Skip to content

<

O Homem da Marreta

A cache by Merlin022 Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 10/18/2014
Difficulty:
2 out of 5
Terrain:
4.5 out of 5

Size: Size:   micro (micro)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


Quem pratica desportos de longa duração tem forçosamente que conhecer a expressão “Homem da Marreta”, pois atleta que se preze, já teve contacto com essa realidade ou com esse encontro indesejado durante uma prova.

O “Homem da Marreta” para quem não sabe, é quando durante uma prova longa, subitamente e sem avisar, se perdem todas as forças como se alguém tivesse dado com uma moca ou marreta no corpo e de um momento para o outro ficamos todos partidos e cheios de dores. Este estado significa que até ao fim da contenda o sofrimento vai ser enorme e só uma boa capacidade e preparação mental permitem a um atleta aguentar até à meta.

As causas para o seu surgimento podem ser variadas, como o “overtraining”, ou o excesso de competição associados ao carácter fisiológico do nosso organismo que acaba depois de muita carga por transmitir a necessidade de descansar. Mas principalmente pelo contrário, ou seja, a falta de treino adequado à exigência da prova em si.

Quando refiro treino, não pretendo apenas falar do aspecto físico e de acção motora, mas também à adaptação das outras variáveis fundamentais para um bom desempenho físico, tais como: alimentação, hidratação, suplementação etc…Tudo isto deve ser atempadamente adaptado e experimentado durante o treino, para que no dia da prova o nosso organismo tenha uma resposta eficiente e previsível perante o resultado da sua preparação.

Os atletas mais experientes e mesmo amadores mais cuidadosos e bem informados, sabem da importância do período pré-competição em termos de consumo alimentar e de suplementação, mas sabem também que para uma prova de esforço longo, é necessário antecipar as alturas de ingerir líquidos e sólidos, todos eles já previamente testados em treino. Esse consumo não deve depender do facto de sentir sede ou fome, mas sim de um plano lógico em que é necessário ter em conta que à medida que o tempo de esforço vai aumentando, menor devem ser os intervalos entre os abastecimentos.

De uma forma simples se pode concluir que o planeamento pode ser a solução para prevenir o “Homem da Marreta” mas, com o aumento da exigência das provas nos nossos dias, seja em termos de distancias como desníveis acumulados etc…, torna-se difícil evitar o seu surgimento, pois um atleta com um esforço de horas dificilmente consegue ter o discernimento que possuía à partida.

No dia 18 de Outubro realizou-se na serra da Lousa, mais uma etapa de Traíl ao mais alto nível, e como tal eu mais o meu amigo e praticante desta vertente da corrida, Ninigt (nickname), viemos não só para usufruir desta serra mágica mais uma vez, mas também rever umas caras amigas da modalidade e porque não correr também nestes trilhos fantásticos.

Durante o acompanhamento que fizemos à prova, aproveitei para deixar uma cache em tributo a todos aqueles que tal como eu já sentiram o “Homem da Marreta” e que tem a capacidade de aceitarem desafios que vão para além das capacidades do homem comum, mas principalmente pela forma como conjugam a sua elevada capacidade mental com o respeito absoluto pela natureza e a sua preservação. A vertente de corrida Traíl distingue-se das corridas de montanha, ou de corta mato, por possuírem percursos bastante técnicos, onde a filosofia desta vertente se faça sentir. Essa filosofia ou princípios que estão na base e origem do Traíl, assentam na ideia do homem conseguir superar uma ou mais barreiras criadas pela natureza. O homem é desafiado a superar obstáculos naturais seja montanhas, serras, rios, vales etc….

Nos últimos tempos e com a massificação do número de praticantes, os percursos tem sofrido alterações no sentido a permitir “albergar” tanta gente, mas apesar disso é preciso perceber que apesar de estar na moda, muito dos percursos apelidados de traíl, tem mais características de corrida de montanha ou de corta mato longo e por vezes longuíssimo. O aumento da vertente competitiva dos últimos anos vem também afastar a modalidade da sua filosofia inicial, sendo que com poucos participantes e num percurso extenso, é bastante mais provável conseguir fazer uma prova onde se obtenha uma maior ligação ao meio envolvente, ou seja à natureza no seu estado mais puro.

Como o tema é esforço físico, logicamente a cache não podia ser de realização fácil, pelo que recomendo que sigam a indicação dada pela foto spoiler, e lá no cimo encontrar a rocha que mais se destaca. (espero que não apareça o homem da marreta durante a subida!=)




Flag Counter

Additional Hints (Decrypt)

Qronvkb qn zneergn
(nprffb ire fcbvyre)
aãb nobeqne n pnpur pbz cvfb zbyunqb; Aãb ernyvmne n zrfzn qr abvgr; Ahapn fbmvaubf, r pregvsvdhrz-fr dhr pbafrthrz qrfpre cbe baqr rfgãb n fhove!

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)