Skip to content

Louco? Sim, louco Traditional Geocache

Hidden : 02/18/2020
Difficulty:
1 out of 5
Terrain:
2 out of 5

Size: Size:   micro (micro)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:



Numa manhã de nevoeiro, o rei D. Sebastião...


                                                                 

  

 

D. Sebastião, Rei de Portugal  

 

Louco, sim, louco, porque quis grandeza
Qual a Sorte a não dá.
Não coube em mim minha certeza;
Por isso onde o areal está
Ficou meu ser que houve, não o que há.

 
Minha loucura, outros que me a tomem
Com o que nela ia.
Sem a loucura que é o homem
Mais que a besta sadia,
Cadáver adiado que procria?

 

 Fernando Pessoa, in "Mensagem"

 

O Rei Desejado

"Ter estado num naufrágio ou numa batalha é algo belo e glorioso; o pior é que teve de se lá estar para se ter lá estado"

Em Lisboa, o Mar acaba e o Território Português principia. Só não acaba também este último pois em 1554 nasce alguém que poderá colocar fim à crise de sucessão do Trono. Aos três anos, Sebastião, o primeiro de seu nome, torna-se Rei da Nação e símbolo de esperança e onze anos mais tarde consegue assumir o governo em pleno. O Valoroso monarca acabou por conceder a Esposende a categoria de Vila. 

 

Mito Sebastianista

"O Mito é o nada que é tudo"

Se o sonho comanda a vida, é o mito que sustenta a esperança do povo Português. E sempre que há nevoeiro, uma personagem histórica aparece por momentos na mente de cada um: D. Sebastião. Aquele rei que por amor à pátria e à religião optou por invadir o Norte de África em busca de nova expansão. O palco da infrutífera Batalha foi Alcácer Quibir, onde houve o desaparecimento do rei e a morte da nata da nobreza portuguesa. A perda da Independência e a união ibérica por 60 anos resultante levou ao nascimento da Sebastianismo. O Adormecido certamente voltaria para libertar o louco Povo das garras da dinastia Filipina.

 

Louco: o Rei ou o Povo?

"A loucura, longe de ser uma anomalia, é a condição normal humana"

Encoberto de sorte e esperança, como era de prever, estava o Povo que acreditou no seu regresso físico. De nada lhes valeu as orações, as preces e tudo o que poderia ser feito, com recursos limitados, para o restabelecimento do Império. Vindo da profundidade do tempo, penetrando na realidade e infiltrando-se na vida de cada um, o Mito perdurou até hoje. 

Loucos, os que acompanharam D. Sebastião.
Loucos, aqueles que, por não terem mastro onde se agarrarem, desejaram o seu regresso.
Loucos, os que não possuem o espírito aventureiro e destemido dos Portugueses de outrora.
Loucos, os que não dilatam o seu conhecimento.
Loucos, todos os que não acreditam numa futura mudança.
Loucos? Os que não têm sonhos. 

 

 Textos de Fábio Sá & Augusto Silva
2020

 

 

A cache está nas coordenadas publicadas na página, segundo as informações afixadas e a dica disponibilizada. O local é movimentado, logo é necessário alguma discrição para que nada desapareça. Deixem tudo como encontraram ou melhor ainda, a fim de preservar a cache e o local da mesma.

Divirtam-se!

 

Additional Hints (Decrypt)

Ab zrvb qb Aribrveb, cbe geáf r nbf céf qb Qrfrwnqb. Fr rfgvpnerf b oençb aãb é arprffáevb pnypne b wneqvz.

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)