Skip to content

E se as pedras falassem? EarthCache

A cache by J_C Message this owner
Hidden : 02/10/2019
Difficulty:
3.5 out of 5
Terrain:
1.5 out of 5

Size: Size:   other (other)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


E se as pedras falassem?


Para registares “found it” nesta earthcache desloca-te às coordenadas publicadas e responde às seguintes questões, enviando as respostas para o seguinte endereço: jotace.geo@gmail.com

1.Nas Coordenadas publicadas podemos observar mesmo antes de colocares o pé na soleira da porta da Igreja Matriz, uma escadaria de Pedra.

1.1.Descreve de forma suscita e objectiva o que consegue observar à tua volta junto às coordenadas indicadas.

1.2. É possível observar a substituição de material pétreo? Onde? Neste caso específico qual o principal factor de degradação da rocha?

1.3. E Lacunas são visíveis? Onde?

2.Explica por palavras tuas quais são os factores que conjugados geram patologia na Pedra?

2.1.Neste caso na tua opinião quais são as principais causas para a deterioração da Rocha?

3.As rochas que compõem a fachada principal pertencem a qual dos seguintes tipos: ígnea, sedimentar ou metamórfica? Justifica a tua resposta?

4.Nas coordenadas publicadas podemos observar na fachada principal do Edifício várias patologias da Pedra. Identifica uma zona da fachada onde evidencie:

4.1.Arenização

4.2.Erosão

4.3.Lascanagem

4.4.Colonização Biológica

4.5.Crostas

Sugestão: podes fazer um levantamento gráfico ou se preferires um levantamento fotográfico a apontando esse pormenor. (ver em anexo)

Tarefa Fotográfica: Uma foto tua no local, ou que te identifique é obrigatório e necessária para concluíres esta tarefa com sucesso. Anexa no registo de found it. Obrigado pela visita!

 

_______________________________________________________________________________________________________________________________________________________

Factores de Degradação da Pedra

Agentes endógenos: especificidades inerentes à estrutura interna da própria rocha que a torna naturalmente mais vulnerável à alteração meteorológica devido ao seu relativo grau de alteração de origem endógena e hidrotermal.

Agentes meteorológicos: Sujeitas as agressões do vento ou da chuva.

Agentes antropológicos: à acção de Aves e vegetação, à acção do Homem, constrangimentos que se vão afirmando progressivamente à medida que a pedra é extraída da pedreira (extracção, serragem, talhe), sofrendo desde logo uma modificação das suas condições físicas; quer enquanto criador e restaurador de obras de Arte quer enquanto turista ou mesmo enquanto praticante de acções mais ou menos vandálicas.

A acção conjugada destes factores provoca um decaimento (químico, físico e biológico) das rochas nos Monumentos. Como resultado da acção, separada ou concomitante, mais suave ou mais drástica, dos agentes meteóricos, pondo em jogo mecanismos de alteração diversos, inclusivamente em função do substrato pétreo a ser actuado, geram-se patologias nas rochas.

 

Tipos de Patologias da Pedra

Com efeito, após uma fase de “incubação” de duração variável (anos, décadas ou séculos), podem manifestar-se diversos tipos de doenças da pedra, fenómenos de decaimento que exigem práticas de salvaguarda.

1. Arenização: Trata-se da desintegração da rocha em fragmentos arenosos e pulveriformes de dimensões inferiores a 2mm, que se manifesta pela queda espontânea de material sob a forma de pó ou de grãos.

2. Erosão: É toda a modificação que arrasta a perda de massa à superfície da rocha, regressiva diferencial, originando arredondamentos das faces e perdas significativas de material pétreo. Quando as causas da erosão são mecânicas diz-se abrasão ou corrasão, quando são químicas e biológicas diz-se corrosão, e quando são antrópicas diz-se usura

3. Lascanagem: é a separação da rocha em lascas com alguns centímetros de espessura, paralelas à superfície da rocha e devidas, sobretudo, à insolação e fortes variações de temperatura

4. Colonização Biológica pela presença de plantas superiores, como ervas ou arbustos, fungos, líquenes e musgos.

5. Aparecimento de zonas de erosão agravada nas juntas de pedra diferenciada consequência da utilização na construção de granitos de diversas origens.

6. Lacunas: Degradação que se manifesta pela queda e perda de partes da rocha do monumento fruto de erosão ou de arenização;

7. Remendos: substituição de material pétreo.

8. As crostas são camadas compactas de material diferente do da rocha (pedra) do substrato (v.g., crostas negras, crostas brancas) e formado a expensas deste, por transformações físico-químicas. Têm espessura variável, são duras, frágeis e distinguem-se do substrato pelas características morfológicas e pela cor. Podem, ainda, destacar-se espontaneamente do substrato, que, no geral, se apresenta desagregado e/ou pulverulento

 

Igreja Matriz e Convento dos Lóios, incluindo a escadaria monumental

Trata-se de um convento maneirista com igreja de planta em cruz latina e de nave única e claustro de dois pisos. Pelas suas características, insere-se na tipologia das igrejas monumentais seiscentistas de feição classicista e erudita da região portuense. A azulejaria da capela-mor e o transepto são também seiscentistas, e o retábulo-mor barroco, do Estilo Nacional e retábulos laterais barrocos da época de D. Pedro II, na transição dos séculos XVII e XVIII. No centro do pátio do convento existia um chafariz barroco, agora implantado na praça em frente à Câmara Municipal.

 

Additional Hints (No hints available.)