Skip to content

<

A cultura do... Linho

A cache by mcassis Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 03/13/2015
Difficulty:
1.5 out of 5
Terrain:
1.5 out of 5

Size: Size:   small (small)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


Translation

A cultura do... Linho

O linho é uma planta herbácea, dicotiledónea do género lineum. Existem cerca de noventa espécies diferentes de linho, o mais conhecido é o linho cultivado. O cultivo de linho nos Açores deu-se em meados do século XV quando chegaram os primeiros povoadores às ilhas. Desconhece-se como chegaram as primeiras sementes aos Açores. O primeiro linho cultivado nos Açores foi o mourisco. O linho foi uma das primeiras culturas agrícolas praticadas nos Açores.

O cultivo e trabalho do linho foi praticado desde tempos muito antigos por todo o país, constituindo talvez a principal fibra utilizada na confecção de vestuário e roupa de casa.

Manteve ao logo dos séculos um carater artesanal e caseiro, provendo sobretudo ao consumo familiar.

O trabalho do linho passa por várias fases desde o cultivo até se tornar num fio pronto a tecer.

·         Semear: o linho é semeado na primavera, no fim de Abril ou Maio. Requer um terreno bem estruturado e preparado. Depois de semeado, o linho é  mondado.

·         Arrancar: em Junho a planta já está com a haste amarelada e é arrancada, quase sempre pela raiz.

·         Ripar: as plantas arrancadas trazem ainda a 'baganha' (semente), que é preciso separar do caule. Esta operação é feita com os ripanços, que podem ser de vários tamanhos e tipos. Depois de retirar as sementes guardam-se em sacos, depois de joeira.

·        Secar: quando o linho está pronto, é  colocado a secar ao sol. Dispões-se em molhos e aí permanece uns dias.

·         Malhar: uma vez seco, estende-se o linho na eira, onde é batido com molhos, preparando-o para a operação seguinte.

·         Bater o linho. Depois de seco o linho é batido com um maço  .

·         Espadelar: a palha  do linho vem partida , sendo necessário retira-la, bem como as partes mais grosseiras do linho. Nesta fase, o linho é batido com um cutelo de madeira, chamado espadela, em cima de uma tábua, chamada espadeladouro.

·         Assedar: depois de limpas as impurezas as fibras são separadas por cumprimentos e espessuras. As mais longas e finas formam o linho, as mais curtas e grosseiras, a estopa. Para isso usam-se os sedeiros, instrumentos com dentes de aço finos e serrados, nos quais se passam as estrigas de linho. A estopa que fica, antes de ser fiada tem que se submeter a outra operação. Em manadas a estopa é passada no restelo, uma espécie de pente largo de madeira com dentes de aço grandes e pontiagudos. Depois de 'penteada' a estopa está pronta a ser fiada.

·         Fiar: a fiação do linho faz-se nos últimos meses do ano. A fiação, pode ser feita com a rouca e o fuso, ou com o auxilio da roda de fiar. Depois da fiação , o linho é colocado em meadas. 

Dobrar e tecer: esta operaçõa consiste em dobrar o fio das meadas para novelos, utilizando-se para isso a dobradoura. Temos assim, o fio pronto para fazer a urdidura da tela e o fio da trama. É então tecido num tear manual.

A cache

Encontra-se em terreno privado com a devida autorização do proprietário.

Deixe tudo como encontrou.

Additional Hints (No hints available.)