Skip to content

This cache has been archived.

david&xana: Terminou a aventura desta cache. Obrigado.

More
<

Caniços à vista!

A cache by david&xana Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 03/06/2016
Difficulty:
3.5 out of 5
Terrain:
1.5 out of 5

Size: Size:   other (other)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


Translation

Vistas de Caniços

A história de Caniços e a acompanhante história da nossa família desde 1900

A Mais antiga História da Quinta de Caniços

Quinta de S. Caetano de ao pé do Paul, assim se denominava em 1768 a quinta, desde remotas eras, dita de Caniços e que de presente assim continua a ser conhecida, conforme verificámos do respetivo tombo em poder da sua atual proprietária.

Nuno Rodrigues, natural de Évora, que foi padre da Companhia de Jesus, pertencia à família dos Fróis, da quinta deste nome na freguesia de S. Vicente do Paul, concelho de Santarém ; era ele filho de João Afonso de Beja e de Lucrécia Fróis, proprietários da Quinta de Caniços.

Por influência, sem dúvida, do P.e Nuno Rodrigues, sua irmã Luíza Fróis' foi grande benfeitora do colégio dos jesuítas, denominado Colégio de Santo Antão, da cidade de Lisboa, aos quais legou a sua Quinta de Caniços, sita no termo da vila de Torres Novas, que em 1550 possuía por herança de sua mãe (').Expulsos os jesuítas de Portugal em 1759, entrou o Estado na posse da quinta. Por decreto de 23 de Maio de 1767 foi a Quinta de Caniços aforada ao 1.° Conde de Sam Paio, António de Sam Paio Melo e Castro Moniz Torres de Lusignano (2) por 750$000 réis e laudémio de quarentena. Por mercê régia foi o foro cedido à mesma nobre família, ficando a quinta livre para o Conde e seus herdeiros, em recompensa de foros e terras de Bragança que se mandaram incorporar na mesma casa, que ao diante foram pertencentes ao morgado de que era administrador o mesmo Conde de Sam Paio.

Em 1768 requereu o seu proprietário, Conde de Sam Paio, se procedesse à demarcação e medição, não só da referida quinta, mas dos Casais do Espargal e da Verceira e demais terras, tudo pertencente à mesma quinta de Caniços.

Por Provisão Régia de 29 de Fevereiro desse ano foi atendida tal petição, em virtude do que no dia 5 de Maio seguinte se iniciaram os trabalhos de demarcação e medição, em consequência do que se colocaram na sua linda 26 marcos com as letras S. P. (Sam Paio) e da medição se verificou ter a quinta propriamente dita no seu contorno 7.964 varas, ou sejam 8.760 metros.

Eis o que consta do Livro do Tombo feito naquela data de 1768, o qual se encontra em poder da sua atual proprietária Ex.ma Sr.a D. Aurora de Macedo: «Tem esta quinta dentro da medição muitos olivais, sobreirais, charnecas de monte e algumas terras e junto às casas uma Cerca e dentro dela vinha, hortas e pomares e mais árvores de fruta e sem ela; e dentro desta Cerca em um alto sobre o Rio Almonda ficam as casas desta quinta que são nobres com várias salas, corredores e quartos e uma torre (') mais levantada ao norte, com o corredor que corre para o nascente e em o fim deste uma varanda de pedra para o mesmo eixo e suas lojas que servem de adega e cozinha que fica separada destas casas e algumas mais casas pegadas nelas e lagares de vinho para o poente tudo místico com estas casas; e defronte da capela à entrada do pátio vários currais para os gados e outras casas, eiras e outras mais oficinas necessárias para a cultura e recolhimento dos frutos da quinta e dentro da casa junto a estas casas para a parte do norte um pombal junto ao rio Almonda. Tem nascente e rio Almonda ; e no fim do outro corredor que corre para o norte a Capela de S. Caetano e em um canto que fazem estes dois corredores e numas destas casas várias casas térreas para os moços e no meio do pátio um fr esta quinta um lagar de azeite que anda com água deste rio com três pesos e logo pegado casas para tulhas de azeitona, armazém de azeite, celeiro de pão e uma Ponte de pau que é pertencente e própria desta quinta, sem alguma pessoa ter jus de se servir dela, e junto desta ponte uma casa com três rodas de moinhos e casa para o moleiro e da outra parte um lagar de azeite velho e outro moinho que move com água de um regato que vem do Bentalhado; e junto a este lagar e moinho várias casas para os moços e mais pessoas necessárias para as fábricas desta quinta, com seu poço de água e fonte».

 

Da Quinta de Caniços faziam parte, como já vimos, os Casais do Espargal e da Vercerra, além das seguintes propriedades cinco terras no sítio da Badaneira, sete nas Cordas, três em Montijos, e uma em cada um dos seguintes sítios: courela no Porto dos Caniços, no Caminho das Cordas, no sítio do Contra Forte Grande, em Montijo, no Capelo, na Laranjeira, na Ponte, nas Várgeas, outra no mesmo sítio dita as Corrigas, ainda outra no mesmo sítio dita a do Rego, outra a Terra do Olival à Coelheira, outra chamada do Porto da Várgea e finalmente outra no sítio das Courelas.

A Cache

A cache é de tamanho reduzido e apenas contém logbook pelo que devem levar de material de escrita.

Tenham cuidado ao manusear a cache para a mesma não se danificar.



This page was generated by Geocaching Portugal Listing Generator

Additional Hints (Decrypt)

Cfpuvh! Rfgbh n qbezve ahz crdhrab ohenpb qn zó.

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)



Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.