Skip to Content

<

AGR 295 Nossa Senhora da Conceição

A cache by orpheus_liz Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 05/22/2018
Difficulty:
1.5 out of 5
Terrain:
1.5 out of 5

Size: Size: micro (micro)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


AGrupamento 295 Nossa Senhora da Conceição

 

ACERCA DO AGRUPAMENTO 295 – NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO

(Texto de Abril de 2007)

 

Dentro desta freguesia citadina, encontramos o Regimento de Infantaria de Vila Real, o mercado de Roupas, a zona de Lazer de Codessais, o Cemitério de Santa Iria, a Igreja de Nossa  Senhora da Conceição, e a cadeia central do distrito de Vila Real.

Este agrupamento encontra-se sediado na Freguesia de Nossa Senhora da Conceição. Freguesia urbana, situada na parte norte da cidade de Vila Real, composta por aglomerados populacionais com muita densidade, com destaque para Bairro S. Vicente de Paulo.

Destaque também para o Rancho folclórico de Nossa  Senhora da Conceição,  para o grupo de cavaquinhos dos Vicentinos e Agrupamento de Escuteiros 295,  no panorama cultural.

Resultado de imagem para agrupamento 295 vila real

A Freguesia de Nossa Senhora da Conceição nasceu em Outubro de 1967, como comunidade paroquial. Ao reorganizar uma freguesia nova, foi preocupação do seu pároco, João Gonçalves da Costa, pedir a colaboração das crianças e dos jovens.

Sempre atento aos seus problemas e à forma de utilizar as suas potencialidades evitando a delinquência, a revolta e formando colaboradores e pioneiros para um mundo melhor, pensou então o pároco da freguesia de Nossa Senhora da Conceição em fundar um agrupamento de Escutismo. Escola de Formação Juvenil afim de ajudar a valorizar as crianças e os jovens preparando-os para a vida.

Para isso pediu a colaboração do Senhor António Augusto Martins Fraga, instrutor que já havia sido guia de Escuteiros do Grupo Nun’ Álvares. Começou com um grupo de rapazes dos sete aos onze anos. Reuniam semanalmente na residência paroquial, enquanto não houve uma sede própria. A sua primeira preocupação foi de organizar uma freguesia, que estava a partir quase do nada, com bases funcionais e onde os jovens pudessem ser orientados o melhor possível para a vida que teriam de enfrentar. Era necessário tomar a sério os seus problemas, utilizar as suas potencialidades, de os responsabilizar em tarefas concretas.

Depois nasceu um grupo de catorze elementos candidatos a «lobitos», na Timpeira orientado por António Fontinha, auxiliado por Jorge Reigada. Recorria o início do ano de 1969. Este grupo era uma esperança promissora para a freguesia e para a família.

A inauguração do Agrupamento teve lugar no dia 8 de Julho de 1969, após três meses de preparação. Tinha os seguintes componentes:

  • Três Chefes (Direcção);
  • Um Bando de Lobitos;
  • Duas Patrulhas de Exploradores.

A Direcção ficou assim formada:

  • Chefe do Agrupamento: Jorge Reigada Vaz – 19 anos, curso comercial;
  • Chefe de Grupo: António Manuel Salgueiro Fontinha – 19 anos, estudante;
  • Secretário: Francisco Martins Ferreira – 17 anos, fotografo;
  • Assistente: Padre João Gonçalves da Costa – 51 anos, pároco.

O programa foi animado e começou com uma solene velada de armas no dia 7 do mês em causa, onde esteve presente o Chefe Nacional da Expansão do Corpo Nacional de Escutas (CNE), Senhor Gonçalves Rodrigues que, para o efeito se deslocou propositadamente de Lisboa a Vila Real; o Chefe Anselmo do Agrupamento de Godim com quase todos seus escutas e os 21 candidatos do Agrupamento de Nossa Senhora da Conceição.

Como a Capela Paroquial “Timpeira” não comportava a multidão de participantes, a velada realizou-se ao ar livre no largo de Nossa Senhora dos Remédios – Timpeira.

Seguiu-se a solenidade inaugural no dia 8 pelas nove horas e trinta. Com missa campal, celebrada pelo pároco João Gonçalves da Costa e presidida pelo Senhor Bispo D. António V. da Fonseca, onde teve a presença de várias entidades locais; Senhor Governador Civil, Senhor Presidente da Câmara Municipal, Senhor Doutor Juiz da Comarca, Senhor Comandante do Regimento de Infantaria 13, Senhor Delegado do Procurador da República, Vice- Retiro do Seminário, outras autoridades e muito povo.

Houve um almoço de confraternização no pinhal junto ao rio Corgo “hoje Urbanização “O Professor”, preparado e servido pelas madrinhas dos novos escuteiros, onde participaram cerca de 50 escuteiros de Vila Real e Godim.

À tarde, em palco armado pelos escuteiros, ao ar livre, assistiram a uma sessão recreativa e cultural muito diversificada com a exibição de canções, execuções musicais, comédias e jogos.

A cerimónia terminou com uma soleníssima procissão de velas, na qual os escuteiros levaram os andores de Nossa Senhora de Fátima e do Santo Condestável e nela se incorporarem cerca de 1500 pessoas que tornaram o cortejo de invulgar dia festivo.

A família escutista foi crescendo. Em Abril de 1970, realizou-se um Raide Cultural no Santuário de Panóias. Esta foi a primeira etapa de um estudo que se pretende fazer sobre este notável monumento religioso, inaugurado por Caio Calpúrnio Rufino, no segundo ou terceiro século da era cristã.

Em Novembro de 1970, o CNE reuniu em Fátima onde os representantes da Nossa Senhora da Conceição estiveram presentes. E à medida que os anos iam passando, o escutismo ganhava na Nossa Senhora da Conceição um maior número de simpatizantes. Em Agosto de 1973 participaram no Acampamento Nacional realizado em Leiria, (Mata de Marrazes), de onde vieram maravilhados com aquele impressionante encontro juvenil.

No «Mensageiro da Imaculada Conceição», n.º 36 de 1970, pode ler-se que o Agrupamento de Nossa Senhora da Conceição contínua com a Escola de Chefes, sob a orientação do Chefe Barros.

Foram convidados os Chefes do Agrupamento de S. Pedro, Agrupamento da Sé e Lordelo, hoje extintos, para este trabalho de formação de dirigentes. Assim, o Agrupamento de S. Pedro teve a possibilidade de se reorganizar, quase partindo do zero pois já há muitos anos estava esquecido.

Deste modo os quatro Agrupamentos ( Nossa Senhora da Conceição, S. Pedro, Sé e Lordelo) puderam colaborar mais eficazmente na preparação dos jovens, levando-os a viver o sublime ideal “Deus e a Pátria”, na procura de uma juventude “crente pura e audaz”.

Em Agosto de 1974, os escuteiros de Nossa Senhora de Conceição organizaram um acampamento regional com participantes de S. Pedro (Vila Real), Godim (Peso da Régua) e Lisboa, com o fim de expandir o movimento.

Durante os anos 1975/76/77, o escutismo teve uma fase de enfraquecimento chegando quase a estar paralisado.

Em Janeiro de 1978, tentaram revitalizar o agrupamento escutista criando nova dinamização e reerguendo o mesmo. Para isso muito contribuíram os chefes José Barros, Palheiros e Coutinho, e ainda os guias Pedro Cardão, José Manuel Cardão, Fernando Jorge Santos e António Fernando Pinto da Silva, como poderemos constatarem artigo publicado no Boletim “Mensageiro da Imaculada”, nº 120, de Novembro de 1978, páginas 1, 2 e 3.

O Corpo Nacional de Escutas forma uma equipa regional de dirigentes, circular n.º1/71 do Chefe Geral do Departamento de Expansão do CNE, com a finalidade de orientar e coordenar as actividades escutistas e preparar a Junta Regional de Trás-os-Montes. Esta Equipa, formada pelos Chefes dos Agrupamentos de Trás-os-Montes, terá como orientador superior o Chefe Geral Gonçalves Rodrigues e como Chefe Local Anselmo Cardoso.

Até Dezembro de 1978, o Agrupamento era apenas masculino. A pedido de várias meninas começou a pensar-se na criação no ramo feminino do escutismo, movimento que dá pelo nome de guias de Portugal a ser orientado pela Professora D. Edite dos Santos.

Hoje o Agrupamento 295 – Nossa Senhora de Conceição continua em grande expansão, contando actualmente com 95 elementos, repartidos pelas quatro secções, e pelos Dirigentes,

Resultado de imagem para agrupamento 295 vila real

Fonte:https://scouts295vrl.blogs.sapo.pt/

 

a cache encontra-se num local frequentado por muitos muggles, o que dificulta o seu log

sejam discretos e coloquem a cache conforme a encontraram para que nao seja necessario ir busca-la a sacristia :)

Additional Hints (Decrypt)

Zntaégvpn (cnedhr cevingvib ) npvzn qb aviry qbf byubf,

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)



 

Find...

97 Logged Visits

Found it 90     Write note 4     Temporarily Disable Listing 1     Enable Listing 1     Publish Listing 1     

View Logbook | View the Image Gallery of 10 images

**Warning! Spoilers may be included in the descriptions or links.

Current Time:
Last Updated:
Rendered From:Unknown
Coordinates are in the WGS84 datum

Return to the Top of the Page

Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.