Skip to content

Lagar do Azeite Traditional Geocache

This cache has been archived.

ReinaP: Para novos projectos

More
Hidden : 05/15/2018
Difficulty:
2.5 out of 5
Terrain:
2.5 out of 5

Size: Size:   regular (regular)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


<center><a target="_blank" href="https://geopt.dyndns.org/Geopt_Statistics/caches_badges_detalhe.aspx?idBadge=60&archived=0"><img src="https://geopt.dyndns.org/Geopt_Statistics/caches_badges.aspx?idBadge=60&archived=0" border="0"></a> </center>

Imóvel
Localizado junto à Ponte do Barro Negro, que se ergue sobre o Ribeiro de Felgueira, a cerca de 2 quilómetros da localidade de Telhadela, na freguesia de Ribeira de Fráguas, o antigo Lagar de Azeite é uma das muitas estruturas desta tipologia que se podem encontrar na região confluente entre os concelhos de Albergaria-a-Velha e de Oliveira de Azeméis.
Deste engenho de produção de azeite restam apenas as ruínas da estrutura exterior, que no entanto permitem definir a planimetria original, e algumas partes fixas do lagar, no interior do imóvel.
O lagar desenvolvia-se numa planta retangular, com paredes em aparelho de xisto, à qual se adossava exteriormente, no topo sul, uma outra parede que sustentava o mecanismo de moagem, com uma roda movida pela força da água e um tanque, colocado numa cota superior.
O espaço interior permite ainda distinguir as partes fixas do lagar, que para além do sistema de moagem, composto por uma mó inserida num vaso de pedra circular, apresenta uma estrutura com dois engenhos, duas sertãs, dois potes e dois conjuntos de pesos de varas, ladeando uma caldeira central. Este sistema de duas varas permitia que o lagar tivesse duas prensas em laboração simultânea.
História
Poucos dados se conhecem no que respeita ao estabelecimento do Lagar do Barro Negro. Sabe-se apenas que, no início do século XIX, a localidade de Telhadela pertencia ao termo da vila de Pinheiro da Bemposta, na qual se contabilizavam, à época, mil pés de oliveira, atestando a importância daquele (então) concelho na produção de azeite na região da Beira Litoral. É possível, portanto, que este lagar de azeite tenha sido edificado entre os séculos XVIII e a primeira metade da centúria seguinte.
O engenho manteve-se em atividade no século XX, e em 1950 era explorado pela Sociedade do Lagar de Azeite; no entanto, já não surge referido nos registos do ano de 1980 da Junta Nacional do Azeite, o que pressupõe o seu encerramento na década anterior.
Atualmente, e apesar do estado ruinoso em que o imóvel se encontra, a Câmara de Albergaria-a-Velha pretende requalificar e musealizar o espaço, tornando-o num espaço de visita para quem percorre o Trilho dos Três Rios, um percurso pedestre de âmbito paisagístico e cultural dinamizado pela autarquia.
Catarina Oliveira
DGPC, 2017

Fonte: http://www.patrimoniocultural.gov.pt/pt/patrimonio/patrimonio-imovel/pesquisa-do-patrimonio/classificado-ou-em-vias-de-classificacao/geral/view/2217128

 

Additional Hints (Decrypt)

Noevtnqn

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)