Skip to content

Freguesia de Assumar Traditional Cache

Hidden : 09/04/2022
Difficulty:
1.5 out of 5
Terrain:
1.5 out of 5

Size: Size:   micro (micro)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


Freguesia de Assumar



enigma


Assumar, freguesia pertencente ao concelho de Monforte, localiza-se em pleno norte alentejano, com uma área de 6.368,2 hectares. Dista cerca de vinte e três quilómetros da sede do Distrito (Portalegre) e doze quilómetros da sede concelhia. Esta é a mesma distância que separa a freguesia do concelho vizinho de Arronches.

História


O território da actual freguesia de Assumar foi habitado desde épocas pré-históricas, como se atesta pelos testemunhos líticos que se encontram, principalmente, na área do Monte Velho e da Ribeira do Freixo. Posteriormente, aqui viveram os romanos, verificando-se, na altura, um assinalável progresso em toda a zona de Monforte. É provável que no período romano, Assumar se tenha designado Ad-Septem-Arae ou Septem-Arae, constituindo uma pequena estação, situada nas proximidades da via imperial romana que ligava Olisipo (Lisboa) à capital da Emérita Augusta (Mérida), designada também por "Via Latina".

Esta região foi conquistada por D. Afonso Henriques aos muçulmanos, mas voltou a cair na posse destes, sendo definitivamente recuperada, alguns anos depois, por D.Sancho I.

No ano de 1226, Assumar já possuia termo próprio, figurando como limite no Foral de Marvão. Em 1262, D.Afonso III concedeu o padroado da Igreja de Santa Maria de Assumar e de Arronches aos frades do Convento de Santa Cruz de Coimbra.

Em 1298 terá recebido carta de foral de D.Dinis

A povoação cresceu de tal forma que, em 1314, D.Dinis concedeu liberdade aos moradores e habitantes da vila, desanexando-os do termo de Monforte. Perante este crescimento, houve a necessidade de defender a população e foi com este objectivo que D.Afonso IV, em 1332, mandou edificar uma pequena fortaleza amuralhada, envolvendo toda a população e respectiva paróquia. Desta muralha apenas subsistiu uma inscrição e um pano de muralha.

Em 1365, D.Pedro concedeu amplos previlégios aos moradores desta vila e termo de Assumar, os quais foram sucessivamente confirmados pelos reis portugueses até ao século XIX.

Em 1386, por altura da reforma administrativa de Mouzinho da Silveira, o conselho de Assumar, cuja existência datava de finais do seculo XIII, foi extinto e a freguesia de Assumar passou a pertencer ao concelho de Monforte.

Em 1380, a Vila de Assumar ficou fortemente marcada pela romagem de D.Nuno Álvares Pereira à igreja de Nossa Senhora dos Milagres do Assumar, após a vitória dos Atoleiros, em 1385, onde derrotou as forças castelhanas. Segundo as crónicas históricas, D.Nuno Álvares terá expulsado os castelhanos do interior da igreja. Como forma de agradecimento, em 1427, D.João I doou-lhe a posse da Vila de Assumar.

Em finais do século XV, D.João II concedeu doações a Gonçalo Alvarez: em 1482, a alcaidaria da Vila e Castelo de Assumar e, em 1486, a posse do reguengo e da portagem da Vila.

Assumar recebeu, a 29 de Março de 1511, a carta de foral manuelina, estando então incluída no termo e Vila de Portalegre.

Em meados deo século XVI, mais concretamente em 1552, D.João II confirmou a posse da Vila de Assumar ao Duque de Bragança D.Teodósio II.

Entre 1892 e 1898, a pedido dos seus habitantes, a freguesia de Assumar transitou para o concelho de Arronches.

Finalmente em 1898, a freguesia de Assumar foi integrada no "renovado" concelho de Monforte.

Conde de Assumar


Durante o domínio Filipino em Portugal, foi criado o titulo de Conde de Assumar, associado a duas grandes casas senhoriais portuguesas, os Ferreira e os Almeida.

Condes de Assumar - 1ª versão:

  • Francisco de Melo (1597-1651), I Marquês de Vellisca em Espanha
  • Gaspar Constantino de Melo, II Marquês de Vellisca em Espanha
Depois de ter sido interrompida durante um curto período, a atribuição deste título honorífico foi reiniciada pela Casa dos Almeidas de Portugal, ligando-o a feitos militares, especialmente à Expansão Portuguesa no Oceano Indico.

Condes de Assumar - 2ª versão:

  • D.Pedro de Almeida (1630-1679), I Conde de Assumar
  • D.João de Almeida Portugal (1663-1733), II Conde de Assumar
  • D.Pedro Miguel de Almeida Portugal (1668-1756), III Conde de Assumar e I Marquês de Alorna
  • D.João de Almeida Portugal ( 1727-1802), IV Conde de Assumar e II Marquês de Alorna
  • D.Pedro José de Almeida Portugal (1754-1813), V Conde de Assumar e III Marquês de Alorna
  • D.João de Almeida Portugal VI Conde de Assumar
  • D.Miguel de Almeida Portugal, VII Conde de Assumar
  • D.Leonor de Almeida, VIII Condessa de Assumar e IV Marquesa de Alorna
  • D.Leonor Benedita Maria de Oyenhausen de Almeida, Condessa de Oyenhausen-Gravenburg, IX Condessa de Assumar e V Marquesa de Alorna

Cache


Esta cache faz parte de um projeto pessoal de manter ativa, pelo menos, uma cache em cada uma das freguesias do Norte Alentejano.

Trata-se de um container pequeno escondido junto da estação de comboios de Assumar.

Uma vez que a estação voltou novamente ao ativo, é necessário alguma discrição nas buscas por volta das 12H00 e 16H00, altura em que passa o comboio em direção a Badajoz e Abrantes, respetivamente.





Flag Counter

Additional Hints (Decrypt)

[PT] Ab pnagb. Gncnqn cbe crqenf. [EN] Va gur pbeare. Pbirerq ol fgbarf.

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)