Skip to Content

<

Azenhas do Minante

A cache by FabiosaGeo Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 01/28/2019
Difficulty:
2 out of 5
Terrain:
2 out of 5

Size: Size: small (small)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:



                                                             

 

Eis que chega o Verão,
e a paisagem se prepara para acolher o descanso (...)
A azenha está fechada,
fechada para balanço!

O moleiro já lá não vem,
para elevar aquele ritmo vertical
de levantar a pijadoura ,
e esvaziar a levada...

A freguesia sente falta da fornada,
daquela farinha tão fresca e macia!

São as férias forçadas pelo tempo,
no seu andar veloz e constante!
é o descanso eterno do moleiro,
e da sua vontade de moer!
é o sussurro do momento,
numa pausa de uma vida sempre a correr!
É o rio,
contando histórias a cada instante,
é a pequena pausa
e o descanso,
dos anos e anos de trabalho,
de que são feitas as Azenhas do Minante!

(Poema de Duarte Neiva Ferreira, Antas)

 

 

 
 Funcionamento da Azenha
 

Estas Azenhas foram fundadas em 1854. Eram sem dúvida alguma a verdadeira indústria de outrora. Além de ser um espaço muito apreciado no verão, figuram nos quadros de pintores famosos como Henrique Medina e Fernando do Rosário.
 

 

 

Este tipo de azenhas são normalmente constituídos por dois pisos : no andar de baixo situavam-se os caboucos ou fundações da propriedade rural, onde funcionavam os rodízios; no piso superior situavam-se os engenhos, a oficina onde se guardavam os materiais do moleiro, e alguns anexos, em alguns casos onde vivia o próprio moleiro. Neste caso, o último moleiro das Azenhas do Neiva foi Manuel Gonçalves Neiva D' Azenha. A casa do moleiro situava-se nas proximidades do seu posto de trabalho.

 

  

Estes moinhos possuíam açude, sempre localizado a uma quota mais elevada do que a das fundações do moinho, onde se localizavam os rodízios, para que desta forma fosse possível, através da levada, a água ganhar força motriz necessária para acionar os engenhos para o moinho trabalhar. 

 

 

 Há centenas de anos que o movimento da água é usado nos moinhos. A passagem da água faz mover rodízios de madeira (D e E) que estão ligados a uma mó (pedra redonda muito pesada, 11). Esta, mói o cereal (trigo, milho, cevada, aveia, etc.) transformando-o em farinha. Estas são as estruturas mais primitivas conhecida de aproveitamento da energia cinética das águas do Rio Neiva.

 

  

A cache encontra-se nas coordenadas publicadas, no exterior de uma das Azenhas na margem norte do rio Neiva.
Deixem a cache tal como a encontraram ou melhor ainda, a fim de prolongar a sua vida últil. Ainda é necessário algum cuidado para que não caia nada.

  

Obrigado pela visita e coloquem fotos do local. Vale a pena!

 

Additional Hints (Decrypt)

Ngeáf!

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)



Return to the Top of the Page

Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.