Skip to content

<

GSJ02 Pico da Esperança [São Jorge]

A cache by zabelita Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 04/27/2014
Difficulty:
1.5 out of 5
Terrain:
2.5 out of 5

Size: Size:   other (other)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Related Web Page

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


PERGUNTAS / QUESTIONS

1) O que é o cone de escória?

2)o que existe no GZ? Descreva o mesmo?

3) no GZ existe outro elemento da geodiversidade de São Jorge. Diga o que é? Diga como se forma?

Também e apesar de ser opcional, por favor, tire uma foto no GZ com o seu GPS e mostre-a juntamente com o seu log. Envie as respostas através do meu perfil geocaching e desfrute da sua visita. Envie por correio eletrónico as respostas e a imagem para teamjorgenses (at)gmail (dot) com antes de efetuar o log do cache. Eu darei feedback a autorizar.

1)What is the cone of slag?

2) what exists in GZ? Describe the same?

3) in the GZ there is another element of geodiversity of São Jorge Island. Say what? Tell me how it forms?

Also and despite being optional, please take a photo in GZ with your GPS and show it with your log. Send the answers through my geocaching profile and enjoy your visit. Send by e-mail responses and image to teamjorgenses (at) gmail (dot) com before you log the cache. I will give feedback to authorize.

Translation

GSJ02 Pico da Esperança [São Jorge]

CONES DE ESCÓRIAS E CONES DE “SPATTER”

Os cones de escórias são a forma vulcânica mais comum na ilha de São Jorge, encontrando-se por toda a ilha mas com especial incidência na sua metade Ocidental, segundo alinhamentos vulcano-tectónicos de orientação geral WNW-ESE.

Trata-se de vulcões monogenéticos, ou seja, edificados no decorrer de uma única erupção vulcânica, na sua maioria do tipo estromboliano e de baixa a moderada explosividade (Nunes, 1998), a qual dá origem a um cone piroclástico (com cinzas, lapilli blocos ou bombas) usualmente de contorno circular, vertentes inclinadas e rectilíneas e geralmente truncado no topo por uma cratera. Estas erupções têm usualmente associados episódios efusivos, com a emissão de escoadas lávicas mais ou menos volumosas.

Os cones de salpicos de lava (ou de spatter) são  comparativamente mais raros na ilha de São Jorge e testemunham acumulações piroclásticas de material de textura escoriácea que, dado o seu estado plástico ao atingirem o solo, se apresentam soldados (welded) ou aglutinados entre si. A edificação destes cones ocorre essencialmente na dependência directa de fissuras eruptivas ou de erupções do tipo havaiano, predominantemente efusivas, como foi o caso das bocas eruptivas associadas ao Mistério da Queimada, da erupção de 1580.

De entre os cones de escórias presentes na ilha de São Jorge merecem especial destaque:

· O Pico do Areeiro (958 m), cuja erupção terá ocorrido há cerca de 2530 anos

(Madeira, 1998) e cujas escoadas deram origem à fajã lávica do Ouvidor, na costa Norte da ilha;

· o Pico da Esperança, onde se situa o ponto mais alto da ilha, constituído por escórias basálticas e que se terá formado há cerca de 5300 anos, de acordo com datações pelo método 14C disponíveis em Madeira (1998);

· o Pico Verde, o Pico das Brenhas, o Pico Pinheiro e o Pico Montoso, que, em conjunto com os anteriores, são os cones de maiores dimensão da ilha; segundo Madeira (1998), as erupções do Pico Pinheiro e do Pico Montoso ocorreram há 1360 ± 45 anos e há 1120 ± 45 anos B.P. (Before Present), respectivamente.

 

DEPRESSÕES VULCÂNICAS

As depressões vulcânicas de São Jorge são de pequena dimensão (em geral inferiores a 250 m de diâmetro) e cingem-se às crateras de explosão implantadas no topo dos cones vulcânicos monogenéticos anteriormente referidos . A maior cratera da ilha, com diâmetro inferido de cerca de 500 m, está associada ao maior cone vulcânico existente em São Jorge, o cone de tufos do Morro Grande de Velas.

 

LAGOAS INTERIORES E LAGUNAS COSTEIRAS

Na zona mais elevada da cordilheira central, a cotas superiores a 750 m, o grau de alteração dos piroclastos, associado à elevada pluviosidade e humidade do solo, potencia a formação de níveis impermeáveis que, por sua vez, favorecem o aparecimento de lagoas ou charcos, permanentes ou temporários, nas crateras dos cones vulcânicos, como são o caso das lagoas do Pico da Esperança, do Pico Pinheiro, do Pico Alto e do Pico das Brenhas. Do mesmo modo, em zonas topograficamente deprimidas entre cones vulcânicos adjacentes ou na base de escarpas de falha (e.g. Pico do Carvão) existem zonas alagadas ou turfeiras de pequena dimensão, mas importantes como reservas de água e habitats. No entanto, são as lagunas costeiras da Fajã dos Cubres e da Fajã da Caldeira de Santo Cristo que constituem os elementos de geodiversidade mais peculiares da ilha de São Jorge. Estas lacunas estão limitadas por cordões de cascalheiras de praia, formados e alimentados pelos materiais que, caídos das vertentes e acumulados na sua base, foram depois trabalhados pelo mar.

This page was generated by GeoPT Listing Generator



Additional Hints (No hints available.)



Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.