Skip to content

<

A lenda da Grota do Tamborileiro

A cache by peixoto84 Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 03/10/2015
Difficulty:
1.5 out of 5
Terrain:
1.5 out of 5

Size: Size:   small (small)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


Translation
A LENDA DA GROTA DO TAMBORILEIRO

 

 

      

Lenda da Grota do Barro ou Grota do Tamborileiro

              

 

Decorriam os primeiros anos do século dezasseis e a vida, no lugar deÁgua de Alto, corria como na maioria das povoações costeiras dos Açores, divididos os habitantes entre as tarefas do arranjo da terra, do pastoreio e da pesca, que lhes permitiam subsistir. 
 Um certo dia, pela boquinha da noite, quando os homens voltavam a casa dos seus trabalhos, convidados pelos toques das trindades, e as mulheres preparavam a magra ceia na cozinha coberta de palha, sem que ninguém desse conta, um navio de piratas, possivelmente argelinos, aproximou-se do areal.  
 A coberto da sombra da noite, passando despercebidos aos vigias, o grosso grupo de piratas trepou as íngremes veredas que conduziam ao lugarejo e surpreendeu os seus habitantes. 
 Então foi o fim do mundo. Saquearam casas, maltrataram e feriram os homens, violentaram mulheres e crianças. Outro grupo avançava, entretanto, para o interior, levando à frente um tamborileiro que não se fartava de rufar o instrumento com quanta força tinha, para amedrontar as populações. 
 O som do tamboril ecoava entre os gritos angustiados das mulheres e das crianças. Mas, insensíveis à dor, os hereges continuavam a tarefa de pilhagem e destruição. 
 Os vigias de Vila Franca aperceberam-se finalmente do que se passava, lançaram barcos ao mar com homens bem armados e mandaram outros por terra, a cavalo, para ajudar. Recebendo um aviso de bordo, os piratas regressaram à nau o mais depressa que puderam. Só o tamborileiro, ensurdecido pelo barulho do tambor, continuou a caminhar, sem se aperceber do que se estava a passar e, quando caiu na realidade, já era demasiado tarde. Não teve coragem de descer as margens da ribeira aonde tinha chegado, mas não se calou. Desesperadamente, tentou com o seu barulho afugentar quem se atrevesse a aproximar dele e, com sorte, porque nessa noite ninguém lhe deu busca. 
 No dia seguinte procuraram o tamborileiro em vão, mas, com a noite, o som do rufar do tamboril encheu de novo de pânico as populações. Por fim o tambor calou-se e, ao mesmo tempo, um agudo grito cortou a escuridão. 
 Ao amanhecer, os guardas foram pela ribeira fora e encontraram o cadáver do tamborileiro caído no fundo da grota, esfacelado da grande queda. 
 As populações sentiram-se aliviadas por se verem livres de raça tão má, mas, nas noites seguintes, um estranho rufar de tambor continuava a ouvir-se, claramente, vindo do lado da ribeira. 
 Assim, aquela grota, chamada do Barro por ter algum cré, passou também a chamar-se Grota do Tamborileiro por se dizer que o fantasma continuava a tanger o seu tamboril, assombrando os caminhantes que por ali passavam altas horas da noite.

Fonte BiblioFURTADO-BRUM, Ângela Açores: Lendas e outras histórias Ponta Delgada, Ribeiro & Caravana editores, 1999 , p.118-119

 

Place of collectionÁgua De AltoVILA FRANCA DO CAMPO, ILHA DE SÃO MIGUEL (AÇORES)


     

 

A ida do parque de estacionamento até ao gz não tem passadeira nem passeios caso leve crianças tome cuidado , também ao tentar logar a cach tenha atenção aos muglles , para depois da sua partida não receba a visita de curiosos.

                Obrigado!



This page was generated by Geocaching Portugal Listing Generator

Additional Hints (Decrypt)

Ab ohenpb n 2Z qr nyghen...

irwn vzntrz fcbvyre cnen n ragenqn

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)