Skip to Content

<

3º lavadouro/ Fonte da rua das secas ( Lordelo )

A cache by Vic-team Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 07/11/2018
Difficulty:
2 out of 5
Terrain:
1.5 out of 5

Size: Size: micro (micro)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


Os lavadouros.
Existe varios lavadouros em Vale de Cambra este e um dos muitos que vos vou fazer descobrir. Mas tambem vao poder beber agua fresca nesta fonte.

 

3º Lavadouro/ Fonte da rua das secas ( Lordelo)

 

 

 

Os lavadouros públicos: o facebook das mulheres do século XIX Os lavadouros públicos surgiram em finais do século XIX, passando a ser exclusivamente e muito frequentados por mulheres que lavavam a roupa das suas patroas ou as suas próprias roupas. ">.

 

">

 

 

Os tanques públicos, como também são conhecidos, era um espaço de socialização entre o sexo feminino. Aí contavam-se segredos, falava-se da vida alheia e trocavam-se confidências. Nos lavadouros podiam combinar-se labores, festas e vestes para as mesmas. Faziam-se amizades e opinava-se sobre a vida alheia e, provavelmente, neste espaço, surge a famosa expressão: “lavar a roupa suja”. Desta forma, os lavadouros eram, para as mulheres da época, o facebook da nossa era. Pouco a pouco os tanques públicos foram desaparecendo. Os poucos que restam no nosso país são património de uma época em que as práticas comunitárias eram mais frequentes. Os lavadouros públicos são infraestruturas existentes criadas com a finalidade de dar resposta às necessidades básicas das populações surgiram nas primeiras décadas do século XX, sobretudo nos anos 30 e posteriormente nos anos 50. Numa época em que a distribuição domiciliária de água era escassa e a rede de águas residuais quase inexistente, os lavadouros vieram permitir a criação de locais adequados à lavagem das roupas que até então eram lavadas nos rios, ribeiras e riachos. De diversos formatos e tamanhos, têm, em comum uma laje para esfregar a roupa. Deste modo, pode ter o formato de um tanque de grandes dimensões, em pedra ou em tijolo e argamassa, que recebia e deixava correr as águas comunitárias, composto por lajes, polidas, que serviam para bater a roupa ou por um grupo de células individuais de dois tanques, um de “lavagem” e outro de “passagem”, com abastecimento próprio de águas e as mulheres acomodavam-se no espaço livre, de pé, no tanque. A água que saía destes tanques também poderia ser aproveitada para a rega das hortas ou trazida, em cântaros, para as casas das pessoas para uso doméstico. Já lá vai o tempo em que os lavadouros públicos eram procurados diariamente pelas lavadeiras profissionais, que aí lavavam as roupas das clientes que lhes pagavam para executar este trabalho, e pelas restantes donas de casa. Este espaço, exclusivo das mulheres, era um local de socialização, uma vez que neles juntavam-se várias mulheres em ambiente de amena conversa e convívio, onde se inteiravam dos boatos e mexericos e se falava da vida alheia, do que era e do que não era, dos amores e desamores, das infidelidades, eram os “pasquins” da aldeia. Durante a lavagem das roupas, entre uma e outra conversa havia sempre quem cantasse e era aí que surgiam muitas das “modas” novas. Assim, transformava-se uma tarefa bastante dura e ingrata num momento de alegria. Esta tarefa, para além de repetitiva, exigia grandes esforços, desde o transportar a roupa suja em trouxas até ao lavadouro público, onde era ensaboada com o sabão azul e branco ou clarim e esfregada na pedra áspera ao torcer. Como a roupa molhada era muito pesada, era normal estendê-la num sítio adequado, atando cordas às árvores existentes ou em arbustos próximos, deixando escorrer a água e para ficar a corar. Depois carregava-se à cabeça a bacia com as roupas de regresso a casa. Para facilitar esta tarefa comum e quase quotidiana e porque, na altura, era uma importante infraestrutura comunitária, quase todas as aldeias ou vilas tinham um ou mais lavadouros públicos, dispersos por vários lugares

Additional Hints (Decrypt)

Qrageb......

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)



 

Find...

55 Logged Visits

Found it 53     Publish Listing 1     Owner Maintenance 1     

View Logbook | View the Image Gallery of 12 images

**Warning! Spoilers may be included in the descriptions or links.

Current Time:
Last Updated:
Rendered From:Unknown
Coordinates are in the WGS84 datum

Return to the Top of the Page

Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.