Skip to content

<

AGT(G) - Vila de Barrancos

A cache by Geo Alentejo Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 01/04/2020
Difficulty:
1.5 out of 5
Terrain:
1.5 out of 5

Size: Size:   small (small)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


AGT (G) Vila de Barrancos

Barrancos é uma vila portuguesa raiana no distrito de Beja, região Alentejo e sub-região do Baixo Alentejo, com cerca de 1 800 habitantes (2016).
Com 1 792 habitantes (2016), o município de que é sede é o de menor população do Continente e o terceiro menos povoado de Portugal, tendo uma área de 168,42 km².O município é limitado a norte e a leste pelos municípios espanhóis de Oliva de la Frontera e Valencia del Mombuey (província de Badajoz) e de Encinasola (província de Huelva), a sul e oeste pelo município de Moura e a noroeste pelo município de Mourão.
Barrancos é um dos seis municípios de Portugal constituídos por uma única freguesia. Dista 110 km da capital do distrito de Beja e o mesmo da cidade de Évora.
O território que hoje pertence ao concelho de Barrancos foi ocupado por diferentes civilizações desde o período Calcolítico, sendo ocupado, depois, pelos romanos, visigodos e, posteriormente, conquistado aos mouros em 1167 por Gonçalo Mendes da Maia, o Lidador.
Após o processo de conquista, D. Sancho I ordenou o repovoamento de Barrancos em 1200. Por essa época, a sede de concelho situava-se na vila de Noudar (dentro da fortaleza do castelo homónimo).
Em 1295, é concedida carta de foral por D. Dinis à vila de Noudar, altura em que seria definitivamente incorporada no Reino de Portugal. A vila de Noudar permaneceu estável durante cerca de 500 anos após a concessão do foral, no entanto, em 1825, iniciou-se um lento processo de despovoamento devido à perda da sua importância estratégica e militar, o que permitiria a transição da sede de município para a atual vila de Barrancos, assistindo-se ao desaparecimento gradual da sua população.
Barrancos resulta, então, de uma transferência de população e poder municipal da antiga vila de Noudar, tendo cumprido recentemente um século de restauração do município de Barrancos em 1998, fruto de uma reforma administrativa onde foi incorporado no concelho de Moura, de 1896 a 1898.
O concelho possui um tipo de clima mediterrânico, com um período seco de cerca de 80 a 100 dias, durante o verão, em que a temperatura média varia entre os 29 °C e os 31 °C. No inverno, as temperaturas são baixas (2 °C em média).
Barrancos tem uma temperatura média de 16.2 °C. A pluviosidade média anual é de 563 mm.
Barrancos possui grandes ligações culturais com Espanha, uma vez que a povoação de Encinasola dista de Barrancos apenas 9 km, ao passo que a localidade portuguesa mais próxima (Santo Aleixo da Restauração), se situa a 21 km. As manifestações mais visíveis deste parentesco cultural são o dialeto aí falado (e atualmente lecionado na escola local), o barranquenho, e na sobrevivência da tourada com os touros de morte até aos nossos dias, cuja exceção foi consagrada em 2002.
O facto de confinar com a fronteira espanhola levou ainda ao desenvolvimento, até finais da década de 1970, de uma intensa atividade de contrabando na vila.[10]
Mantêm-se ainda curiosas tradições de raiz comunitária, tais como:
o baile da Pinha, realizado no sábado seguinte ao Carnaval
a romaria do Dia das Flores, na segunda segunda-feira após o domingo de Páscoa
a Expo-Barrancos
a tradicional festa do Presunto e dos Enchidos que varia de ano para ano (em 2015 de 24 a 26 de Abril) e que se realiza no Parque de Feiras e Exposições de Barrancos
as festas em honra de Nossa Senhora da Conceição, nos dias 28 a 31 de Agosto
o dia de Nossa Senhora da Conceição, a 8 de Dezembro
a fogueira de Natal comunitária, no largo principal da vila, na noite de 24 de Dezembro
A vila de Barrancos é, a par de Reguengos de Monsaraz, um dos dois únicos locais de Portugal em que é legal matar o touro na arena aquando das corridas de touros, pois o parlamento português aprovou, em 2002, um regime de exceção para Barrancos que legalizou esta tradição.
Este evento vem desde os primeiros tempos da vila, constando ser as Festas de Agosto de Barrancos como uma das principais do Baixo Alentejo. Por isso, em meados do mês de Agosto, visitam a vila milhares de turistas, nomeadamente portugueses e espanhóis, curiosos ou amantes das tradições festivas de Barrancos, incluindo-se a lide a pé e a execução da sorte final da estocada do touro na arena
Na gastronomia local, destaca-se o presunto de Barrancos, que constitui uma denominação de origem protegida (DOP), de acordo com as normas da União Europeia. Também se pode destacar a açorda à moda de Barrancos. Apenas nesta vila são feitas as migas de uma forma tão típica.
Relativamente ao património edificado, destacam-se as ruínas do Castelo de Noudar e dos edifícios da antiga vila homónima.
O Dialeto Barranquenho também faz parte do património do município. Este dialeto é falado por todos os habitantes, nunca sendo esquecido.

Para chegar as coordenadas finais

Dirige-te a:
N 38° 03.943 W 007° 09.024
Ai encontras uma fonte. Soma as duas datas que estão na fonte? ABCD

Dirige-te a:
N 38º 0D.D6(B-1) W 006º 58.CC(A+5)
Ai encontras uma igreja. Soma as duas datas que estão na Fachada principal da igreja? EFGH

Dirige-te a:
N 38º HG.592 W 006º (E+2)8.(F-1)78
Ai encontras uma fonte. Qual o ano que esta na fonte? IJKL

Dirige-te a:
N 38º 08.00L W 006º (I+4)J.H(K-3)H
Ai encontras a cache.

This page was generated by Geocaching Portugal Listing Generator

Additional Hints (Decrypt)

Crqenf

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)



Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.