Skip to content

#6PT O Sobreiro (Extração de Cortiça) Traditional Geocache

This cache has been archived.

Os Fitas: Vou arquivar este PT, devido à limpeza a árvores e mato para prevenir os incêndios. Vou proceder á confirmação dos registos feito.

More
Hidden : 08/05/2014
Difficulty:
1.5 out of 5
Terrain:
1.5 out of 5

Size: Size:   small (small)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


#PT O Sobreiro (Extração de Cortiça)

O método de separação da cortiça da árvore permaneceu quase inalterável até aos nossos dias. A extração é feita por um grupo de tiradores (ranchos), cujas equipas possuem uma estrutura muito particular e tradicional que envolve um capataz que coordena o trabalho, um grupo que se encarrega da extração propriamente dita, um outro, responsável pelo carregamento, e um outro pelo empilhamento da cortiça no campo. Os homens trazem uma escada e um machado manual com o qual vão cortando a cortiça por meio de golpes, segundo dois métodos alternativos: a “pau batido”, quando toda a cortiça do sobreiro é extraída de uma só vez; “a meças”, quando a cortiça é extraída em várias partes. Como este segundo método tem tendência a provocar um número relativamente grande de lesões no entrecasco e um maior descortiçamento, a sua utilização está restringida por lei, estando proibida a extração por “meças” a partir do ano 2030. A tiragem das pranchas exige da parte dos trabalhadores muita perícia, equilíbrio e destreza física. As pranchas são cortadas e retiradas com o auxílio de machados e o tronco da árvore não pode ser “ferido” sob pena dos sobreiros poderem vir a secar. É um trabalho manual em que arte e conhecimento se aliam. As mãos hábeis feitas de saberes ancestrais despem as árvores centenárias das suas roupagens, tecidas pacientemente durante nove anos. As mulheres complementam a atividade dos homens, apanhando e juntando-a em montes, que depois carregam no reboque do trator, enquanto que antigamente o transporte era feito por uma parelha de mulas. Uma das mulheres é destacada para fazer o almoço, assumindo a função de cozinheira. Esta era uma situação obrigatória noutras épocas mas que atualmente é pouco praticada. A cozinheira acende pela manhã um grande lume no chão recorrendo a lenhas que existem ao redor. À volta do lume coloca as típicas panelinhas de barro que cada trabalhador traz já preparada de casa. Depois de almoço as cozinheiras, poderão finalmente dedicar-se ao desempenho de outro tipo de funções. O descortiçamento envolve ainda funções de “molheiro”, desempenhadas também por homens, consistindo em empilhar a cortiça em forma de paralelepípedo regular, para no final calculando a medida do volume se possa encontrar o peso não havendo necessidade de pesar a cortiça para negociar a sua venda.


This page was generated by GeoPT Listing Generator

Additional Hints (No hints available.)