Skip to content

Mãe d'Água das Amoreiras [Lisboa] Virtual Cache

Hidden : 02/29/2024
Difficulty:
1.5 out of 5
Terrain:
1.5 out of 5

Size: Size:   virtual (virtual)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:



Mãe d'Água das Amoreiras [Lisboa]

HORÁRIO: TERÇA a DOMINGO - 10.00 - 13.30 (4€ por pessoa)

O Reservatório da Mãe d'Água das Amoreiras, mais conhecido por Mãe d'Água das Amoreiras, é o depósito (o cálice) que recolhe as águas do aqueduto das Águas Livres e foi construído para distribuir a água na cidade de Lisboa. Foi projectado em 1745 e construído no Jardim das Amoreiras, ficando concluído em 1834.

Pensada para ser construída entre São Roque e os terrenos do Palácio dos Condes de Soure, a Mãe d'Água foi desenhada pelo arquitecto húngaro Carlos Mardel (1696 - 1763). Foram demolidas algumas casas e o solo terraplanado. Acabou por ser edificada junto ao Rato por ordem de Sebastião José de Carvalho e Melo, mais conhecido como Marquês de Pombal.

Mardel trabalhou na Mãe d'Água de 1745 até 1763, ano da sua morte. O projecto inacabado foi retomado por Reinaldo Manuel dos Santos (1731 - 1791) em 1772. Foi concluído apenas em 1834, já no reinado de D. Maria II, com a construção da cobertura, tendo apenas nessa altura começado a trabalhar em pleno.

Anexado a este edifício está a Casa do Registo, de onde partem as duas principais galerias distribuidoras, Loreto e Esperança, para além de uma terceira que abastece o Chafariz do Rato.

De linhas arquitectónicas de uma sobriedade invulgar, a construção assenta sobre um envasamento elevado em relação às ruas circundantes e no interior, surge a cascata e a Arca d'Água com 7,5 metros de profundidade.

A cascata do Reservatório da Mãe d’Água foi edificada com pedras originárias das nascentes do Aqueduto em Belas. Na cascata é visível a figura de um golfinho. Da boca de um cetáceo de pedra jorra para o tanque a água proveniente do aqueduto.

O Tanque tem 29 metros de comprimento, 24,5 de largura e 9 de profundidade até ao topo do peitoril, embora o nível máximo de água seja de 8 metros que equivale a uma capacidade de 5.500 metros cúbicos.

Actualmente o consumo diário por pessoa é de 133 litros de água. A cidade de Lisboa tem cerca de 510.000 habitantes, pelo que nos dias de hoje o reservatório só teria capacidade para abastecer 3.800 pessoas.

OPENING: TUESDAY to SUNDAY - 10.00 - 13.30 (4€ per person)

The Mãe d'Água das Amoreiras Reservoir, better known as Mãe d'Água das Amoreiras, is the deposit (the chalice) that collects water from the Águas Livres aqueduct and was built to receive and distribute water in the city of Lisbon. It was designed in 1745 and built in Jardim das Amoreiras, being completed in 1834.

Initially intended for construction between São Roque and the grounds of the Palace of the Counts of Soure, the Mãe d'Água was designed by the Hungarian architect Carlos Mardel (1696 - 1763). Some houses were demolished and It ended up being built in Campolide de Baixo, next to Rato, commissioned by Sebastião José de Carvalho e Melo, better known as Marquês de Pombal.

Mardel worked in Mãe d'Água from 1745 to 1763, the year of his death. The project was created in 1772 and was recreated by Reinaldo Manuel dos Santos (1731 - 1791). The project was only completed in 1834, during the reign of D. Maria II, with the construction of the roof, and only then did full work begin.

Next to this bulding is Casa do Registo where starts the two main distributing galleries of Águas Livres, Loreto and Esperança, and also a third, smaller one, which supplies Chafariz do Rato.

The architectural lines are so unusually brittle, a construction is based on a raised structure in relation to the surrounding areas and where, inside, there is a waterfall and Arca d'Água the reservoir with 7.5 meter deep.

The waterfall at Mãe d’Água Reservoir was built with stones originating from the springs of the Águas Livres Aqueduct in Belas. The figure of a dolphin is visible in the waterfall. From the mouth of a stone cetacean, water from the aqueduct gushes into the tank.

The Tank is 29 meters long, 24.5 meters wide and 9 meters deep to the upper area of the sill, although the maximum water level is 8 meters which is equivalent to a capacity of 5,500 cubic meters.

Currently, a person's daily consumption is 133 liters of water. The city of Lisbon has around 510,000 inhabitants, so nowadays the reservoir would only have the capacity to supply 3,800 people.

Requisitos para registar a cache | Log requirements

Para registar esta cache terão que adicionar ao vosso registo duas fotografias onde apareçam vocês ou o vosso nick: uma com a cascata do reservatório em pano de fundo e outra no terraço da cobertura do reservatório, com Lisboa e o Rio Tejo em pano de fundo. Para aceder ao terraço existe uma escadaria à direita da cascata.

To register this cache you will have to add two photos to your log showing you or your nickname: one with the reservoir waterfall in the background and the other on the reservoir roof top terrace, with Lisbon and the Tagus River in the background. To access the terrace there is a staircase to the right of the waterfall.



This page was generated by Geocaching Portugal Listing Generator

Additional Hints (No hints available.)