Skip to Content

<

Penedo de São João - Um ícone da região

A cache by TeamOValedoCabrum Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 08/17/2016
Difficulty:
1.5 out of 5
Terrain:
2 out of 5

Size: Size: small (small)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:

PENEDO DE SÃO JOÃO


Penedo de S. João Este espaço é considerado o ex-líbris da freguesia, a ponto de constar em ambos os brasões da Freguesia de Freigil (oficial e não oficial). A vista a partir deste miradouro “abrange léguas de horizonte”, como referiu Eça de Queiroz em correspondência, acrescentando que “tudo há naquele bendito monte”, como “vales lindíssimos, carvalheiras e soutos de castanheiros seculares, quedas de água, pomares, flores”. A cota do Penedo de S. João torna o espaço também atractivo para a prática de desportos radicais, nomeadamente escalada e rappel.

 

Estância Arqueológica do Penedo de S. João

 

Em Resende e a sua História – Volume I – O Concelho, do Pe. Joaquim Correia Duarte, citando a Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira:

“Naquele declivoso outeiro que cobre a povoação de Caldas de Arêgos, junto ao Penedo do S. João, há ainda um castro com a sua muralha sobre o maior declive, mas tendo mais de uma sobre o declive menor, do lado mais acessível.

No interior do castro, há um grande rochedo que dá para uma sorte de gruta através de uma fenda, e foi aqui que, ultimamente, achou o arqueólogo Afonso do Paço fragmentos de cerâmica preta ornamentada, grosseira, semelhante, segundo ele, à da região de Sória e do Neolítico de Numância.”

Américo Costa em Dicionário Corográfico – vol VIII, realça ainda:

No centro do recinto da fortaleza do Castelo de S. João, está um penedo gigantesco que é uma anta céltica, das maiores que existem neste recinto. Há também no castelo, um buraco que dizem ser uma galeria subterrânea por onde os Mouros íam ter ao rio Douro.”

O Pe. Eugénio Jalhay em Lápides Romanas de Cáquere, juntamente com o Major Afonso do Paço, afirmam “que se trata de um Castro Proto-Histórico” por ali encontrarem vestígios indiscutíveis, tais como pequenos bocados de muralha do antigo castro, nos dois lados de mais fácil acesso a tribos invasoras (sudeste e Sudoeste), pedras faceadas, dispersas e em montículos, provenientes de muralhas destruídas e de casas dos habitantes da citânia, em alguns penedos do antigo castro, covinhas e sulcos, semelhantes ao castros melhores preservados na região do Baixo Douro.

 

Neste Pedaço de História existe actualmente Parque de Merendas e mensalmente realiza-se ao 3º domingo a feira de S. João.

 

Lenda do Penedo de S. João

 

Por estas terras andaram em tempos moiros e moiras... e os moiros que por cá andaram deixaram muitos encantamentos.

   

    Conta-se que no penedo do picoto de S. João existe ou existiu em tempos uma estrada debaixo do chão. Essa estrada vem desde o Rio Douro e em  tempos lá entraram dois irmãos. Um deles muito belo e bem falante e o outro mais comedido de tez e feitio.

    Esses rapazes entraram por uma frecha nos penedos e foram dar à tal estrada.

    O local era escuro, porém, os rapazes não tiveram medo, pois, ao fundo viam um pequeno clarão que, à medida que se aproximavam, se ia tornando cada vez maior.

 

Chegados lá encontraram uma moira que lhes perguntou:


 — Qual o motivo que vos aqui trouxe?
 

    O mais belo e bem falante respondeu:


 — Andava a nadar, mergulhei e vim ter a esta estrada e, não tendo luz para tornar a subir, caminhei por aqui.
 

— Estás bem arranjado! Quando o meu irmão aparecer vai-te matar, a ti e a esse outro! O rapaz ficou em pânico, mas, como era de facto muito belo a moura resolveu esconder ambos.

 

    Porém, em vez do irmão da Moura, surgiu um gigante que a queria matar. O rapaz belo manteve-se escondido enquanto a rapariga fugia e gritava por ajuda. O irmão menos bem falante não se conteve e como ela lhe havia salvo a vida lutou com o gigante e conseguiu matá-lo.

 

    Quando saltou para perto da Moura o gigante tinha desaparecido e a Moira sorriu... tinha sido um encantamento.

 

    Imediatamente os rapazes acordaram na sua casa. O mais calado por baixo da almofada encontrou uma trança de ouro a envolver um coração, o mais belo nunca mais acordou.

 

Existem várias lendas acerca do Penedo de S. João, mas todas elas remontam ao tempo dos mouros, lembro-me da Moira apaixonada por uma caçador e também da Moira que levou o Penedo à cabeça, no entanto esta da estrada subterrânea é a que suscitou mais interesse e intriga por estes lados, já ocorreram expedições arqueológicas a tentar descobrir esta via directa que supostamente ia sair perto de Caldas de Arêgos, mesmo junto ao Rio Douro, eu na minha perspectiva trata-se de um caminho medieval que por falta de uso caiu no esquecimento, mas continuou na lenda do penedo, no entanto existe quem afirme o contrário, apesar de ainda ninguém encontrar o caminho, onde supostamente os cavaleiros podiam ir montados nos cavalos no seu interior, para se ter a perspectiva da dimensão que deveria de possuir, no entanto não aparece....

A Cache

Esta cache encontra-se colocada nas imediações da grande pedra conhecida por "Penedo de São João".

Está instalada na entrada da "Estrada" (ler conto acima), visível a quem entra, e a quem sabe o que procura, NÃO MEXER NAS PEDRAS DA PAREDE E TECTO, a "construção"(anta céltica), é consistente e por norma não existem pedras soltas.

Inicialmente apenas contem logbook, tem espaço para deixar pequenas suvenirs para quem o desejar, bem como itens de troca ou um pequeno travel bugs .Levem material de escrita e coloquem no mesmo local.

Team O Vale do Cabrum

Additional Hints (Decrypt)

Qr pbfgnf cnen b Qbheb,
3 cnffbf cnen qrageb graf dhr qne,
hz crdhrab fnygb ernyvmne,
rfgvpne n zãb qvervgn r ybttne!

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)



Return to the Top of the Page

Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.