cache sem antes decifrar as coordenadas para o primeiro ponto;
  • Peço a maior descrição durante todo o percurso, para garantir a longevidade da cache;
  • Deixem tudo como encontraram, e não publiquem fotografias reveladoras tanto do local como dos pontos.

Additional Hints (Decrypt)

Fr cerpvfnerz qr UQ yvthrz cnen 9 hz hz hz hz 7 hz 8 0

Cbagb 1: "N srfgvihf sbe gur erfg bs hf"

Irevsvdhrz dhr b qvfcynl ab cbagb svany svpn qrfyvtnqb nb srpune n cbegn fraãb n ongrevn qrfpneertn.

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)



 

Find...

231 Logged Visits

Found it 185     Didn't find it 2     Write note 20     Archive 1     Temporarily Disable Listing 8     Enable Listing 8     Publish Listing 1     Owner Maintenance 4     Post Reviewer Note 2     

View Logbook | View the Image Gallery of 97 images

**Warning! Spoilers may be included in the descriptions or links.

Current Time:
Last Updated:
Rendered From:Unknown
Coordinates are in the WGS84 datum

Return to the Top of the Page

Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.