Skip to content

<

A Guardiã do Castelo

A cache by Medieval_Team Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 10/25/2020
Difficulty:
2 out of 5
Terrain:
3.5 out of 5

Size: Size:   other (other)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


A Guardiã do Castelo

Para registar esta earthcache como encontrada deverão enviar-nos uma mensagem respondendo correctamente às seguintes questões:

 

1. No “pescoço” da tartaruga existem minerais incrustados, qual o seu nome?

 

2. Relativamente à granulometria qual as suas dimensões médias?

 

3. Estime a altura da “cabeça” da tartaruga ao chão.

 

 

 

Tarefa opcional:

 

Uma foto sua com a tartaruga, desde que não revele as respostas.

 

 

 

Se acredita ter concluído com sucesso os objectivos desta EarthCache e já enviou as respostas conforme solicitado, por favor, sinta-se à vontade para a registar como encontrada.


FELDSPATOS

 

O granito resulta da solidificação do magma a grandes profundidades. Sendo uma rocha magmática, menos densa que muitos dos materiais existentes no interior da Terra, ascende no seu interior. Como se vão formando outros granitos por baixo, estes vão "empurrando" o granito anteriormente formado, até à superfície da Terra.

 

As rochas que o envolvem, impedindo a libertação do calor, não permitem um rápido arrefecimento do magma, retardando a sua solidificação. Desta forma, os minerais que o constituem têm o tempo necessário para se desenvolver, apresentando-se assim, esta rocha, com uma textura granular em que os minerais constituintes são bem visíveis e identificáveis: o quartzo, os feldspatos (ortoclase, sanidina e microclina) e as micas (biotite e moscovite).

 

Quando se observa uma rocha magmática é frequente encontrar cristais maiores que se destacam dos outros e estes designam-se por fenocristais.

 

A existência dos fenocristais indicam-nos que houve vários tempos de cristalização, um lento em que os cristais tiveram tempo a se desenvolver e outro, quando o magma ascende. Os restantes minerais cristalizam praticamente ao mesmo tempo.

 

Estes minerais formam-se durante a cristalização de rochas magmáticas. Como são estáveis a altas temperaturas e altas pressões, podem permanecer inalterados durante o metamorfismo.

 

Os minerais não se formam todos ao mesmo tempo. Primeiro cristalizam os de ponto de fusão mais elevado (e mais densos), seguindo-se-lhes, numa sequência, os de ponto de fusão mais baixo e menos densos. As temperaturas dependem da profundidade e variam entre os 500º aos 1500ºC. O mineral ao arrefecer pode ser decomposto e dar origem a novos minerais até à sua cristalização definitiva.

 

Os Feldspatos representam o mais abundante grupo de minerais constituintes das rochas magmáticas, como por exemplo, o granito.

 

São uma combinação química entre silicatos de alumínio com potássio, sódio, cálcio e, raramente, bário.

 

A sua dureza varia entre 6 e 6,5 (Escala de Mosh). O brilho é vítreo e tem um aspeto translúcido e transparente, e, por vezes, quase opaco. A sua cor varia entre a branca, cinza, rosada ou avermelhada.

 

São utilizados no fabrico de vidro, cerâmicas, tintas, plástico, borrachas, louças sanitárias, porcelanas, eléctrodos de soldadura, abrasivos ligeiros, etc.


Dimensão dos cristais:

 

Quanto à dimensão dos cristais a textura pode ser fanerítica, quando os cristais são visíveis e identificáveis à vista desarmada, ou afanítica, quando os cristais só são visíveis ao microscópio.

 

 

Faneríticas:

Grão muito grosseiro > 30 mm

Grão grosseiro 5 - 30 mm

Grão médio 2 - 5 mm

Grão fino < 2 mm

 

Afaníticas:

Microcristalinas (cristais identificáveis ao microscópio óptico)

Criptocristalinas (cristais não identificáveis ao microscópio óptico)



A Tartaruga

 

 

 

As muitas fotografias publicadas na Internet pelos turistas deram a conhecer ao mundo um dos segredos mais bem guardados do Gerês. É conhecido informalmente como a “tartaruga de Castro Laboreiro”, precisamente por ser um penedo em forma de tartaruga.

 

Trata-se de uma bola granítica que, por capricho da geologia, ao longo dos milénios ganhou uma forma arredondada, com uma saliência que faz lembrar o pescoço e cabeça de uma tartaruga.

 

Está situada no vale de Castro Laboreiro, a caminho do Castelo local, uma zona onde predomina este tipo de formações. As rochas graníticas, algumas com a bonita idade de 310 a 320 milhões de anos, são uma espécie de adorno decorativo do planalto de Castro Laboreiro.

 

Aqui e ali encontram-se penedos de todo o tipo de formas, desde penhas, bolas ou mesmo pias, criadas pela ação dos agentes atmosféricos, em conjunto com uma rede de fraturas.

 

Na mesma região, pode ainda encontrar outras formas curiosas, como é o caso do lagarto de Lamas de Mouro, a águia e o bico do patelo em Castro Laboreiro.

This page was generated by Geocaching Portugal Listing Generator

Additional Hints (No hints available.)



Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.