Skip to content

A Fábrica dos Ossos Traditional Cache

Hidden : 06/29/2022
Difficulty:
1.5 out of 5
Terrain:
2.5 out of 5

Size: Size:   small (small)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


Esta cache pretende mostrar o local onde existia a Fábrica dos Ossos.

Fartei-me de procurar, mas não encontrei informação sobre a fábrica apesar de ter crescido a olhar para ela todos os dias.
Uma fotografia aérea de 1944 mostra já um edificio da fabrica sem qualquer construção por perto tirando os moinhos.

Esta fábrica era propriedade da Sociedade portuguesa de Carvão Animal, que como o próprio nome indica, queimava ossos de animais para fabricar carvão animal. Esta substância é obtida através da calcinação ou destilação seca de ossos de animais.
É impuro e pode ser utilizado para diversos fins, nomeadamente recuperação de solventes industriais, produção de parafina e 
refinação de açucar.

O meu irmão encontrou este foto de 1995:

Uma outra foto do Google Earth mostra a fábrica a exisitir em agosto de 2001:

Encontrei estas fotos no facebook que mostram a fachada sul da fábrica tiradas a partir da Escola Secundária da Falagueira (hoje Mães d'Água):

Esta foto mostra um bocadinho da fabrica vista do lado da Brandoa (e também mostra a casa onde cresci):


Neste video, em que, entre os segundos 1:33 a 1:36, é possível ver a fachada norte da fábrica. o video é gravado na zona onde está hoje o campo de futebol, mais metros menos metros.
https://www.youtube.com/watch?v=DyYD_ieQo6k

 

A caminho da cache passamos pelas escavações do Sítio Romano do Moinho do Castelinho:

O sítio romano do Moinho do Castelinho, foi descoberto nos anos 60 do século XX, por António dos Santos Coelho e tem sido objeto, desde 2011, de trabalhos arqueológicos, sob a responsabilidade do Museu Municipal de Arqueologia, da Câmara Municipal da Amadora.
Neste local instalou-se um núcleo de povoamento no período romano republicano que terá sido abandonado e reocupado, já no século III d.C. e até ao século V d.C., pelo espaço sepulcral da villa romana da Quinta da Bolacha localizada nas proximidades.
Até ao momento, foram identificadas duas fases de ocupação, uma correspondente a uma zona habitacional e outra a uma necrópole, com quase 30 sepulturas postas a descoberto, onde foram recolhidos materiais diversos, como lucernas e púcaros em cerâmica.

Para chegar à cache propõe-se que seja seguido o trilho a sul da cache conforme sugerido no waypoint.
O acesso dos camiões que traziam os ossos à fábrica era feito por este caminho.

A única coisa que sobra da fábrica é uma parede que está já coberta de vegetação a uns 20 metros a sul do GZ.

 

Additional Hints (Decrypt)

An onfr qb neohfgb qronvkb qnf crqenf.

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)