Skip to content

<

Amoreira Cave

A cache by snah007 Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 10/19/2020
Difficulty:
1.5 out of 5
Terrain:
4 out of 5

Size: Size:   other (other)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


A zona costeira é área de transição entre a terra e a água.
As zonas costeiras mudam continuamente devido à interação dinâmica entre os oceanos e a terra.
Erosão costeira é a perda ou deslocamento de terras, ou a remoção a longo prazo de sedimentos e rochas ao longo da costa devido à ação de ondas, correntes, marés, água movida pelo vento, etc.
A erosão costeira pode ser causada por ação hidráulica, abrasão, impacto e corrosão pelo vento e água.

O calcário é uma rocha sedimentar composta em grande parte pelos minerais calcita e aragonita, que são diferentes formas cristalinas de carbonato de cálcio. A maior parte do calcário é composta de fragmentos esqueléticos de organismos marinhos, como corais, forames e moluscos.

O calcário representa cerca de 10% do volume total de todas as rochas sedimentares. A solubilidade do calcário em água e soluções de ácido fraco leva a paisagens cársticas, nas quais a água corrói o calcário ao longo de milhares a milhões de anos.

As cavernas também são formadas pela dissolução do calcário. A água da chuva absorve dióxido de carbono do ar e, à medida que se infiltra pelo solo, transforma-se  num ácido fraco. Esta mistura dissolve lentamente o calcário ao longo das juntas, planos de estratificação e fraturas, algumas das quais aumentam o suficiente para formar cavernas.
As ondas que batem contra a base de um penhasco podem formar uma caverna marinha. As cavernas marinhas formam-se ao longo de uma fenda em uma rocha ou em uma área onde a rocha é mais mole. Como a ação abrasiva das ondas se concentra na base da falésia, forma-se uma saliência. Este efeito é mais pronunciado quando os leitos rochosos que constituem a falésia são inclinados. As cavernas marinhas são normalmente encontradas em arenito, mas também aparecem em outros tipos de rocha sedimentar, incluindo calcário. É menos frequente a sua formação em rochas mais duras, como o granito.

 



Um precipício é, por definição, uma formação em erosão e, portanto, em constante evolução, o que significa que o litoral, em geral, está a recuar. Este processo natural implica que a terra é perdida para o mar a taxas que variam entre 2 mm e 2 m por ano.

Forma do Penhasco

O topo da arriba, onde existe uma quebra de declive que corresponde à transição para a face da arriba da parte superior, denominada crista da arriba. Este pode ser bem definido, correspondendo ao vértice de um ângulo quase reto, ou mal definido, apenas com mudança gradual de inclinação.
Na base da arriba existe uma zona de desgaste provocado pela ação das ondas, designada por seiva (base, pé), e que pode ser mais ou menos pronunciada. É a evolução progressiva desta seiva que dá sustentação à parte sobrejacente da arriba, terminando por esta queda, e que tem como consequência que toda a face da arriba acaba por recuar em direcção ao continente.
A evolução das arribas resulta principalmente de deslizamentos e quedas de blocos, correspondendo à queda de fatias geralmente estreitas das fachadas rochosas.


Quando os processos marinhos param de atuar na base da falésia, esse perfil é modificado. Os materiais provenientes dos processos sub-aéreos na arriba deixam de ser evacuados por agitação marítima, acumulando-se junto à base, formando um declive, atingindo o estado inativo, passando a ser uma arriba fóssil se houver uma parada significativa pelas marés.

Para registrar este cache, você tem que entrar na caverna. Quando estiver dentro da caverna, já passou os maiores obstáculos! Mas não subestime o caminho até lá! Utilize sapatos para água e leve lanternas… A visita ao GZ só é possível na maré baixa! O aspecto mais importante a que devemos prestar atenção é estar atento às marés. Só há acesso durante a maré baixa! Caso contrário, você vai necessitar nadar e o perigo aumentará (as ondas podem empurrá-lo contra as rochas, o valor T aumentará para 5!). Você irá procura o GZ desta cache por sua própria conta e risco! Mas não se assuste - Se você olhar com atenção para a tabela de marés, não deve haver problema em chegar lá. Se a maré estiver baixa, o máximo que a água atingirá são os seus quadris. A tabela de marés pode ser encontrada aqui.

 

Entrada

 

Dentro

 


Se você estacionar em P1, terá que atravessar o rio no ponto de referência. Se você estacionar na P2, terá que atravessar a praia.
Para registar o “found” nesta cache terá que responder às seguintes perguntas:
1. Quantas aberturas grandes existem nesta caverna?
2. Em sua opinião, de onde que vêm as rochas que estão na caverna.
3. Essa caverna é formada por ação hidráulica, pela água da chuva que absorve o dióxido de carbono do ar e infiltra-se no solo ou em ambos? Justifique a sua resposta.
4. Opcional: Envie-me uma foto do interior da caverna.

 

English

A coastal zone is the interface between the land and water.
Coastal zones are continually changing because of the dynamic interaction between the oceans and the land.
Coastal erosion is the loss or displacement of land, or the long-term removal of sediment and rocks along the coastline due to the action of waves, currents, tides, wind-driven water, etc.
Coastal erosion may be caused by hydraulic action, abrasion, impact and corrosion by wind and water.

Limestone is a sedimentary rock composed largely of the minerals calcite and aragonite, which are different crystal forms of calcium carbonate. Most limestone is composed of skeletal fragments of marine organisms such as coral, forams and molluscs.

Limestone makes up about 10% of the total volume of all sedimentary rocks. The solubility of limestone in water and weak acid solutions leads to karst landscapes, in which water erodes the limestone over thousands to millions of years.

Caves are also formed by the dissolution of limestone. Rainwater picks up carbon dioxide from the air and as it percolates through the soil, which turns into a weak acid. This slowly dissolves out the limestone along the joints, bedding planes and fractures, some of which become enlarged enough to form caves.


Waves crashing against the base of a cliff can sometimes form a sea cave. Sea caves form along a crack in a rock or an area where the rock is softer. Because the abrasive action of waves is concentrated at the base of the cliff, an overhang forms. This effect is more pronounced when the rock beds that comprise the cliff are slanted. Sea caves are typically found in sandstone but also appear in other types of sedimentary rock, including limestone. They are less commonly formed in harder rock such as granite.

A Cliff is, by definition an eroding formation and therefore constantly evolving, meaning that the coastline, in general, is receding. This natural process implies that land is lost to the sea at rates that vary between 2mm and 2m a year.

Form of Cliff

The top of the cliff, where there is a break of slope that corresponds to the transition to the cliff face of the upper part, called a crest of the cliff. This can be well defined, corresponding to the vertex of an angle almost straight, or is poorly defined, with only gradual change of slope.

 

On the base of the cliff there is a zone of wear caused by wave action, designated by sap (base, foot), and that can be more or less pronounced. It is the progressive evolution of this sap that takes support to the overlying part of the cliff, ending by this fall, and which has the consequence that the whole face of the cliff eventually back in the direction of mainland.
The evolution of cliffs is mainly a result of landslides and falling blocks, corresponding to the fall of generally narrow slices of the rock facades.

When the marine processes stop acting on the base of the cliff, that profile is modified. The materials from the sub-aerial processes on the cliff are no longer evacuated by maritime agitation, accumulating near the base, forming a slope, reaching the inactive state, becoming a fossil cliff if there is a significant downtime by the tides.

Entres

Inside



To log this cache you have to enter the cave. If you are inside the cave, you've already passed the biggest obstacles! But don't underestimate the way there! Tools like water-shoes or flashlights(!) would give you more comfort. This is only possible at low-tide! The most important aspect you have to pay attention to is to watch out for the tides. There is only access by the time of low-tide! Otherwise you're going to swim and the danger will increase (the waves might push you against rocks, the T-value will raise to 5!). You search for this cache on your own risk! But don't be scared - If you pay attention to the tides, it should not be a problem to get there. If the tide is low, the maximum the water will raise to are your hips. A tide-table can be found here.(hyperlink).
If you park at P1 you have to cross the river at the reference point. If you park at P2 you have to cross the beach.
You also have to answer the following questions:
1.    How many big openings are there in this cave.
2.    Where do you think the rocks come from which are laying in the cave.
3.    Is this cave formed by hydraulic action, by rainwater picking up carbon dioxide from the air and percolates through the soil or both. Explain your answer.
4.    Optional: Send me a picture of the inside of the cave..

 

<center><a target="_blank" href="https://geopt.dyndns.org/Geopt_Statistics/caches_badges_detalhe.aspx?idBadge=39&archived=0"><img src="https://geopt.dyndns.org/Geopt_Statistics/caches_badges.aspx?idBadge=39&archived=0" border="0"></a> </center>

Additional Hints (No hints available.)



Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.