Skip to content

#16 PT FAP - Fiat G.91 Mystery Cache

Hidden : 10/07/2016
Difficulty:
2 out of 5
Terrain:
1.5 out of 5

Size: Size:   micro (micro)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


Vencedor polémico, em Janeiro de 1958, de um concurso promovido pela NATO para a aquisição de um caça táctico ligeiro, simples e barato, mas também capaz de boas performances e desempenho, o FIAT G.91 era, simultaneamente, um avião capaz de operar em pistas curtas semi-preparadas como campos de relva ou pisos de terra batida.

O primeiro protótipo voou, pela primeira vez, em 9 de Agosto de 1956 tendo, meses mais tarde, excedido MACH 1 a grande altitude várias vezes. Entrou finalmente ao serviço em 1959 com o 103º Gruppo da Aeronautica Militare Italiana.

Foram projectadas várias versões do G.91, incluindo bilugares para instrução (versões T/1 e T/3). No entanto a produção viria a assumir maior significado nas versões R/1, produzidas pela FIAT para Itália, R/4 também produzidas pela FIAT para a Grécia e Turquia, e R/3 para a Alemanha. O consorcio alemão "Flugzeug-Union Sud", constituído pelas empresas Messerschmitt (mais tarde MBB), Heinkel (mais tarde VFW-Fokker) e Dornier, viria a produzir, sob licença, alguns dos R/3 e T/3 que foram adquiridos pela Luftwaffe.

Vários outros países ignoraram o projecto tendo cancelado as suas encomendas, incluindo os Estados Unidos após um voo de teste ter acabado tragicamente com a morte do piloto. Também a Grécia e Turquia recusaram os seus R/4 que seriam absorvidos pela Luftwaffe e, mais tarde, adquiridos por Portugal.

Dada a emergente necessidade de um avião capaz de levar a bom termo as missões adequadas ao teatro de guerra nos conflitos ultramarinos os primeiros FIAT G.91, versão R/4, chegam a Portugal (OGMA, Alverca) em Dezembro de 1965. Estas aeronaves virão, desde o início da sua utilização, a potenciar à Força Aérea Portuguesa o desempenho de missões de apoio táctico de ataque ao solo e missões de reconhecimento fotográfico. Refira-se, aliás, que foi apenas entre nós que estas aeronaves operaram em teatro de guerra.

O "Gina" entrou ao serviço, pela primeira vez, na Base Aérea 5 (BA 5), Monte Real, em Janeiro de 1966, onde foi utilizado até 1973 na instrução de pilotos que o iam operar no ultramar. Foi utilizado na Guiné, a partir de Abril de 1966, onde serviram na Esquadra 121-Tigres na BA 12, Bissalanca; em Moçambique desde os finais de 1968 formando a Esquadra 502-Jaguares situada no Aeródromo Base 5 (AB 5) em Nacala, também a Esquadra 702-Escorpiões formada em 1970 no AB 7 em Tete Chingosi e ainda destacamentos em Nampula no Aeródromo de Manobra 52 (AM 52) em 1972, em Porto Amélia e no AM 51 Mueda, para além de outros destacamentos não permanentes no AB 6 Nova Freixo, AM 61 Vila Cabral e BA 10 Beira. Chegaram ainda a servir em Angola, nos finais de 1974 até Janeiro de 1975, na Esquadra 93-Magníficos, substituindo os Republic F-84G, na BA 9 em Luanda.

Após os conflitos ultramarinos, como fruto de negociações e acordos entre Portugal e a Alemanha, viriam a ser entregues, de forma progressiva, a partir de 1976, mais G.91, não só na versão R/4 mas também, nas versões T/3 (os primeiros a 25 de Março) e R/3 (a partir de 13 de Junho).

Em território Nacional tiveram uma breve passagem pela Esquadra 51-Falcões (a operar os F-86F Sabre), apenas para treino de pilotos, e estiveram colocados na BA 3 em Tancos, na BA 4 nas Lajes-Açores ao serviço da Esquadra 303-Tigres e na BA 6 no Montijo, constituindo a Esquadra 301-Jaguares onde viriam a ser retirados de serviço a 27 de Junho 1993. O último voo operacional realizou-se a 15 desse mês na BA 6, tendo voado os FIAT G.91 R/3 nº5458 e nº5448 e o FIAT G.91 T/3 nº1806.

De um total de 137 aviões apenas 40 R/4, 34 dos 70 R/3 e 11 dos 27 T/3 serviram na FAP dado que um dos T/3 caiu em Espanha durante a viagem de entrega e os restantes terem sido utilizados como decoys ou canibalizados para benefício dos operacionais. Nunca a FAP teve simultaneamente, em estado operacional, mais de 40 destes aparelhos.

 

Verificar a sua Solução

Additional Hints (Decrypt)


FHORE

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)