Skip to content

A bala do regicida Traditional Geocache

Hidden : 04/23/2016
Difficulty:
1 out of 5
Terrain:
1.5 out of 5

Size: Size:   other (other)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


A bala do regicida

Nasceu em Casével a 24 de Novembro de 1883, terra onde aprendeu as suas primeiras letras, mas veio cedo para Lisboa onde iria trabalhar como empregado num estabelecimento de um tio seu. Mais tarde, torna-se caixeiro-viajante, tendo nessa altura evidenciado a sua rebeldia ao fundar um jornal para a defesa dos empregados do comercio em Angra do Heroísmo, cidade onde também impulsionou o Núcleo da Juventude Anarco-Sindicalista.

Em 1903, em Estremoz, fez uma intensa propaganda republicana e daí começou a colaborar nos jornais de classe da capital, sendo considerado sempre um homem de fé e dedicação sem limites.

Mediante um pequeno capital, emprestado por mão amiga, fundou uma pequena empresa de livraria com Aquilino Ribeiro - A Social Editora - onde foram editados alguns folhetos contra o regime, empresa essa que sucumbiria levando consigo as suas poupanças.

Republicano radical, mas não extremista, sabe-se que era franco-mação (ao contrário de Manuel Buíça de qual não se tinha a certeza), tornando-se conhecido pelo seu forte carácter na loja maçónica a que pertencia

Em 31 de Janeiro de 1908 (na véspera do regicídio) era morador da Rua dos Douradores, nº 20, 2.º andar, em Lisboa. Solteiro e sem filhos, as sua ocupação era dividida entre empregado do comércio, colaborador de jornais e administrador do semanário O Caixeiro.

Na madrugada seguinte, Alfredo Costa reúne-se com Manuel Buíça e outros carbonários na Quinta do Xexé, nos Olivais, onde planeiam o atentado. Pelas 16h do mesmo dia, Alfredo Costa, Fabrício de Lemos e Ximenes, assumem posições debaixo da arcada do Ministério do Reino no Terreiro do Paço, enquanto Manuel Buiça, Domingos Riveiro e José Maria Nunes se posicionam perto da estátua de D. José.

Os seis aguardam a chegada do monarca, misturados com a população que espera o desembarque da família real, acompanhando atentamente a atracagem do navio a vapor, D. Luís, onde seguia a mesma.

Sensivelmente às cinco horas e vinte minutos, Alfredo Costa, depois de Manuel Buíça ter começado a disparar sobre o landau régio, cai sobre a carruagem que passava na sua frente e disfere dois tiros nas costas do Rei. Este estava já morto: a primeira bala do Buíça penetrara-lhe na nuca, a segunda, visando o príncipe, atingira-o no ombro fazendo-o tombar para a direita. A rainha, já de pé, fustiga-o com a única arma de que dispunha: um ramo de flores, gritando “Infames! Infames!” Alfredo Costa volta-se para o príncipe D. Luís Filipe, que se levanta e saca do revólver do bolso do sobretudo, mas é atingido no peito. A bala, de pequeno calibre, não penetra o esterno e o Príncipe desfecha quatro tiros rápidos sobre o atacante, que tomba da carruagem. O Tenente Figueira, a cavalo, volta-se para acometer os regicidas e fere Alfredo Costa a golpes de sabre nas costas e na face.

A Polícia Municipal perante a acometida do Tenente Figueira, ressarciu-se também e rompeu a disparar a torto e a direito sobre os vultos que se lhe afigurou fazerem parte da conjura, dois agentes, quando Alfredo Costa cambaleava, lançaram-lhe a mão, e arrastam-no preso para a Câmara Municipal. À entrada desta é abatido por um tiro que lhe perfura o pulmão e lhe tira a vida.

A Cache:

Esta cache serve para encontrar, ficcionalmente claro, uma das balas disparadas pelo regicida Alfredo Costa, assim como faz referência a toda a vida deste homem natural de Casével. Pede-se MÁXIMA DISCRIÇÃO na procura da dita, para que esta dure por muito tempo.



This page was generated by Geocaching Portugal Listing Generator

Additional Hints (Decrypt)

qvmrz dhr n onyn zntaégvpn irvb qr Yvfobn cryb pbeervb / gurl fnvq gung gur zntargvp ohyyrg pnzr ol cbfgznvy

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)