Skip to Content

Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.

Traditional Geocache

001PR8SNT - A adega

A cache by Team GeocacherZONE Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 5/21/2014
Difficulty:
1.5 out of 5
Terrain:
3 out of 5

Size: Size: micro (micro)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Related Web Page

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:



Este percurso decorre em território classificado como Parque Natural, inserido no Sítio de Importância Comunitária Sintra-Cascais, no âmbito da Rede Natura 2000. Com início junto da Adega Regional de Colares, atravessa o “Pinhal da Nazaré” e zonas onde ainda subsiste uma agricultura com numerosos elementos tradicionais como o “chão de areia” onde cresce a famosa casta Ramisco. Passa pelas Azenhas do Mar - antiga aldeia de pescadores - e pela capela circular de Janas.

O percurso tem início, em Terra Saloia, junto à Adega Regional de Colares, fundada em 1931; dirige-se para norte, por entre aglomerados urbanos, pinhais, pomares, vinhas, hortas, searas e prados. Aqui subsiste ainda uma agricultura com numerosos elementos tradicionais. Dela dependentes, encontram-se algumas espécies ameaçadas de fauna e de flora: o texugo Meles meles, as rapinas e algumas orquídeas. Facilmente observável é a perdiz Alectoris rufa. Sebes e pomares abrigam o ouriço-cacheiro Erinaceus europaeus, a raposa Vulpes vulpes e o melro Turdus merula.

A viticultura é anterior à fundação da nacionalidade e Colares é Denominação de Origem Controlada, desde 1908. Aqui se produzem os afamados vinhos das castas “ramisco” e “malvasia”, em “chão de areia”, dignos de mesa de rei. A partir do séc. XIX tornaram-se especialmente famosos por terem resistido à praga de filoxera...


As videiras, muitas vezes em associação com macieiras podadas, de modo a não atingirem mais do que 1 m de altura, estendem os “braços” pela areia, em parcelas divididas por muros de “pedra seca”, que também delimitam a propriedade, e protegidas com paliçadas de cana seca contra os ventos marítimos. A temperatura amena e os frequentes nevoeiros litorais dão lugar a um vinho ligeiro e com perfume misto de amêndoas e violetas. As Fruteiras Tradicionais apresentam grande diversidade, afirmando-se como produtos de excelente qualidade, com cheiro e sabor próprios, dadas as características dos solos e do clima.

São objectivos do Parque Natural a preservação e manutenção da paisagem tradicional saloia, a promoção da agricultura biológica, a revitalização da produção do vinho de Colares, assim como das fruteiras tradicionais e a implementação de práticas agrícolas sustentáveis.



O percurso atravessa um importante habitat, sobre areias antigas - o “Pinhal da Nazaré”, passa pelas Azenhas do Mar, antiga aldeia de pescadores, debruçada sobre o oceano em arribas frágeis e continua a caminho da Aguda, por trilhos no alto das arribas margo-calcárias do Cretácico inferior. Nas arribas, os limónios Limonium spp. endémicos, evidenciam um habitat especial para a conservação. Aves, como o peneireiro-vulgar Falco tinnunculus, o pombo-das-rochas Columba livia e as gaivotas Larus sp. escolhem estes locais, a salvo dos predadores, para nidificar.

Na Aguda vê-se uma duna fóssil, estádio do processo de evolução da areia solta para a rocha (arenito), processo que dura milhares de anos. É possível observar uma estratificação oblíqua, traduzindo diferentes fases e orientações da deposição de areia.

As arribas que se desenvolvem para norte, até à Praia do Magoito, mostram uma sucessão de camadas quase horizontais de calcários argilosos cinzentos e margas, rochas sedimentares formadas há milhões de anos, quando o nível do mar se encontrava muito acima do actual. Os calcários superiores são mais duros, e as margas inferiores mais brandas; por isso, face à acção dos agentes erosivos, a arriba recua progressivamente. Na praia do Magoito existe uma formação dunar de grande valor geológico, formada há cerca de 10 mil anos, sendo contemporânea de uma regressão do mar, ocorrida durante a última glaciação.

A vegetação autóctone, essencialmente de características mediterrânicas e ocidental-mediterrânicas, apresenta-se num mosaico variado de manchas de plantas típicas de areias, matos rasteiros e vegetação arbustiva, própria dos solos calcários, como a raiz-divina Armeria welwitschii, a sabina-da-praia Juniperus turbinata, o tojo-gatunho Ulex densus, a salsaparrilha-bastarda Smilax aspera e o carrasco Quercus coccifera. Aqui se abriga grande diversidade de fauna: os coelhos-bravos Oryctolagus cunniculus, as raposas Vulpes vulpes, as doninhas Mustela nivalis, as aves, o sardão Lacerta lepida, a cobra-rateira Malpolon monspessulanus, os insectos, e muitos outros.
O percurso passa ainda por prados calcários, ricos em orquídeas, antes de Fontanelas, aldeia de ruas em verso. Já perto de Janas ergue-se, numa colina, a pequena capela rural de planta circular, associada ao culto de S. Mamede, protector dos animais.

De novo no pinhal da Nazaré, retornamos à adega de Colares.

 

Dados Técnicos do Percurso Pedestre

• Ponto de Partida e de Chegada: Adega Regional de Colares;
• Localização: Concelho de Sintra;
• Extensão aproximada: 14 km;
• Duração aproximada: 3.30 horas;
• Grau de dificuldade: Médio;
• Declive : Pouco acentuado;
• Motivos de interesse: Adega Regional de Colares, Pinhal da Nazaré, Azenhas do Mar, Praia da Aguda, Vinhas de Fontanelas, Capela de Janas, Fauna, Flora, Geologia;
• Melhor época: Primavera, quando a atmosfera se encontra mais límpida e grande parte da vegetação está em flor;
• Tipo de circuito: Circular;
• Estruturas de apoio: Painéis informativos;
• Acesso de carro: E 375;
• Ligações : GR 11 Europa - Caminho do Atlântico;

Download track do percurso

PR8SNT GPX Track            
Nota:
Este powertrail foi pensado e colocado para quem gosta de caminhar e desta forma percorrerem os 14km deste percurso pedestre.
Se não gostas de fazer muitas geocaches deixamos aqui um conselho, efectua o trilho por duas vezes. Na primeira vez percorres o trilho e procuras apenas as caches pares, numa segunda visita percorres o trilho ao contrário e procuras as impares, de certeza que terás duas experiência diferentes ;)
A classificação do terreno das geocaches foi baseada na extensão total e persupondo que sejam todas feitas a pé.

Additional Hints (Decrypt)

[PT] cergb - [EN] oynpx

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)



 

Find...

425 Logged Visits

Found it 385     Didn't find it 23     Write note 6     Temporarily Disable Listing 3     Enable Listing 3     Publish Listing 1     Needs Maintenance 1     Owner Maintenance 3     

View Logbook | View the Image Gallery of 105 images

**Warning! Spoilers may be included in the descriptions or links.

Current Time:
Last Updated: on 5/21/2018 1:45:10 AM Pacific Daylight Time (8:45 AM GMT)
Rendered From:Unknown
Coordinates are in the WGS84 datum

Return to the Top of the Page