Skip to content

<

O Alinhamento da boca da Baia S.Martinho Porto

A cache by Olimpio (adopted from GeoEsteGang) Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 05/22/2017
Difficulty:
1.5 out of 5
Terrain:
1.5 out of 5

Size: Size:   other (other)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:



O Alinhamento da boca da Baia S.Martinho Porto



O Alinhamento da boca da Baia S.Martinho Porto - GC763FQ

Introdução

As dunas frontais são estruturas geológicas muito comuns na faixa costeira e estão, em geral, associadas aos litorais arenosos em que existe uma parte emersa da praia que raramente é sujeita à acção do mar durante os temporais.Saber interpretar as dunas frontais pode dar-nos indicações importantes sobre a forma de como o litoral se encontra a evoluir. As dunas frontais são estruturas geológicas que se formam contiguamente às praias. A sua gênese e evolução estão ligadas à existência de transporte eólico, da praia para o interior do continente, e à capacidade de retenção de areia por parte da vegetação costeira, que vai aprisionar o sedimento, dando assim origem à formação de dunas. Desta forma, a existência de vegetação é fundamental para a gênese e manutenção das dunas frontais. Caso a vegetação desapareça, o vento arrastará a areia para o interior dando origem a outros tipos de dunas. Ao analisar uma duna frontal o primeiro aspecto a ter em consideração é a sua morfologia. Dunas que se formam em litorais sujeitos a acreção são diferentes das dunas que se forma em litorais sujeitos a erosão. As dunas frontais iniciam-se geralmente na parte mais recuada da praia. Por se encontrar fora do alcance da acção do mar, mesmo durante as tempestades do Inverno, e como tal dos ciclos de erosão e acreção que modificam os perfis de praia, esta faixa de areia permite a instalação de vegetação. A flora das dunas frontais apresenta uma grande variabilidade de espécies e têm geralmente um zonamento bem marcado. A tolerância ao sal e à intensidade de transporte eólico são os dois factores mais importantes neste zonamento. A primeira vegetação a instalar-se é bastante tolerante ao sal e tem uma capacidade de crescimento vertical e adaptação ao soterramento muito elevada. Estas plantas são no entanto vitais para a formação das dunas frontais, pois são elas as responsáveis pela primeira acumulação de areia. É devido a esta primeira acumulação que se começam a formar diferentes ambientes relativamente ao transporte eólico e à exposição às brisas marinhas carregadas de sal, proporcionando o aparecimento de outras espécies. Enquanto as dunas estão em crescimento, verifica-se existir um processo de adaptação constante entre as espécies vegetais e a evolução da duna. Quando a duna atinge uma dimensão tal que o vento já não consegue transportar areia sobre ela, a duna estabiliza, podendo manter a sua forma durante muito tempo (décadas ou séculos). No entanto, se a vegetação que a cobre for destruída, a areia remobiliza-se, dando origem a uma nova duna. Podemos assim olhar para uma duna frontal como uma entidade geológica viva, que nasce, cresce, estabiliza e morre.

Litorais em Acreção

Quando o balanço sedimentar numa praia é positivo, isto é, quando a quantidade de areia que chega à praia é superior à quantidade de areia que sai, a praia fica mais larga. Este facto faz com que a parte superior da praia fique fora da influência do mar e como tal, a vegetação tenha oportunidade de se desenvolver. Este crescimento de vegetação, associado ao transporte eólico promove o crescimento de dunas paralelas à praia, com um elevado grau de continuidade. Se o crescimento se processa a uma taxa semelhante ao longo do tempo forma-se uma duna muito larga, mas geralmente baixa. A altura da duna, nestes casos, depende da relação entre o transporte eólico para o interior e a velocidade do crescimento da praia. Se o crescimento da praia se processa por episódios de acreção alternando com períodos de estagnação, então forma-se uma sucessão de dunas frontais bem individualizadas. A altura e largura das dunas dependem do transporte eólico mas também do intervalo de tempo entre cada episódio de acreção. Em ambos os casos a transição duna/praia é suave e a vegetação está bem zonada.

Litorais em Erosão

As dunas frontais em litorais que sofrem erosão são distintas das anteriormente focadas. A areia destas dunas provém da praia, mas principalmente das antigas dunas ou depósitos que estão a ser destruídos pela acção do mar. O mar, ao avançar sobre as antigas dunas cria escarpas de erosão. Estas escarpas estão voltadas ao mar e sem vegetação, encontrando-se essa areia numa posição muito instável. Por acção do vento, parte dessa areia é soprada para o interior, sobre as dunas já existentes. Este processo gera um tipo de duna frontal muito distinto dos das praias de acreção. Sendo também contínua e paralela à praia, a sua transição com a praia não é suave, sendo muitas vezes visíveis as escarpas de erosão marinha. As dunas são em geral mais irregulares e empinadas, sendo a duna rontal mais elevada que as dunas que estão para trás. Também a vegetação se apresenta de uma forma distinta verificando-se a coexistência espacial de espécies de elevado crescimento vertical com espécies que apreciam ambientes mais calmos, uma vez que superfície da duna antiga está a ser coberta por areia arrancada à escarpa.

Causas da Degradação e Efeitos da Destruição das Dunas

As dunas, bem como a sua vegetação, podem ser afectadas por variadas forças naturais como sendo: as ondas geradas por ciclones e tempestades, inundações de água salgada, fortes ventos com rajadas de areia, grandes secas, incêndios ou até ataques de insectos e parasitas. Muitas actividades humanas têm também contribuído para a delapidação e destruição das dunas, entre elas podemos destacar o desenvolvimento/crescimento urbano, as queimadas, o pastoreio, o tráfego de veículos e o pisoteio sobre os sistemas dunares, bem como as medidas de protecção costeira das quais temos o exemplo dos esporões.

Após a deterioração da vegetação dunar, as áreas escassas em areia ficam vulneráveis à erosão do vento e acabam, na maioria das vezes por desenvolver aberturas no sistema dunar. Se esta danificação continuar pode dar origem a que extensas áreas de duna fiquem expostas, tornando-se móveis e deslocando-se em direcção à zona terrestre. O volume de areia retido junto à praia diminui, permitindo às ondas tempestivas chegar mais longe, mais interiormente, acelerando portanto as taxas de erosão da praia, pelo que é de extrema importância preservar os sistemas dunares.

A Earthcache:

Esta earthcache tem por objectivo dar a conhecer as dunas como estruturas geológicas de elevada importância, tanto a nível geológico, biológico como de ordenamento do território, proporcionando deste modo a visita a um local de grande beleza natural, como também uma lição de geologia acerca do local.

Para logar esta cache deverá se deslocar às coordenadas indicadas e responder às seguintes questões:

1 - Com base na observação do sistema dunar como classificaria este tipo de litoral? Em acreção ou em erosão?

2 - Em redor do GZ observa-se medidas de recuperação do sistema dunar. Nomeie algumas dessas medidas.

3 - Em redor do GZ é também possível observar-se ameaças ao sistema dunar? Se sim, refira que ameaças se observam no local.

4 - No GZ, olhando para nascente existe quantos pontos de alinhamento luminoso da boca da Baia ?

Se achares que deves enriquecer o teu log, junta algumas fotos do local de forma a que as mesmas não sirvam de spoiler para os próximos visitantes.

Introduction

Frontal dunes are geological structures very common in the coastal strip and are generally associated with sandy coasts where there is a part of the beach that is rarely subjected to the action of the sea during the storms. Knowing how to interpret the frontal dunes can give us Important indications of how the coast is evolving. The frontal dunes are geological structures that form contiguous to the beaches. Its genesis and evolution are linked to the existence of wind transport, from the beach to the interior of the continent, and the capacity of retaining sand by coastal vegetation, which will trap the sediment, thus giving rise to the formation of dunes. In this way, the existence of vegetation is fundamental for the genesis and maintenance of the frontal dunes. If the vegetation disappears, the wind will drag the sand to the interior giving rise to other types of dunes. When analyzing a frontal dune the first aspect to take into consideration is its morphology. Dunes that form in littoral areas subject to accretion are different from the dunes that form in coastal areas subject to erosion. The frontal dunes usually begin at the lower part of the beach. Because it is out of reach of the sea, even during the winter storms, and as such of the erosion and accretion cycles that modify the beach profiles, this strip of sand allows the installation of vegetation. The flora of the frontal dunes presents a great variability of species and generally have a well marked zoning. Tolerance to salt and the intensity of wind transport are the two most important factors in this zoning. The first vegetation to be installed is very salt tolerant and has a vertical growth capacity and adaptation to very high burial. These plants are, however, vital for the formation of the frontal dunes, since they are responsible for the first accumulation of sand. It is due to this first accumulation that different atmospheres are beginning to emerge in relation to the wind transport and the exposure to the sea breezes loaded with salt, providing the appearance of other species. While the dunes are growing, there is a process of constant adaptation between the plant species and the evolution of the dune. When the dune reaches a dimension such that the wind can no longer carry sand on it, the dune stabilizes and can maintain its shape for a long time (decades or centuries). However, if the vegetation that covers it is destroyed, the sand remobiliza, giving rise to a new dune. We can thus look at a frontal dune as a living geological entity, which is born, grows, stabilizes and dies.

Coastlines in Acreção

When the sedimentary balance on a beach is positive, that is, when the amount of sand that reaches the beach is greater than the amount of sand that leaves, the beach is wider. This causes the upper part of the beach to remain outside the influence of the sea and as such, the vegetation has the opportunity to develop. This vegetation growth associated with wind transport promotes the growth of dunes parallel to the beach, with a high degree of continuity. If growth occurs at a similar rate over time a very broad but generally low dune forms. The height of the dune, in these cases, depends on the relation between the wind transport inland and the speed of the beach growth. If the growth of the beach is caused by episodes of accretion alternating with periods of stagnation, then a succession of well-defined frontal dunes is formed. The height and width of the dunes depend on the wind transport but also on the time interval between each episode of accretion. In both cases the dune / beach transition is smooth and the vegetation is well zoned.

Erosion Coastlines

Frontal dunes on eroded coastlines are distinct from those previously focused. The sand of these dunes comes from the beach, but mainly from the ancient dunes or deposits that are being destroyed by the action of the sea. The sea, when advancing on the old dunes creates escarpments of erosion. These escarpments are facing the sea and without vegetation, this sand being in a very unstable position. By wind, part of this sand is blown inland, on the existing dunes. This process generates a type of frontal dune very different from those of the accretion beaches. Being also continuous and parallel to the beach, its transition with the beach is not smooth, and often the cliffs of marine erosion are visible. The dunes are in general more irregular and steep, being the dune rontal higher than the dunes that are behind. Also, the vegetation presents itself in a distinct way, verifying the spatial coexistence of species of high vertical growth with species that enjoy calmer environments, since the surface of the old dune is being covered by sand uprooted to the escarpment

Causes of Degradation and Effects of Dune Destruction

Dunes, as well as their vegetation, can be affected by various natural forces such as: waves generated by cyclones and storms, floods of salt water, strong winds with sand bursts, large droughts, fires or even attacks of insects and parasites . Many human activities have also contributed to the depletion and destruction of dunes, including urban development / growth, burning, grazing, vehicular traffic and trampling on dune systems, as well as coastal Which we have the example of the spurs.

After deterioration of the dune vegetation, the scarce sand areas are vulnerable to wind erosion and end up, most of the time by developing openings in the dune system. If this damage continues, large areas of dune may be exposed, becoming mobile and moving towards the terrestrial zone. The volume of sand retained by the beach decreases, allowing timing waves to reach farther, more inwardly, thus accelerating beach erosion rates, so it is extremely important to preserve dune systems.

The Earthcache:

This earthcache aims to make dunes known as geological structures of great importance, both geologically, biologically and spatially, thus providing a visit to a place of great natural beauty, as well as a geology lesson about the local.

To log this cache you should go to the indicated coordinates and answer the following questions:

1 - Based on the observation of the dune system how would you classify this type of coast? In accretion or erosion?

2 - Around the GZ one observes measures of recovery of the dune system. Name some of these measures.

3 - Around the GZ is it also possible to observe threats to the dune system? If yes, state what hazards are observed on site.

4 - In the GZ, looking at the nascent there are how many points of luminous alignment of the mouth of the Bay?

If you think you should enrich your log, put some photos of the place so that they do not spoil the next visitors.

This page was generated by Geocaching Portugal Listing Generator



Não se esqueça da Máquina fotográfica para registar os melhores momentos. Venha com boa disposição e tempo para usufruir das caches a encontrar.



Boas Cachadas e Divirtam-se !








Flag Counter

Additional Hints (No hints available.)



Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.