Skip to content

Cais dos Bacalhoeiros 2 Traditional Cache

Hidden : 08/15/2023
Difficulty:
3 out of 5
Terrain:
2 out of 5

Size: Size:   micro (micro)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


Área fundamental do Porto de Aveiro, o Porto Bacalhoeiro, ou Cais Bacalhoeiro, é o Porto de Pesca Longínqua, ou do Largo. É aqui se que encontra, atualmente, a totalidade da frota nacional de navios bacalhoeiros. Mas esta característica de ser, profundamente, uma área industrial, não lhe esgota o significado que tem para as nossas comunidades piscatórias e para a Gafanha da Nazaré, a cidade portuária do Município de Ílhavo. Este é, essencialmente, um local de lágrimas. De tristeza, nas partidas, ou de alegria, nos regressos felizes dos bravos da "Faina Maior"... Este é, no fundo, o embrião da Gafanha da Nazaré tal como ela foi e é ainda hoje, o coração da indústria bacalhoeira nacional e o que faz do Município de Ílhavo a Capital Nacional do Bacalhau.Paisagisticamente agreste, mesmo nas mais quentes estações do ano, o Porto Bacalhoeiro é porto de abrigo da totalidade da frota bacalhoeira portuguesa dos nossos dias e o principal porto de pesca do largo português. É aqui que é descarregada a totalidade do pescado congelado dos navios que operam no Atlântico Norte, significando isto que todo o "nosso" tradicional bacalhau - o Gadus morhua, passa todo por aqui.

Na Ria, as 17 pontes-cais acolhem, quando em pausa da atividade pesqueira, os 13 modernos navios-fábrica: o Santa Cristina (1965), o Santa Mafalda e o Lutador (1967), o Joana Princesa (1970), o Brites (1971), o Santa Isabel (1972), o Coimbra (1973), o Aveirense (1974), o Praia de Santa Cruz (1975), o Calvão (1977), o Cidade de Amarante (1990), o Pascoal Atlântico (1992) e o França Morte (2005), alguns outros arrastões de menor dimensão, dedicados, principalmente, à captura de espécies naturais das costas atlântica e pacífica do continente africano, e também o Argus (Polynesia 2), aquele que já foi caracterizado como o navio que conta a história da pesca do bacalhau

https://www.visitilhavo.pt/dossiers-tematicos/capital-portuguesa-do-bacalhau/o-porto-bacalhoeiro

Se reparerem bem do outro lado da ria conceguem ver a Ilha do Rebocho e as suas ruinas. Na Gafanha da Nazaré, junto ao Porto de Pesca Longínqua, vê-se ao longe a célebre Ilha de Sama, também conhecida por Ilha do Rebocho. A casa em ruínas dá a sensação de que é filha de guerra ou de puro esquecimento. Numa zona turística talvez a ilha pudesse ser devidamente aproveitada. Outrora foi propriedade agrícola, não sei se muito ou pouco produtiva. Mas tinha alguma vida. Hoje, está em agonia plena.

https://pela-positiva.blogspot.com/2018/10/ilha-de-sama-ou-ilha-do-rebocho.html

 

Additional Hints (Decrypt)

Cbegb qr Nirveb qá inevnf vasbeznçõrf.

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)