Skip to content

<

Moita Rugby Clube da Bairrada

A cache by Barradas16 Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 07/19/2015
Difficulty:
1.5 out of 5
Terrain:
1.5 out of 5

Size: Size:   small (small)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


HISTÓRIA

 
 
Em 1975, quatro ou cinco miúdos resolveram fundar um clube de Rugby na Moita de Anadia.
Se fosse hoje a maioria das pessoas ficaria surpreendida.
Um clube de Rugby?! Na aldeia da Moita de Anadia?
 
Agora imaginem isto há 35 anos atrás...
Mas eles avançaram. Contra tudo e contra muitos, sobretudo contra algumas mentalidades e preconceitos, fundaram mesmo um clube de Rugby.

É que não havia nada na aldeia na altura e eles sentiam essa necessidade. O tempo das brincadeiras infantis tinha acabado.

Um deles viu por acaso um jogo de rugby em Coimbra, falou nisso aos outros colegas e como souberam, através dum professor, que a antiga DGD (Direcção Geral de Desportos) estava a apoiar esse desporto, dando bolas e outros pequenos equipamentos de campo, foram a Aveiro à delegação e trouxeram o que lhes deram. Uma dessas bolas está ainda na sede do clube como recordação.

Podíamos dizer que depois foi só avançar até ao dia hoje, mas não é verdade. O que eles arranjaram foi uma série de problemas e de dificuldades. Não tinham campo, não tinham jogadores, não tinham local para se juntarem, não tinham nada. Apenas vontade e muita determinação.

Recorreram a campos de cultivo que estavam em espera para nova sementeira, a espaços abertos, a recreios da escola minúsculos e mesmo a pisos alcatroados para iniciarem os primeiras jogadas. Mas nada os parava. Fizeram autocolantes e toca a vendê-los para arranjar dinheiro. De bicicleta para as termas da Cúria e do Luso e para as Praias de Mira e Costa Nova, onde havia mais pessoas.

Arranjaram as primeiras camisolas de jogo e conseguiram uma sede num pavilhão alugado, propriedade do avô de um dos elementos, que fez um preço amigo.
Fundaram o tão desejado clube e deram-lhe o nome de Núcleo de Rugby da Moita (NRM).
À sede deram o nome de “ O Melão” por motivos óbvios, onde faziam bailes e exploravam um bar, com que garantiam o dinheiro que tanto precisavam.

O seu primeiro jogo, ainda a brincar, terá sido uma partida combinada com uma equipa de Aveiro no recreio da escola primária, o qual era dividido ao meio por um pequeno muro, quando as salas ainda funcionavam por sexos (meninas de um lado e rapazes de outros), mas que meteram abaixo por terem terminado essa separação nesse ano, logo após a revolução dos cravos.

Outro jogo mais a sério fo feito contra uma equipa que se formou também na altura mas em Anadia e que foi realizado na Escola dos Regentes Agrícolas em Coimbra. Foi um jogo já disputado e com alguma rivalidade, natural da proximidade das equipas.
Nessa altura houve o surgimento de muitas outras equipas na região (para além da de Anadia, a da Mealhada, de Águeda, da Fig. da Foz, da Pampilhosa, de Ançã, de Aveiro, etc.) mas todas elas acabaram por não aguentar.
E foi quando a equipa de Anadia acabou, com a maioria dos atletas a vir para a vizinha Moita, que houve a possibilidade de inscrever uma equipa de júniores na Federação e começar a participar num campeonato.
Com derrotas e mais derrotas, mas nunca desistiram.

Jogavam nos campos de terras vizinhas (Ferreiros e Famalicão e no campo do Anadia, se o jogo era importante), quando eles os podiam emprestar.

Só algum tempo mais tarde, com a grande participação da Junta de Freguesia e a ajuda da Câmara Municipal de Anadia, se arrancou com um campo para a Moita.
E foi aí que a equipa de rugby passou a jogar.
Era um campo pelado mas parecia erva. (só para eles). As outras equipas não pensavam assim.  Um dia um dos atletas visitantes perguntou: Porque não mandam também alcatroá-lo? Tal era a dureza do piso.

Apareceu depois o Grupo Desportivo Moitense com a recém formada equipa de futebol e como não tinham sede e porque abria novas perspectivas em termos de organização, fez-se a geminação dos dois clubes e ficou apenas a existir o GDM com duas secções autónomas - O Futebol e o Rugby, mantendo-se a sede a funcionar no “Melão”.

E assim funcionou durante vários anos. Alguns deles áureos. Com várias equipas de miúdos e de júniores e boas equipas de seniores  Uma delas chegou à primeira divisão, onde ombreou com as equipas de topo na altura (Direito, Benfica, Belenenses, CDUL e Académica) e com excelentes jogos, sobretudo no campo da Moita.

Mas as realidades eram muito diferentes. O Futebol e o Rugby são compreensivelmente diferentes. E as sucessivas direcções, duma ou de outra forma, tentaram e lá iam conseguindo a coabitação.

Mas a malta do rugby queria novamente a independência. Só precisava de um campo próprio.
E foi nesse sentido que, numa reunião com o Presidente da Câmara e da Junta de Freguesia, foi iniciado o projecto do campo relvado para o rugby da Moita. Está bem que demorou cerca de 10 anos, mas chegou.

Dos balneários apenas o projecto. Uns tijolos ao alto e um vigamento, que não avançava. Mas a malta do rugby fez avançá-lo. Gastaram muito dinheiro e muitas energias, mas acabou-se e finalmente podiam jogar com boas condições.

E aí decidiu-se formar novamente um clube independente de rugby.

Com uma filosofia mais alargada, baptizáram-no com o nome de Moita-Rugby Clube da Bairrada, para representar não só uma aldeia mas um região inteira.

Depois, aproveitando a desactivação da escola primária mais antiga da Moita, fizeram o pedido à Câmara Municipal e através dum protocolo assinado, conseguiram a nova sede.

As obras foram por conta do clube (Gastaram novamente muito dinheiro que iam arranjando através de apoios, organização de eventos, cotização de sócios, receita de bar e donativos) mas com a ajuda da CMA e de alguns atletas que percebiam do oficio, acabaram os melhoramentos e hoje é um edifício remodelado e com muito boas condições, como se pode facilmente constatar. Nestes últimos anos e como as infraestruturas estavam acabadas, houve um investimento no aumento da dimensão do clube. Torná-lo mais organizado, com uma filosofia de responsabilidade na formação e dotado de recursos humanos mais habilitados. Investiu-se sobretudo nas pessoas.

Hoje têm um leque importante de técnicos credenciados que, a par da direcção, suportam a imagem de organização que o clube tem neste momento. São exemplo disso o aumento do nº de atletas jovens, a organização e participação de eventos de formação e a recente co-organização de um Campeonato de Europa de Sub-19 com excelentes referências das entidades responsáveis pela superior organização da malta do rugby da Moita, com a preciosa colaboração da Câmara Municipal de Anadia.

Inauguraram uma rotunda na aldeia com o símbolo da bola de rugby, perpetuando simbolicamente a importância da modalidade na Moita. E fizeram história porque, entre milhares de rotundas no país, esta será a única com um símbolo de rugby no centro.

Receberam há pouco tempo, no dia da cidade, a medalha de mérito desportivo, das mãos do Presidente da Câmara Municipal. Significativo para eles e motivo de orgulho para o clube. É o reconhecimento do que fizeram ao longo destes 40 anos.
 
fonte: http://mrcbairrada.blogspot.pt/p/historia.html
 
Sobre a cache:
Um clube com a história que o Moita Rugby Clube da Bairradas tem e, com os premios que tem conseguido alcançar nos ultimos anos, já merecia uma homenagem deste genero. A cache pretende dar a conhecer um pouco da historia do clube e levar os amantes do Geocaching a conhecer o campo onde tantas batalhas têm sido travadas.
 
Trata-se de um contairner de tamanho médio que permite a troca de objectos.
Não contem material de escrita, por isso levem material para registar a vossa visita.
Se forem em dia de jogo, sejam muito discretos ou então deixem a cache para outro dia.
Deixam tudo como encontraram.

Additional Hints (Decrypt)

Rfcervgne fó cbe onvkb cbqr aãb purtne.

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)