Skip to content

Zona J - C.O.L. - Clube Oriental de Lisboa (07/11) Mystery Cache

Hidden : 01/26/2018
Difficulty:
3 out of 5
Terrain:
1.5 out of 5

Size: Size:   small (small)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


ZONA J

07/11 - Clube Oriental de Lisboa – C.O.L.

COL

Fundado em 1946, o Clube Oriental de Lisboa é um clube histórico da cidade e ex-libris da Freguesia de Marvila. O clube desenvolve várias modalidades e tem no Campo Eng.º Carlos Salema a sua principal estrutura O recinto remonta a 1949, quando foi construído o primeiro campo do clube no sítio do actual espaço. Ao longo dos anos foi sofrendo diversas melhorias e "resistiu" ao ambicioso projecto do Estádio da Madre de Deus, até assumir a sua forma actual em 1991. Tem capacidade para 4000 pessoas.

COL2

A Fundação e os primeiros passos

O Clube Oriental de Lisboa foi fundado formalmente a 8 de Agosto de 1946, resultando da fusão de Chelas Futebol Clube, Marvilense Futebol Clube e Grupo Desportivo Os Fósforos. Em 1936 surgiu a primeira ideia de criar um clube único que representasse toda a zona oriental de Lisboa, mas na altura o idealizador, Rui de Seixas (Presidente do Chelas Futebol Clube) foi muito criticado.

Apesar de serem três colectividades rivais, responsáveis de todas acabaram por considerar a ideia de fusão em Abril de 1946 no "Café Gelo". O projecto recebeu a aprovação de dirigentes e massas associativas, e no mês seguinte foi publicada no jornal República a intenção de se proceder à junção dos clubes.

O projecto foi a votos a 31 de Julho de 1946, com as assembleias-gerais de Chelas, Marvilense e Os Fósforos a aprovarem, pela maioria de 89% dos votos, a fusão. O Clube Oriental de Lisboa nasceu a 8 de Agosto de 1946, com a assembleia-geral a decorrer nas instalações do Marvilense. A reunião aprovou os estatutos e redigiu a primeira acta oficial da nova agremiação. Neste último documento, os três clubes fundadores declararam os bens materiais que tinham para disponibilizar ao COL, sendo igualmente definidas as cores (grená na camisola, calções brancos e meias em ambas as cores) e, por unanimidade, o emblema (junção dos logótipos dos três clubes antecessores).

Na altura, o jornal República noticiou as bases para a constituição de uma “poderosa organização desportiva e cultural, um bloco forte e unido na defesa da saúde, da educação, dos interesses, enfim, da juventude da zona oriental de Lisboa”.

COL3

O primeiro jogo do Oriental foi contra o rival e então campeão nacional em título Belenenses, com os azuis a ganharem por 2-1 nas Salésias. Logo na época de 1946/47 há registo da primeira temporada oficial do Oriental, sendo vencedor da série 7 do segundo escalão do futebol português. Em 1949/50 ganhou a Série C da 2ª Divisão para alcançar pela primeira vez a promoção à 1ª Divisão, onde se estreou com um honroso quinto lugar. Nesta primeira incursão pelo principal escalão do futebol português, o Oriental permaneceu durante três épocas, regressando em 1956 para mais duas temporadas consecutivas, feito repetido em 1973/74 e 1974/75.

COL4

Emblema e cores

O emblema e cores do COL remonta à data de fundação do clube, embora no primeiro jogo tenha sido usado um símbolo improvisado, dado o "atraso" na chegada dos primeiros equipamentos. O emblema e as cores foram definidas na Assembleia-Geral do dia da fundação do clube.

O emblema resulta da conjugação dos elementos dos logótipos dos clubes fundadores do Oriental - Os Fósforos, Marvilense e Chelas FC. Deste último, transita a bola com as letras que marca actualmente o centro do emblema; de Os Fósforos ficou a águia no topo do emblema, que tem o formato usado no do Marvilense.

Apesar do primeiro jogo ter sido disputado com um outro emblema devido a problemas logísticos, o grená marcou sempre as camisolas do Oriental, cujo símbolo improvisado foi apenas usado no primeiro duelo da história, com o Belenenses. Daí em diante, até aos dias de hoje, o mesmo emblema tradicional tem sido sempre usado pelo Oriental de Lisboa.

Fontes COL e Wikipédia

ZonaJ_1

 

Situada na freguesia de Marvila em Lisboa, a Zona J de Chelas (atual bairro do Condado) cresceu com a necessidade de alojar pessoas vindas de bairros de barracas que na época sitiavam a periferia da cidade, bem como alojar pessoas das ex-colónias, tendo sido um dos marcos de referência das políticas de realojamento baseadas em bairros de habitação social.

As construções erguidas no bairro, apresentando grandes deficiências do ponto de vista arquitetónico e urbanístico, bem assim como de conforto, sem ligações ao resto da cidade rodoviárias ou de outra natureza, marcaram indelevelmente o destino da então designada ZONA J de Chelas, confinada a uma espécie de gueto isolado do resto da cidade de Lisboa e esquecida durante muitos anos pelas entidades públicas.

Atualmente a situação é bastante diferente e a abertura de vias a norte, Sul, Este e Oeste recentraram o bairro e tornaram-no inclusivo na malha urbana de Lisboa, contribuindo para um menor isolamento do local que hoje se apresenta totalmente transformado desde o início da sua construção em terrenos outrora baldios e povoados de rústicas quintas.

Este é um convite para testemunhares um pouco desta centralidade e também para conheceres o bairro malfadadamente conhecido como ZONA J de Chelas.

ZonaJ_2


Apresento-vos o "J" da Zona J que é composto por 11 geocaches, mas tens resolver os seguintes enigmas antes de sair casa:

 

01/11 - 16ª Esquadra de Polícia

02/11 - Av. João Paulo II

03/11 - Praça Eduardo Mondlane

04/11 - Um “VG” no Bairro do Condado

05/11 - Igreja de São Maximiliano Kolbe

06/11-QT.ª dos Alfinetes-Azinhaga dos Alfinetes

07/11 - Clube Oriental de Lisboa – C.O.L.

08/11 - Vale Fundão, Bairro da PRODAC e ao fundo… o Tejo

09/11 - Rua Engº Cunha Leal

10/11 - J.F. de Marvila Posto de Limpeza Higiene Urbana – Bairro do Condado

 

Aqui como em qualquer bairro de uma cidade cosmopolita como Lisboa, deves acautelar a tua segurança, não te expondo desnecessariamente ao perigo, como por exemplo exibir bens de valor elevado. Desaconselha-se as visitas noturnas.


Here as in any neighborhood of a cosmopolitan city like Lisbon, you must guard your safety, not exposing yourself unnecessarily to danger, such as displaying goods of high value. It is not recommended for night visits.

Additional Hints (Decrypt)

Inyvqne nf pbbeqranqnf cnen nprqre à qvpn r fcbvyre

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)